Início » EVIDÊNCIAS » A Vitamina E em formulação correta, apresenta efeitos melhores que os medicamentos para ESTEATOSE HEPÁTICA – (gordura no fígado).

A Vitamina E em formulação correta, apresenta efeitos melhores que os medicamentos para ESTEATOSE HEPÁTICA – (gordura no fígado).

Categorias

Publicado 26 de Dezembro de 2018 em São Sebastião do Paraíso -MG

Para receber atendimento ou tratamento entre em contato:

WATSAPP 35 9 8835 4802wats    –  EMAIL – juliocaleiro@hotmail.com

 

fígado3

 

By, Dr. Júlio Caleiro – NUTRICIONISTA –

Em uma apresentação na 60ª Reunião Anual da Associação Americana para o Estudo das Doenças Hepáticas, realizada de 30 de outubro a 3 de novembro de 2009 em Boston, Arun Sanyal, MD do Departamento de Medicina Interna da Virginia Commonwealth University, relatou os resultados de um estudo duplo-cego, controlado por placebo, que descobriu que a vitamina E em doses bem ajustadas e em alguns casos pouco elevadas, foi mais bem sucedida do que o antidiabético pioglitazona no tratamento da esteato-hepatite não alcoólica (NASH). A esteato-hepatite não alcoólica é uma doença hepática progressiva associada a fígado gordo, resistência à insulina e obesidade. Estima-se que 3 a 4% dos americanos têm NASH, que progride para cirrose em 15 a 20% dos casos, devido à inflamação. A doença atualmente não tem tratamento estabelecido.

O estudo incluiu 247 pacientes não diabéticos cujas biópsias hepáticas confirmaram NASH dentro de seis meses do estudo. Os participantes foram randomizados para receber 30 miligramas por dia da droga pioglitazona sensibilizadora de insulina, e uma quantidade individualizada segundo peso e altura, ou um placebo por 96 semanas.

Biópsias hepáticas foram realizadas em 90%  dos participantes no final do estudo. Enquanto os escores de atividade da doença hepática gordurosa não alcoólica, que avaliam esteatose, inflamação e a presença de células hepáticas em balão, melhoraram em 19% dos pacientes que receberam placebo, 34% daqueles que receberam pioglitazona e 53% daqueles que receberam vitamina E sem agravamento da fibrose. A alanina aminotransferase sérica (ALT), que detecta lesão hepática, melhorou tanto na vitamina E quanto no grupo farmacológico, no entanto, o tratamento com pioglitazona resultou em maior ganho de peso em comparação à vitamina E ou ao placebo.

O estudo é o primeiro grande estudo a demonstrar um benefício para a vitamina E no tratamento com esteatohepatite não-alcoólica. “A vitamina E não apenas melhorou a função hepática em 40% dos pacientes tratados com ela, mas o tipo específico de vitamina E usado tem custo moderado, prontamente disponível e não causou efeitos colaterais em pacientes que participaram do estudo”.

PARA RECEBER TRATAMENTO ADEQUADO, ENTRE EM CONTATO NO EMAIL OU TELEFONE. Existe a dose correta pelo peso, idade…. e o tipo da vitamina E aplicável.

 

juliocaleiro@hotmail.com

Consultório – 35 3531 8423


Referências:

1-Departamento de Medicina Interna da Virginia Commonwealth University,


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: