Início » Posts etiquetados como 'iodo'

Arquivo da tag: iodo

Uso prolongado de hormônios da tireoide aumenta em 200% o risco de câncer de mama, diz estudo.

Em 16 de agosto de 2014, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista.

cancer-de-mama

 

Para receber orientação expressa entre em contato no email  – juliocaleiro@hotmail.com   

ou  Para agendar consulta ligue – 35 3531-8423

 

By, Júlio Caleiro – Nutricionsita

“Há uma associação entre o uso em longo prazo de hormônios da tireoide e câncer de mama. Um estudo verificou um aumento de 200% do risco de câncer de mama em mulheres que tomam hormônio da tireoide por pelo menos 15 anos, em comparação com mulheres que não tomam hormônios da tireoide. Como isso é possível? A resposta é simples: o aumento do risco de câncer de mama em mulheres que usam hormônios da tireoide é devido à deficiência de iodo. Se a maioria das mulheres estavam deficientes de iodo, e em seguida, tomam hormônios da tireoide, este tratamento está errado! A suplementação de hormônios da tireoide aumentam as necessidades metabólicas do corpo, e portanto, aumenta a necessidade do corpo por iodo. Se alguém que é deficiente de iodo e lhe é receitado hormônio da tireoide, o uso de hormônios irá agravar o problema por deficiência de iodo. Como já afirmei em meus livros e boletins, eu acredito que a deficiência de iodo pode ser responsável entre um a cada sete mulheres americanas que estão sofrendo com câncer de mama.

Qual é a solução? Se lhe for prescrito hormônio da tireoide, verifique seus níveis de iodo. Se estiver deficiente de iodo, tome iodo simultaneamente com o hormônio da tireoide. O iodo é necessário para o tecido mamário manter sua arquietetura normal, livre de cistos, nódulos e câncer.”

*Dr. David Brownsteinmédico norte-americano, autor do livro ‘Iodine: Why You Need It, Why You Can’t Live Without It’ (Iodo: por que você precisa e por que não pode viver sem), é graduado pela Universidade de Michigan e Wayne State University School of Medicine. É professor clínico de Medicina da Wayne State University School of Medicine. É membro da Academia de Médicos de Família, da Academia Americana de Medicina Preventiva e da Sociedade de Acupuntura de Michigan e da Academia Americana de Acupuntura Médica.

Referência científica:

JAMA. 9.6.1976. Vol. 236, N. 10. 1124

Fonte:

http://blog.drbrownstein.com/taking-thyroid-hormone-increases-breast-cancer-risk-by-200/

“Há correlação direta entre os níveis de iodo pré-natais e o QI (quociente de inteligência) da criança”, diz o médico Dr. David Brownstein

resize-500x334_gravida-com-azia-135631

Por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531 8423.

Dr. David Brownsteinmédico norte-americano, autor do livro ‘Iodine: Why You Need It, Why You Can’t Live Without It’ (Iodo: por que você precisa e por que não pode viver sem), é graduado pela Universidade de Michigan e Wayne State University School of Medicine. É professor clínico de Medicina da Wayne State University School of Medicine. É membro da Academia de Médicos de Família, da Academia Americana de Medicina Preventiva e da Sociedade de Acupuntura de Michigan e da Academia Americana de Acupuntura Médica.

Dr. Brownstein informa que:

“A deficiência de iodo está ocorrendo em taxas de epidemia. É importante para as mulheres em idade fértil garantir seus níveis suficientes de iodo antes de engravidar. Por que? Há muitos estudos, alguns que datam de quase 100 anos, que encontraram uma correlação direta entre os níveis de iodo pré-natais e o QI da criança (quociente de inteligência). No entanto, não é apenas um QI reduzido que resulta da diminuição da disponibilidade de iodo para o feto. Níveis de iodo rebaixados no pré-natal também estão associados com muitas doenças da infância, como autismo e  transtorno de déficit de atenção e hiperatividade – TDAH. Não tenho dúvidas de que a epidemia de distúrbios de comportamento na infância está a ser causado, em parte, pela deficiência de iodo.

 Ao longo dos últimos 40 anos, como os níveis de iodo caíram mais de 50%, a taxa de doenças autoimunes da tireóide tem aumentado a taxas de epidemia. Não podemos viver sem o iodo. Finalmente, gostaria de tirar qualquer preocupação de que o uso de iodo irá causar transtornos de hipotireoidismo ou outro problema na tireóide. Eu acredito que maioria dos distúrbios da tireóide – do hipotireoidismo a doenças autoimunes da tireóide, são causadas, em parte, da ingestão insuficiente de iodo juntamente com o aumento da exposição de iodetos tóxicos (flúor e brometo). Garantir os níveis de iodo adequados podem ajudar a conseguir a sua saúde ideal.”

Alerto que a sugestão de dosagem de 150mcg ou 250mcg (para grávidas) de iodo diário pela medicina convencional, tem apenas a finalidade de evitar o bócio, mas é ainda significativamente insuficiente para garantir níveis adequados de iodo para a saúde ideal. Para uma saúde plena as dosagens são bastante superiores, e devem ser analisadas caso a caso.

Referência:

http://blog.drbrownstein.com/dr-bs-newest-iodine-book-now-available/

“A causa mais comum de cistos nos seios ou doença fibrocística da mama é a deficiência de iodo”, diz o médico Dr. David Brownstein.

mama

Em 03 de novembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531 8423. São Seb. Paraíso-MG.

Dr. David Brownsteinmédico norte-americano, autor do livro ‘Iodine: Why You Need It, Why You Can’t Live Without It’ (Iodo: por que você precisa e por que não pode viver sem), é graduado pela Universidade de Michigan e Wayne State University School of Medicine. É professor clínico de Medicina da Wayne State University School of Medicine. É membro da Academia de Médicos de Família, da Academia Americana de Medicina Preventiva e da Sociedade de Acupuntura de Michigan e da Academia Americana de Acupuntura Médica.

Sobre o IODO, este médico e professor de medicina ensina que:

 A ligação entre a deficiência de iodo e cistos nos seios tem sido escrito por mais de 70 anos. Sempre que vejo alguém com cistos no tecido glandular, incluindo, tireóide, ovários, útero, seios e próstata, investigo sobre a sua suficiência de iodo. Minha experiência tem demonstrado que a doença de cisto nos seios geralmente não é tão difícil de tratar, uma vez que os níveis de iodo sejam otimizados no paciente. Iodo concentra-se em todo o tecido glandular, incluindo os tecidos mencionados acima. O trabalho principal do iodo é manter a arquitetura normal do tecido glandular. O primeiro sinal da deficiência de iodo é a formação cística no tecido glandular. Se a deficiência de iodo permanece, os cistos tornam-se difíceis e criam nódulos. Ao longo do tempo, o tecido é submetido a hiperplasia glandular. Isto conduz para a última etapa, que a formação de câncer. Esta é a má notícia. A boa notícia é que a suplementação de iodo tem sido demonstrado para impedir essa progressão e, em muitos pacientes, em revertê-la. Raramente, vi a terapia com iodo não conseguir tratar eficazmente a doença fibrocística da mama.”

Referência:

http://blog.drbrownstein.com/iodione-and-fibrocystic-breasts/

IODO: a sua insuficiência no organismo é causa de graves doenças

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

iodo

Em 06 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423

O médico norte americano Doutor David Brownstein, autor de diversos livros sobre saúde, traz uma importante informação sobre a correta suplementação com iodo:

“uma em cada sete mulheres nos Estados Unidos estão sofrendo câncer de mama, enquanto que um em cada três homens tem câncer de próstata. O que tem em comum cada uma dessas condições? A resposta é simples, cada uma destas condições pode ser causada pela deficiência de iodo. Sabendo disso, é inacreditável para mim, que em 2013, ainda estejamos sofrendo com uma epidemia de deficiência de iodo. Fui pesquisando e escrevendo sobre deficiência de iodo durante mais de 12 anos. Eu, junto com minha equipe, verificamos que dentre 6.000 pacientes, 95% deles estavam deficientes de iodo.

Estudar os níveis de iodo em mulheres durante a gravidez é muito importante porque uma mulher grávida precisa ter níveis adequados de iodo, para que o feto se desenvolva normalmente. É sabido há mais de 100 anos que as crianças nascidas de mães com deficiência de iodo podem sofrer problemas neurológicos irreversíveis, incluindo o cretinismo. Além disso, o iodo materno insuficiente durante a gravidez pode resultar em um QI permanentemente baixo/reduzido, bem como problemas de tireoide.

O recente estudo NHANES relatou que a maioria, 56%, das mulheres foram moderadamente deficientes e 15% foram severamente deficientes [de iodo]”.

Sugiro que assistam trecho da aula do médico PhD cardiologista e nutrólogo, Dr. Lair Ribeiro, sobre o iodo:

Fonte: http://blog.drbrownstein.com/iodine-deficiency-the-public-health-nightmare-continues/
Thyroid. Vol. 23. No. 8. 2013

Saúde tireoidiana: L-Tirosina ‘versus’ hormônios sintéticos T3-T4, qual o melhor para a saúde?

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

labfa-tireoide-corte-475x240

Em 15 de agosto de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone (35) 3531-8423.

Um estudo de 2004 descobriu que a administração de L-Tirosina (aminoácido básico) leva a uma redução significativa do TSH [o que é positivo para quem sofre do hipotireoidismo], e melhoria do humor no inverno em comparação com o placebo. Já os hormônios sintéticos T4-T3 combinados, conduziram a um agravamento no estado de espírito dos pacientes tanto no verão como no inverno, e NENHUMA melhoria foi observada.

Assim, vê-se a efetividade do uso de um nutriente essencial à tireóide para o restabelecimento de suas naturais funções.

Ademais, um estudo italiano publicado na revista Reproductive Biology and Endocrinology intitulado “Levotiroxina e câncer de pulmão em mulheres: a importância do estresse oxidativo” indicou a possibilidade de o hormônio sintético T4 levotiroxina (nomes comerciais: Synthroid, PuranT4, Levoid, Euthyrox), usado para tratar milhões de pessoas diagnosticadas com hipotireoidismo, em aumentar o risco de câncer de pulmão. O estudo sugere que o estresse oxidativo gerado pelo T4 sintético, é uma das causas de doenças crônicas e câncer.

Dessa forma, antes de realizar o tratamento de ‘reposição’ hormonal, verifique a possibilidade de dar à sua tireoide os nutrientes básicos e essenciais para o seu saudável funcionamento.

Dr. Lair Ribeiro, médico PhD cardiologista e nutrólogo, ao abordar sobre a importância da Tirosina e Iodo para a saúde da tireoide informa que:

Página no facebook: https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas

Referências:

1. South Med J. 2004 Jan;97(1):30-4. PMID http://www.greenmedinfo.com/article/amino-acid-tyrosine-superior-synthetic-t4t3-combination-reducing-tsh-and-improving-mood
2. http://www.greenmedinfo.com/blog/study-millions-treated-hypothyroidism-risk-lung-cancershttp://www.rbej.com/content/pdf/1477-7827-11-75.pdf