Início » EVIDÊNCIAS » Progesterona pode tratar lesões cerebrais

Progesterona pode tratar lesões cerebrais

081110_brain_thumb

Em 19 de abril de 2015, por Dr. Julio Caleiro, nutricionista.

Fundamentado no artigo médico do Dr. Joseph Mercola

http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2009/12/26/This-Natural-Hormone-Can-Help-Heal-Your-Brain-Injury.aspx

Algumas mulheres se recuperam de lesão cerebral muito mais rápido e de forma mais completa que muitos homens. Qual seria a razão para isso? Esta resposta pode ter um efeito significativo para tratamento de traumatismo crânio-encefálico, acidente vascular cerebral e outros distúrbios neurológicos.

O neurocientista Dr. Donald G. Stein e seus parceiros tem investigado esta questão e descobriu que o hormônio PROGESTERONA confere fortes efeitos neuroprotetores que melhoram os resultados e reduzem a mortalidade após lesões cerebrais.

A progesterona fornece uma poderosa proteção para o feto, principalmente no final da gravidez, quando  ajuda suprimir a excitação neuronal que pode danificar o tecido cerebral delicado/novo. Dr. Stein e seus colegas descobriram que, além de proteger o cérebro fetal, a protesterona também protege e CURA FERIDAS do tecido cerebral.

Esta é uma notícia excitante que poderia fazer uma enorme diferença na vida daqueles que estão cronicamente enfermos em razão de uma lesão cerebral traumática, incluindo acidente vascular cerebral. Como uma terapia natural, que poderia revelar-se segura e eficaz.”

Depois de 25 anos de investigação, o neurocientista Donald G. Stein, PhD e seus colegas, descobriram que o hormônio progesterona oferece profundos efeitos neuroprotetores que melhoram os resultados e reduzem a mortalidade após lesões cerebrais. Ela também pode ajudar aqueles que sofrem de danos do sistema nervoso central, acidente vascular cerebral, lesoes da medula espinhal e esclerose múltipla.

Durante a gravidez, os níveis de protesterona se elevam na mulher, o qual oferece uma poderosa neuroproteção para o feto através da supressao da excitação neuronal, que pode danificar o desenvolvimento do tecido cerebral do bebê.
O benefício mais evidente é a sua capacidade em reduzir o edema cerebral (inchação do cérebro). Mas a progesterona também aparece para ajudar a reparar as lesões cerebrais, em diversos mecanismos. A progesterona reduz drasticamente a expressão de genes que desencadeiam células que liberam as citocinas inflamatórias.

A progesterona também alivia o edema através de seus efeitos sobre as proteínas do canal de água, chamada aquaporinas. A progesterona diminui a atividade da aquaporina no tecido cerebral. Isso pode ajudar a drenar o excesso de fluido a partir da região do ferimento.

Progesterona impede a morte de células cerebrais lesionadas. Atua ainda com efeitos protetores e regenerativos na mielina, que pode ajudar a tratar doenças como esclerose múltipla.

Dr. Stein diz que: Existem hoje cerca de 100 trabalhos mostrando evidencias da eficácia da progesterona.

Num estudo, 100 pacientes com lesão cerebral traumática grave à moderada foram divididos em grupos para receber tratamento padrão para lesão na cabeça, ou tratamento padrão identico, mais três dias de progesterona intravenosa. Os níveis de progesterona administradas ficaram equiparadas a cerca do triplo dos níveis naturais observados no final da gravidez.

Normalmente, a taxa média de mortalidade para os tipos de lesao cerebral grave é de cerca de 30 à 33%, com o tratamento convencional. No entanto, o grupo tratado com progesterona teve uma taxa de mortalidade de apenas 13%, uma redução de 50% da taxa de mortalidade em comparação com os que receberam o tratamento padrão!
Quanto à administração de progesterona, Dr Joseph Mercola comenta que:

A suplementação oral é, talvez, a pior opção. Como o fígado processa tudo em seu aparelho digestivo em primeiro lugar, antes de entrar no fluxo sanguíneo, qualquer método que evite a passagem pelo fígado será mais eficaz.

A progesterona em creme (de ultraabsorção) é uma alternativa que consegue isso, é uma boa escolha.

A melhor das formas é em gotas sublinguais, pois entra na corrente sanguínea diretamente sem o risco de se acumular nos tecidos, como o creme. Além disso, é muito mais fácil para determinar a dose que será ingerido, como cada gota é cerca de um miligrama. Sobre progesterona sublingual recomendo a leitura desta matéria:

http://www.mercola.com/forms/progesterone.htm

Lembrando que progesterona e progestágenos não são a mesma coisa (leia: http://anti-envelhecimento.blogs.sapo.pt/605.html). Logo, aqui abordamos sobre a PROGESTERONA BASE, BIOIDÊNTICA. Veja esta explicação do Dr. Lair Ribeiro, médico:

Evidentemente, que lesões cerebrais graves necessitam, naturalmente, de um tratamento médico profissional específico. Aqui relatou-se apenas o potencial do uso de progesterona como uma terapia natural adicional, a ser mais uma ferramenta auxiliar no tratamento.

Converse com o médico de sua confiança sobre esta terapia.

Referência científica:
1. Brain Inj. 1998 Sep;12(9):805-8.
2. Neurochem Int. 2008 Mar-Apr;52(4-5):602-10.
3. Stein DG, Hurn PD. Effects of Sex Steroids on Damaged Neural Systems. In: Pfaff DW, Arnold AP, Etgen AM, eds. Hormones, Brains, and Behavior. 2nd ed. Oxford: Elsevier; 2009.
4. Behav Neural Biol. 1987 Nov;48(3):352-67.
5. Brain Res. 1993 Apr 2;607(1-2):333-6.
6. Exp Neurol. 1994 Sep;129(1):64-9.
7. Exp Neurol. 1996 Apr;138(2):246-51.
8. Ann Emerg Med. 2007 Apr;49(4):391-402.
9. Brain Res Rev. 2008 Mar;57(2):386-97.
10. Brain Res Rev. 2008 Mar;57(2):493-505.
11. Pharmacol Ther. 2007 Oct;116(1):77-106.
12. Neurosci Lett. 2007 Sep 25;425(2):94-8.
13. Exp Neurol. 2006 Apr;198(2):469-78.
14. Prog Brain Res. 2009;175:219-37.
15. Mol Med. 2009 Jul 15.
16. Ann Emerg Med. 2008 Feb;51(2):164-72.
http://www.lef.org/magazine/2009/11/Progesterone-May-Improve-Outcomes-From-Brain-Injury/Page-01?checked=1

http://www.stancka.com.br/artigos_e_materias.php?idA=225

 


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: