Início » Doenças do sangue (anemia, PTI e outras)

Doenças do sangue (anemia, PTI e outras)

Vitaminas A e C indispensáveis no tratamento de ANEMIA!

Basta falar em anemia que já se pensa em carência de ferro. As hemoglobinas, moléculas que transportam oxigênio no sangue, são constituídas por ferro. Portanto esse mineral participa do transporte de oxigênio. Sem esse mineral literalmente falta ar para as células trabalharem, o que costuma resultar em tonturas, abatimento e até palpitações.

Todavia, ingerir o mineral ferro sem vitamina A podem gerar efeitos nocivos, pois o ferro vai se acumulando cada vez mais nos tecidos, resultando em um aumento no corpo de radicais livres, moléculas instáveis que aceleram o envelhecimento e contribuem, entre outras coisas, para o aparecimento de males como diabetes e câncer, e a anemia pode se agravar ainda mais.

Na Universidade de Brasília (UNB), a nutricionista Fabiani Beal observou que, em ratos, a ausência de vitamina A implica em menos ferro no sangue. O trabalho é tão contundente que será publicado no British Journal of Clinical Nutrition, um dos principais periódicos científicos da área de nutrição. Durante o estudo, Fabiani constatou que a tal vitamina interfere em genes que ativam a produção de substâncias envolvidas no metabolismo do ferro. Privar-se da vitamina A culmina em uma produção enorme do hormônio chamado hepsidina. Quando há excesso desta substância, o organismo entende que há pouco ferro disponível e, então, o retém nos tecidos, impedindo seu aproveitamento na corrente sanguínea. A vitamina A propicia a correta metabolização do ferro, promove a chamada modulação do metabolismo do ferro, possibilitando o seu correto aproveitamento na corrente sanguínea. O ferro, ao invés de ficar retido nos tecidos, passa a ser usado para formação de hemoglobina, tratando de forma eficiente a anemia.

A vitamina A age ainda propiciando:
a) emagrecimento: altos níveis dessa vitamina patrocinam a saciedade e diminuem o tamanho das células que armazenam gordura
b) sistema imune: a molécula em questão suprime as infecções ao estimular a produção de células de defesa do organismo
c) combate ao câncer: estudos iniciais mostram que a substância controlaria a proliferação celular e, assim, inibiria certos tumores
d) pele mais bonita: seu efeito antioxidante neutraliza os radicais livres, que envelhecem o tecido cutâneo, protegendo, ainda contra os efeitos do sol.

A vitamina C também tem um papel de grande importância no combate à deficiência de ferro. Isso porque ajuda o intestino a sorver melhor o mineral e, depois disso, enviá-lo para dentro das artérias.

Referências:

1. CARVALHO, Maria Corrêa de; BARACAT, Emilio Carlos Elias; SGARBIERI, Valdemiro Carlos. Anemia Ferropriva e Anemia de Doença Crônica: Distúrbios do Metabolismo de Ferro. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 13(2): 54-63, 2006.

2. Bloem MW. Interdependence of vitamin A and iron: an important association for programmes of anaemia control. Proc Nutr Soc 1995; 54: 501-8.

3. Wold-Gebriel BZ, West CE, Gebru H, Tadesse AS, Fisseha T, Gabre P, Aboye C, Ayana G, Hautvast JGA. Interrelation between vitamin A, iodine and iron status in schoolchildren in Shoa Region, Central Ethiopia. Br J Nutr 1993; 70: 593-607.

4. Suharno D, West CE, Muhilal, Logman MHGM, Waart FG, Karyadi D, Hautvast GAJ. Cross-sectional study on the iron and vitamin A status of pregnant women in West Java, Indonesia. Am J Clin Nutr 1992; 56: 988-93.

5. Ahmed F, Khan MR, Karim R, Taj S, Hyderi T, Faruque MO, Margetts BM, Jackson AA. Serum retinol and biochemical measures of iron status in adolescent schoolgirls in urban Bangladesh. Eur J Clin Nutr 1996; 50: 346-51.

6. Tanumihardjo SA. Vitamin A and iron status are improved by vitamin A and iron supplementation in pregnant Indonesian women. J Nutr 2002; 132: 1909-12.

7. Mejía LA, Arroyave G. The effect of vitamin A fortification of sugar on iron metabolism in preschool children in Guatemala. Am J Clin Nutr 1982; 36: 87-93.

8. Rev. Bras. Saúde Matern. Infant., Recife, 7 (1): 15-22, jan. / mar., 2007

9. Revista Saúde, editora Abril, junho 2011, páginas38/40.

________________________________________________________________________________________

Melatonina pode auxiliar pacientes com Púrpura Trombocitopenia Idiopática (PTI)

Estudos tem demonstrado que a melatonina pode melhorar a saúde do sangue, auxiliando na produção de plaquetas sanguíneas e neutrófilos.
Em um estudo, três pacientes com a Púrpura Trombocitopenica Idiopática (PTI) receberam melatonina por 46 meses. Todos os pacientes tiveram resposta inicial após o 1 mês de tratamento, e com queda da progressão da doença. Não houve manifestações de toxidade em qualquer um dos sujeitos do estudo (Todisco 2002). Um estudo de caso de acompanhamento de paciente com a PTI refratária, que normalmente tem um prognóstico ruim, mostrou que a melatonina foi capaz de controlar os sintomas de sangramento grave (Todisco 2003). A melatonina também tem sido mostrada para aumentar a produção de plaquetas e em resolver o problema de uma variedade de pacientes com trombocitopenia (Lissoni 1999).
Estudos relatam que a melatonina pode diminuir trombocitopenia e neutropenia em pacientes com câncer (Abrial 2005).

Referências:
1. Todisco M, Casaccia P, et al. Severe bleeding symptoms in refractory idiopathic thrombocytopenic purpura: a case successfully treated with melatonin. Am J Ther . 2003 Mar-Apr;10(2):135-6.
2. Todisco M, Rossi N. Melatonin for refractory idiopathic thrombocytopenic purpura: a report of 3 cases. Am J Ther 2002 Nov-Dec;9(6):524-6.
3. Lissoni P, Mandala M, et al. Growth factors: thrombopoietic property of the pineal hormone melatonin. Hematology.1999;4(4):335-43.
4. Abrial C, Kwiatkowski F, et al. Therapeutic potential of melatonin in cancer treatment. Pathol Biol ( Paris ). 2005 Jun;53(5):265-8.

____________________________________________________________________________________________________

Melatonina e óleo de fígado de tubarão podem auxiliar pacientes com Púrpura Trombocitopênica Idiopática (PTI)

Segundo o Dr. Drauzio Varella, “púrpura trombocitopênica idiopática (PTI) é uma doença autoimune que se caracteriza pela destruição das plaquetas, células produzidas na medula óssea e ligadas ao processo de coagulação inicial do sangue.“

Estudos tem demonstrado que a melatonina pode melhorar a saúde do sangue, auxiliando na produção de plaquetas sanguíneas e neutrófilos. Em um estudo, três pacientes com a Púrpura Trombocitopenica Idiopática (PTI) receberam melatonina por 46 meses. Todos os pacientes tiveram resposta inicial após o 1 mês de tratamento, e com queda da progressão da doença. Não houve manifestações de toxidade em qualquer um dos sujeitos do estudo (Todisco 2002). Um estudo de caso de acompanhamento de paciente com a PTI refratária, que normalmente tem um prognóstico ruim, mostrou que a melatonina foi capaz de controlar os sintomas de sangramento grave (Todisco 2003).

A melatonina também tem sido mostrada para aumentar a produção de plaquetas e em resolver o problema de uma variedade de pacientes com trombocitopenia (Lissoni 1999).

Estudos relatam que a melatonina pode diminuir trombocitopenia e neutropenia em pacientes com câncer (Abrial 2005).

Além disso, o ÓLEO DE FÍGADO DE TUBARÃO NORUEGUÊS ajuda a restaurar a produção saudável de plaquetas no sangue. Este óleo contem os ‘alkylglycerols’, que realçam o sistema imune e impulsionam a produção de plaquetas no sangue.

Referências:
1. Todisco M, Casaccia P, et al. Severe bleeding symptoms in refractory idiopathic thrombocytopenic purpura: a case successfully treated with melatonin. Am J Ther . 2003 Mar-Apr;10(2):135-6.
2. Todisco M, Rossi N. Melatonin for refractory idiopathic thrombocytopenic purpura: a report of 3 cases. Am J Ther 2002 Nov-Dec;9(6):524-6.
3. Lissoni P, Mandala M, et al. Growth factors: thrombopoietic property of the pineal hormone melatonin. Hematology.1999;4(4):335-43.
4. Abrial C, Kwiatkowski F, et al. Therapeutic potential of melatonin in cancer treatment. Pathol Biol ( Paris ). 2005 Jun;53(5):265-8.
5. http://www.lef.org/magazine/mag2001/mar2001_qanda.html
6. Iannitti T, Palmieri B. An update on the therapeutic role of alkylglycerols. Mar Drugs. 2010;8(8):2267-2300.
7. Lewkowicz P, Banasik M, Glowacka E, Lewkowicz N, Tchorzewski H. [Effect of high doses of shark liver oil supplementation on T cell polarization and peripheral blood polymorphonuclear cell function]. Pol Merkur Lekarski. Jun 2005;18(108):686-692.
8. Magnusson CD, Haraldsson GG. Ether lipids. Chem Phys Lipids. Jul 2011;164(5):315-340.
9. Deniau AL, Mosset P, Pedrono F, Mitre R, Le Bot D, Legrand AB. Multiple beneficial health effects of natural alkylglycerols from shark liver oil. Mar Drugs. 2010;8(7):2175-2184.
10. http://drauziovarella.com.br/clinica-geral/purpura-trombocitopenica-idiopatica/


1 Comentário

  1. silvana rodovalho silva disse:

    Meu nome silvana sou limeira SP desde 1995 descobri que eu era portadora de esclerose multipla ,durante 16 anos fiz tratamento no hospital do servidor publico SP ,mas nunca consegui um resultado satisfatório sabe doutor julio eu tenho 3 filhos só o mais venho eu não sabia da doença , meus filhos são todos com saúde pois foi feito exames neles ,depois comecei fazer tratamento em minha cidade e comecei a fazer uso da vitamina d vi uma esperança surgindo porque só aviha 4 medicamentos que e horrível pois causa muita reações , sabe doutor que deus e TAM bom que descobri o senhor por acaso pesquisando , espero que este meu depoimento sirva de exemplo nunca desista por mais difícil for , não e todos os dias mas já consegui andar dentro da minha casa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: