Início » EVIDÊNCIAS » Progesterona apresenta diversos benefícios à saúde cerebral

Progesterona apresenta diversos benefícios à saúde cerebral

Em 04 de dezembro de 2014, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista.

Doutor Donald Stein, neurocientista – PhD, informa que: “claramente, um dos efeitos mais benéficos da progesterona está no edema cerebral. Mais um dos grandes benefícios da progesterona que lhe permite trabalhar em ferimentos no cérebro é que ele atua em uma série de mecanismos diferentes na lesão”.

A progesterona atua não só sobre um receptor específico no núcleo da célula, mas também em diferentes receptores da membrana celular para conseguir diferentes efeitos benefícios na lesão cerebral (Ann Emerg Med. 2007 Apr;49(4):391-402; Brain Res Rev. 2008 Mar;57(2):386-97.Brain Res Rev. 2008 Mar;57(2):493-505.). Em resposta ao dano, as células gliais (são fundamentais para a normal função cerebral) liberam compostos de proteínas conhecidas como citocinas inflamatórias. Isso provoca inflamação, que conduz ao edema, que por sua vez faz com que todo o cérebro inche e funcione de forma anormal.

A progesterona “reduz drasticamente a expressão de genes que desencadeiam células que liberam estas citocinas inflamatórias”, diz Dr. Stein. Estudos em animais demonstraram a progesterona e o seu metabólico alopregnanolona, aumentaram a produção de uma proteína que inibe a reação molecular em cadeia conduzindo ao inchação cerebral (Neurosci Lett. 2007 Sep 25;425(2):94-8.)

Além disso, progesterona regula a proteína chamada ‘aquaporin’ no tecido cerebral lesionado, que auxilia na drenagem do excesso de fluído surgido na região do ferimento (Exp Neurol. 2006 Apr;198(2):469-78.) Ainda, progesterona regula positivamente a expressão de genes que inibem a morte celular, contribuindo para evitar a morte de células cerebrais lesionadas (Brain Res Rev. 2008 Mar;57(2):386-97).

Ademais, as propriedades neuroprotetores e até regenerativas da progesterona incluem seus efeitos sobre a MIELINA (Pharmacol Ther. 2007 Oct;116(1):77-106.). A mielina é um revestimento de proteção ao longo das fibras nervosas, que pode ser lesionada em processos de doenças, como Esclerose Múltipla. Dr. Stein informa que: “no sistema nervoso, a progesterona também estimula as células da medula espinhal e do cérebro a fazer mais mielina. Esta é uma das razões pelas quais os derivados de progesterona estão sendo testados em estudos clínicos na França e Itália para tratar ESCLEROSE MÚLTIPLA (uma doença em que a mielina está danificada ou sua produção é interrompida).

As mulheres com esclerose múltipla que se engravidam tem uma redução acentuada de seus sintomas, que pioram novamente quando a progesterona cai na natalidade. É possível que os sintomas regridem durante a gravidez pois a progesterona estimula a expressão de genes a produzir mais mielina”, diz Dr. Stein.

Informo que a progesterona a ser considerada em uso no tratamento acima, é a progesterona BIOIDÊNTICA (PROGESTERONA BASE), via cremes de ultra-absorção, por meio de PRESCRIÇÃO MÉDICA. Procure um médico de sua confiança que seja especialista em modulação hormonal bioidêntica.

Veja aqui a relação de alguns médicos que aplicam a terapia hormonal bioidêntica:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/medicos-terapia-hormonal-bioidentica/

Lifeextension.com


1 Comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: