Início » DOENÇAS METABÓLICAS » OBESIDADE

OBESIDADE

PHOLIA NEGRA tem eficácia similar à da SIBUTRAMINA, comprova USP

A Pholia negra ficou famosa há dois anos por ajudar a vencer a gordura teimosa ao redor da cintura. Produzida com um extrato de plantas do gênero Ilex Paraguariensis, seus efeitos foram recentemente comparados ao da SIBUTRAMINA, remédio usado para controlar o apetite e proibido pela ANVISA por agir no sistema nervoso central. O teste em ratos foi realizado pelo Departamento de Veterinária e Zootecnia da USP. As cobaias alimentadas com ração e pholia negra tiveram uma perda de 10% do sobrepeso em 30 dias, resultado similar ao produzido pela sibutramina. “A vantagem do suplemento é não apresentar riscos de toxidade”, diz a farmacêutica bioquímica Joseth Gimenes, de São Paulo. Em humanos, é possível esperar uma perda de 02 quilos por mês.

Referências:
1. Bernardi, M.M.; Spinosa, H.S; Ricci, E.L; Reis-Silva, M; Silva, A.C., Dalmolin, D.P. Departamento de Patologia, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Universidade de São Paulo. Relatório de Pesquisa, Julho de 2011

2. Pedroso, G.L.; Mendes, R.H.; Persch, K.; Jahn, M.P.; Kucharski, L.C.2010. Efeito do extrato aquoso de Ilex paraguariensis sobre o metabolismo de ratos machos. Rev HCP., 30: 241-246

3. Revista Boa Forma, editora Abril, edição 315, fevereiro/2013.

4. http://www.portalemforma.com.br/emagrecimento/pholianegra-tem-eficacia-similar-a-da-sibutramina-comprova-usp/9867

________________________________________________________________________

Piceatannol combate o acúmulo de gordura corporal

Pesquisadores da Universidade de Purdue testaram a capacidade de um composto conhecido como piceatannol, o qual é responsável pela prevenção da formação de células adiposas maduras, bloqueando as vias necessárias para o seu crescimento. Piceatannol é um análogo químico do resveratrol, composto encontrado nas uvas e nas frutas vermelhas, responsável pela prevenção de doenças cardiovasculares, neurodegenerativas e câncer. Resveratrol é convertido em piceatannol em humanos após o seu consumo.

A pesquisa publicada no Journal of Biological Chemistry testou piceatannol em pré-adipócitos (células de gorduras imaturas). Por um período de 10 dias ou mais, essas células passam por vários estágios antes de atingir a maturidade. São células precursoras que ainda não acumularam lipídeos, mas tem o potencial de se tornarem adipócitos (células que armazenam gorduras). Segundo o autor do estudo, Kee-Hong Kim, esse processo no qual as células de gorduras na fase inicial tornam-se células adiposas maduras, conhecida como adipogênese, é um importante alvo molecular para retardar ou evitar o acúmulo de adipócitos e evitar, provavelmente, o ganho de gordura corporal.

Kim e sua equipe descobriram que o piceatannol se liga aos receptores de insulina dos pré-adipócitos durante a fase inicial da adipogênese, bloqueando a capacidade da insulina de controlar ciclos celulares e ativar genes necessários para as fases posteriores da formação de células de gordura. Piceatannol altera o tempo de expressão dos genes, funções gênicas e a ação da insulina durante a adipogênese.

Esse estudo revelou uma função antiadipogênica do piceatannol e destaca os receptores e a sinalização de insulina como novos alvos para a prevenção e tratamento da obesidade.

Referência:

1. Kwon, J.Y., Seo, S.G., Heo, Y.S., Yue, S., Cheng, J.X., Lee, K.W., Kim, K.H. Piceatannol, a natural polyphenolic stilbene, inhibits adipogenesis via modulation of mitoticclonal expansion and insulin
receptor-dependent insulin signaling in the early phase of differentiation. J Biol Chem. 2012 Jan 31.

2. http://www.lef.org/newsletter/2012/0410_Grape-Compound-May-Block-the-Formation-of-Fat-Cells.htm

______________________________________________________________________________
EMAGRECIMENTO

Corpo enxuto com RESVERATROL

Cientistas da Universidade do Texas, EUA, observaram que o RESVERATROL estimula o corpo a liberar um hormônio muito bem vindo, a adiponectina. Produzido pelas células de gordura, ele favorece a ação da insulina, barrando o ganho de peso e as chances de sucesso do diabetes tipo 2. A adiponectina pode ocasionar redução do peso aumentando a taxa metabólica sem afetar o apetite.

Referências:
1. Nature Medicine, 03/05/2004
2. Revista Saúde, editora Abril, edição 338, junho/2011 – pg. 16.

__________________________________________________________________________

EMAGRECIMENTO

Resveratrol atua contra a obesidade

Um estudo realizado na holandesa Maastriche University Medical Center e publicado na Cell Metabolism apontou resultados benéficos em pessoas com obesidade que usaram uma dosagem específica de Resveratrol por 30 dias.

A pesquisa demonstrou que usando o Resveratrol e sem mudar a dieta ou o hábito de se exercitar durante esses 30 dias, o metabolismo dos homens que participaram do estudo teve uma significativa melhora com redução de inflamação e gordura a nível hepático. Além disso, eles tiveram a diminuição da concentração de triglicérides circulantes.

Para surpresa de muita gente, o estudo demonstrou que os indivíduos que utilizaram o Resveratrol mantiveram a queima da mesma quantidade de energia durante 24 horas incluindo períodos onde descansavam ou dormiam. Isso fez com que seus músculos aumentassem de forma eficiente. É como se estivessem estocando e usando calorias como atletas em treinamento.

Resumindo, o Resveratrol melhora a produção de energia em nível celular e diminui a circulação de glicose, triglicérides e marcadores inflamatórios indicando assim, melhoras na bioquímica plasmática.
Vale acrescentar também que a suplementação de Resveratrol reduz a pressão sistólica e melhora a sensibilidade à insulina. Com isso, as células beta do PÂNCREAS, responsáveis por liberar insulina, passam a funcionar melhor.

O Resveratrol auxilia no aumento da mobilização de gorduras, melhorando a adaptação metabólica.
Isso tudo demonstra que 30 dias com a suplementação de Resveratrol promove mudanças metabólicas positivas para a saúde em humanos obesos, simulando o efeito da restrição calórica.
Saiba, porém, que você não precisa necessariamente ser obeso para pensar em usar esse suplemento, pois ele pode ajudar muito a sua saúde. E o melhor: não apresenta nenhum tipo de efeito indesejável.
Mas, tome muito cuidado! Perder peso não pode significar perder a qualidade de vida. O Resveratrol é um suplemento, mas mesmo assim aconselho ter um acompanhamento médico para seu uso. Nada de se automedicar! Além de não obter os resultados ideais, você ainda estará colocando a sua saúde em risco!

Dr. Wilson Rondó – Médico especializado em Medicina Ortomolecular, autor de 7 livros.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
1. ClinicalTrials.gov. A service of the National Institutes of Health. http://clinicaltrials.gov/ct2/results?term=resveratrol&pg=1 . Updated November 15, 2001. Accessed November 16, 2011.
2. Timmers S, Konings E, Bilet L, Houtkooper RH, van de Weijer T, Goossens GH, Hoeks J, van der Krieken S, Ryu D, Kersten S, Moonen-Kornips E, Hesselink MK, Kunz I, Schrauwen-Hinderling VB, Blaak EE, Auwerx J, Schrauwen P. Calorie Restriction-like Effects of 30 Days of Resveratrol supplementation on energy metabolism and metabolic profile in obese humans. Cell Metab 2011 Nov 2;14(5):612-22.
3. Centers for Disease Control and Prevention. Overweight and obesity: U.S. obesity trends.http://www.cdc.gov/obesity/data/trends.html. July 21, 2011. Accessed November 13, 2011.
4. Lagouge M, Argmann C, Gerhart-Hines Z, Meziane H, Lerin C, Daussin F, Messadeq N, Milne J, Lambert P, Elliott P, Geny B, Laakso M, Puigserver P, Auwerx J.Resveratrol improves mitochondrial function and protects against metabolic disease by activating SIRT1 and PGC-1alpha. Cell 2006 Dec 15;127(6):1109-22
5. Baur JA, Pearson KJ, Price NL, Jamieson HA, Lerin C, Kalra A, Prabhu VV, Allard JS, Lopez-Lluch G, Lewis K, Pistell PJ, Poosala S, Becker KG, Boss O, Gwinn D, Wang M, Ramaswamy S, Fishbein KW, Spencer RG, Lakatta EG, Le Couteur D, Shaw RJ, Navas P, Puigserver P, Ingram DK, de Cabo R, Sinclair DA. Resveratrol improves health and survival of mice on a high-calorie diet. Nature 2006 Nov 16;444.
6. Yamamoto H, Williams EG, Mouchiroud L, Cantó C, Fan W, Downes M, Héligon C, Barish GD, Desvergne B, Evans RM, Schoonjans K Auwerx J. NCoRl Is a Conserved Physilogical Modulator of Muscle Mass and Oxidative Function. Cell 2011 Nov 11:147(4):827-39.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: