Início » EVIDÊNCIAS » A CURCUMINA EM ALTAS DOSES PODE EVITAR E CURAR O CÂNCER!

A CURCUMINA EM ALTAS DOSES PODE EVITAR E CURAR O CÂNCER!

Categorias

Anúncios

Publicado em 24 de Setembro de 2018 – São Sebastião do Paraíso -MG

Para receber orientação expressa entre em contato no email  – juliocaleiro@hotmail.com   

ou  Para agendar consulta ligue – 35 3531-8423


 

curcuma1

By, Ed. Dr. Júlio Caleiro – Nutricionista

O açafrão, um tempero de curry amarelo usado na culinária indiana, tem uma longa história de uso medicinal na medicina tradicional chinesa (MTC) e medicina ayurvédica. A curcumina é um dos ingredientes bioativos mais bem estudados da cúrcuma,  tendo mais de 150 atividades potencialmente terapêuticas, incluindo ações anti-inflamatórias, antimicrobianas e poderosas contra o câncer. O câncer tem um impacto global incrível e coloca uma enorme carga financeira e emocional nas famílias. Quase 40 por cento dos homens e mulheres americanos serão diagnosticados com câncer durante a sua vida e mais de US $ 125 bilhões são gastos anualmente em tratamento médico e atendimento ao paciente.

A American Cancer Society estimou que haveria mais de 1,6 milhão de novos casos diagnosticados em 2017, o que equivale a 4.630 novos casos e 1.650 mortes a cada dia. Os tipos mais comuns de câncer incluem mama, cólon, pulmão e próstata.

Apesar dos avanços nos protocolos de tratamento do câncer, os cientistas percebem que a prevenção desempenha um papel essencial na redução do número de pessoas que morrem da doença. Após 30 anos testando mais de 1.000 diferentes substâncias anticancerígenas possíveis, o Instituto Nacional do Câncer anunciou que a curcumina se juntou a um grupo de elite que agora será usado em testes clínicos para quimioprevenção.

A curcumina pode desempenhar um papel de múltiplos alvos contra as células cancerígenas

A progressão de uma célula anormal acontece através de vários estágios. A desregulação de processos fisiológicos e mecânicos que iniciam e promovem o crescimento de células cancerígenas faz uso de centenas de genes e rotas de sinalização, tornando evidente que é necessária uma abordagem multitargeted para prevenção e tratamento.

A pesquisa demonstrou que a curcumina tem uma ampla gama de ações, pois é capaz de efetuar múltiplos alvos celulares.  Estudos descobriram que, com base nas atividades da curcumina no corpo, o tempero pode ser um método eficaz de prevenção do câncer ou em tratamento quando usado em conjunto com protocolos de tratamento convencionais.

A acção multifacetada da curcumina tornou útil nos tratamentos de vários tipos diferentes de doenças, incluindo o cancer do cólon, cancer pancreático e amiloidose.

A curcumina desencadeia uma variedade de ações que afetam o crescimento, replicação e morte de células cancerígenas. Células cancerosas perdem a capacidade de morrer naturalmente, o que desempenha um papel significativo na hiperproliferação de células comuns ao câncer. A curcumina é capaz de ativar a via de sinalização de apoptose (morte celular), permitindo que as células morram dentro de um período de tempo natural.

Células cancerosas prosperam em um ambiente inflamatório. Embora a inflamação de curto prazo seja benéfica para a cura, a inflamação a longo prazo aumenta o risco de doença. A curcumina é capaz de bloquear a resposta pró-inflamatória em vários pontos e reduzir os níveis de citocinas inflamatórias no organismo.

Os fortes efeitos anti-inflamatórios da curcumina podem coincidir com o efeito de algumas drogas. No início do desenvolvimento, as células cancerosas aprendem a se replicar e crescer em um ambiente que as células normalmente acham inóspito. A curcumina pode alterar a sinalização por meio de vários caminhos e interromper essa replicação.  A curcumina também pode impedir a capacidade das células-tronco cancerígenas de se replicarem e reduzir o potencial de recorrência após o tratamento. A curcumina também ajuda a apoiar o sistema imunológico, capaz de procurar e destruir naturalmente as células cancerígenas precoces.

A Curcumina pode melhorar o tratamento do câncer e quimioterapia!

Algumas das maneiras que curcumina funciona em seu corpo são os processos usados ​​para melhorar os tratamentos de câncer e quimioterapia. Enquanto a quimioterapia foi desenvolvida para atingir células específicas, a maioria das drogas terapêuticas é inespecífica e afeta todas as células do seu corpo. Alguns estudos da última década demonstraram um potencial estimulante para a curcumina na luta contra o câncer .

Além das alterações nas células mencionadas acima, os pesquisadores descobriram que a curcumina pode ajudar a proteger o corpo contra os danos causados ​​pelos tratamentos de quimioterapia e radiação, e pode aumentar o efeito desses mesmos tratamentos, tornando-os mais eficazes. Esses efeitos foram demonstrados em modelos animais tratando tumores de cabeça e pescoço e em cultura de câncer de mama, esôfago e cólon humanos.

Pacientes tratados para leucemia mielóide crônica com quimioterapia exibiram uma redução no fator de crescimento do câncer quando a curcumina foi adicionada ao protocolo de tratamento, potencialmente melhorando os resultados da quimioterapia ao ser usado sozinho. A proteção contra a radioterapia foi demonstrada em um estudo usando pacientes com câncer de mama que receberam radioterapia. No final do estudo, aqueles que tomavam curcumina tinham menos danos de radiação em sua pele.

A curcumina também tem sido eficaz contra a angiogênese em tumores, ou o crescimento de novos vasos sanguíneos para alimentar o crescimento excessivo de células cancerosas e contra a metástase sendo usado sempre em altas e mega doses, e com potocolo de vitaminas e outros. A curcumina em mega dosagem em horários corretos e ingestão, é capaz de afetar as células cancerígenas através de múltiplas vias e cumpriu as características de um agente de prevenção e tratamento do câncer, pois tem baixa toxicidade, e é facilmente acessível.

Isto significa que, quando o suplemento é tomado sozinho, é um desafio manter um nível terapêutico. No entanto, no caso do câncer de cólon, essa má absorção na corrente sanguínea pode ser uma vantagem. Como há má absorção, níveis mais altos de curcumina permanecem no trato intestinal por períodos mais longos, tendo um efeito sobre os cânceres gastrointestinais local. Em um estudo, os participantes tomaram uma dose específica por dia de curcumina por 10 a 30 dias entre a biópsia inicial e a remoção cirúrgica, e os resultados nos pacientes que tomaram o suplemento experimentaram uma redução nos níveis sanguíneos de agente inflamatório, melhora no peso corporal e um aumento no número de células tumorais nas fezes.

Uma equipe de cientistas da Universidade de Pittsburgh e da Universidade de Pondicherry, na Índia, descobriu o ingrediente bioativo da cúrcuma, a curcumina pode prevenir e curar o câncer de intestino. A equipe descobriu que o composto desencadeou a morte de células cancerígenas aumentando um nível de proteína rotulado como GADD45a.  O autor principal, Rajasekaran Baskaran, Ph.D., que tem mais de 20 anos de experiência em pesquisa sobre o câncer, comentou:

“Estudos sobre o efeito da curcumina no câncer e nas células normais serão úteis para as investigações pré-clínicas e clínicas em andamento sobre este potencial agente quimiopreventivo”.

Como um aumento da biodisponibilidade e absorção também podem melhorar as ações da curcumina no corpo, os pesquisadores estudaram uma variedade de métodos de entrega diferentes, incluindo oral, intravenosa, subcutânea e intraperitoneal, bem como diferentes formulações do produto.

A biodisponibilidade melhorou quando a curcumina foi administrada como uma nanopartícula, em combinação com ácido polilático-co-glicólico, encapsulamento lipossômico  e quando tomado oralmente com piperina em altas doses, o ingrediente ativo da pimenta preta.


 

 

EMAIL – juliocaleiro@hotmail.com

35 9 9195 1817 – VIVO – WATSAPP

Caso tenham interesse em receber o protocolo de tratamento contra câncer entre em contato no telefone ou email acima.

 


 

REFERÊNCIAS:

Scientific American 25 de março de 2015
Instituto Nacional do Câncer, Cancer Statistics
American Cancer Society, Centro de Estatísticas do Câncer
Cancer Prevention Research 2013;
toxinas 2010;
Alvos atuais de medicamentos contra o câncer, 2005;
Revista Internacional de Bioquímica e Biologia Celular, 2009
Revisão de Medicina Alternativa 2009;
Extensão da vida, setembro de 2016
Molecular Cancer Therapeutics 2010; 9 (10)
Translational Oncology 2010; 3 (2): 99-108
International Journal of Radiation Oncology 2009;
Journal of Oncology Pharmacy Practice 2012; 18
Pesquisa de Radiação, 2013;
American Association of Pharmaceutical Scientists Journal, 2009
Cancer Prevention Research, 2013.
Cancer Research 2011;
Times of India, 10 de março 2018
Current Pharmaceutical Design 2002; 8
Terapias de Câncer Integrativas 2016;
Relatórios Científicos, 2016; 6

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: