Início » EVIDÊNCIAS » DHEA trata resistência à insulina e síndrome metabólica

DHEA trata resistência à insulina e síndrome metabólica

DHEA

Em 10 de novembro de 2014, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista.

Com o avanço da idade vem a resistência progressiva à insulina, que afeta o controle da glicose, situação que está fortemente associada com a queda dos níveis de DHEA (Metabolism. 1997 Nov;46(11):1281-6.; Vnitr Lek. 2004 Dec;50(12):923-9.) Estudos recentes fornecem amplo suporte para os efeitos benéficos do DHEA em melhorar a resistência à insulina, que está associada ao desenvolvimento da síndrome metabólica e o diabetes tipo 2 (Metabolism. 2005 May;54(5):669-76.)

Os mecanismos pelos quais DHEA influencia os níveis de glicose no sangue e a sensibilidade à insulina estão se tornando cada vez mais claros. Em um estudo, a suplementação de DHEA aumentou o número e o tamanho das células beta secretoras de insulina do pâncreas (FEBS Lett. 2006 Jan 9;580(1):285-90.) Os autores deste estudo concluíram que DHEA pode ser um agente promissor na prevenção da diabetes durante o envelhecimento.

Felizmente, dois estudos humanos recentes dão suporte adicional para esses achados. Cientistas estudaram os efeitos da suplementação de DHEA sobre a sensibilidade à insulina em mulheres com fadiga/insuficiência adrenal (cujos níveis de DHEA estavam bem abaixo do normal). Nas 12 semanas, neste estudo randomizado e controlado, as mulheres receberam uma certa dose de DHEA por dia, e outro grupo placebo. As mulheres tratadas com DHEA apresentaram nítida melhora a sensibilidade à insulina, e ainda, mais baixos colesterol total e LDL. Os investigadores concluíram que a suplementação de DHEA aumenta a sensibilidade à insulina e pode impedir o diabetes tipo 2 – Dhatariya K, Bigelow ML, Nair KS. Effect of dehydroepiandrosterone replacement on insulin sensitivity and lipids in hypoadrenal women. Diabetes. 2005 Mar;54(3):765-9.

Em outro estudo, a suplementação diária de DHEA durante 6 meses, produziu significativa redução da gordura na parede abdominal em comparação com o grupo controle. Os individuos tratados com DHEA também apresentaram maior sensibilidade à insulina, mantendo o açúcar no sangue dentro dos limites. Estes pesquisadores concluíram que a suplementação de DHEA pode desempenhar um papel importante na prevenção e tratamento de síndrome metabólica. (Villareal DT, Holloszy JO. Effect of DHEA on abdominal fat and insulin action in elderly women and men: a randomized controlled trial. JAMA. 2004 Nov 10;292(18):2243-8.)

Num outro estudo recente, a suplementação diária de 50 mg de DHEA por dia durante seis meses produzidos notáveis reduções no tamanho das reservas de gordura na parede abdominal e da cavidade entre os indivíduos do estudo, em comparação com controls.7 Os sujeitos suplementado com DHEA também mostrou uma maior sensibilidade à insulina , mantendo o açúcar no sangue dentro dos limites durante um teste de tolerância oral à glicose. Estes pesquisadores concluíram que a substituição da mesma forma DHEA pode desempenhar um papel importante na prevenção e gestão de síndrome metabólica.

Esclareço que DHEA só deve ser suplementado com acompanhamento médico adequado, e em DOSES FISIOLÓGICAS, que respeitem a natural produção do organismo. Solicite o exame S-DHEA, e verifique se estão em ótimos níveis (HOMEM: 500 À 640 ng/DL; MULHER: 250 à 380 ng/DL).

*Lifeextension.com


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: