Início » EVIDÊNCIAS » MSM pode reduzir, em mais de 80%, a dor em pacientes com artrite!

MSM pode reduzir, em mais de 80%, a dor em pacientes com artrite!

 Em 07 de agosto de 2014, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista.

dor-no-ombro-dor-artrite-dor-artrite_149945

MSM(metil-sulfonil-metano) também conhecido como dimetil-sulfona, é um composto de enxofre que ocorre naturalmente no corpo, encontrados nas dietas humanas e nas de praticamente todos os outros animais vertebrados. A sua fórmula químicaé (CH3) 2SO2. É classificada como uma das substâncias menos tóxicas na biologia.

Alguns químicos tem sugerido que o MSM e seus compostos relacionados, DMSO (dimetilsulfóxido) e DMS( dimetilssulfeto) fornecem a fonte de 85% de compostos de enxofre em todos os organismos vivos. Estes compostos que estão presentes nos oceanos, e por reações enzimáticas, são entregues ao solo/terra através da chuva. As plantas absorvem tanto o MSM quanto o DMSO (que são solúveis em água), os quais servem de alimentos para os animais, que ficam suficientes de enxofre. MSM foi encontrado, por exemplo, no sangue e nas glândulas supra-renais de vacas.

MSM ocorre naturalmente no corpo humano, como resultado dos alimentos que comemos. É um componente normal de frutas frescas, legumes, frutos do mar e carnes. Alguns estudos sugerem que há uma concentração mínima de MSM, que deve ser mantida no corpo para preservar a função e estrutura normais. Com a idade, o MSM tende a diminuir sua concentração no corpo.

Estudos usando MSM mostraram que após a ingestão, MSM dá seu enxofre às proteínas/aminoácidos essenciais como metionina e cisteína, e que com isso, foram corretamente direcionadas para o colágeno da pele, articulações e vasos sanguíneos. Foi também incorporado na queratina do cabelo e das unhas.

Em estudos da Oregon Health Sciences University observou alguns dos benefícios do MSM para a saúde humana:

1. Resposta alérgica a pólens e alimentos é fortemente diminuída/restringida. As medicações para alergias podem ser reduzidas ou até eliminadas, após o uso de MSM.

2. Controle da hiperacidez.

3. Alívio da constipação. Pacientes com constipação crônica tiveram alívio imediato com suplemento diário de MSM.

Estudo feito em Ohio State University College of Medicine mostrou que MSM pode proteger ratos contra o aparecimento de câncer de mama e cólon.

Pesquisadores da Oregon Health Sciences University estudaram uma linhagem de camundongos que estavam propensos ao desenvolvimento espontâneo de lesões articulares semelhantes aos da artrite reumatóide. Eles descobriram que os animais alimentados com uma dieta que incluía uma solução a 3% de MSM, em água potável a partir da idade de dois meses até a idade de cinco meses, não sofreram degeneração da cartilagem articular. No grupo de ratos que receberam apenas água da torneira (grupo controle), 50% dos animais foram encontrados a ter degeneração focal da cartilagem articular.

Finalmente, a recente pesquisa da Escola de Medicina da UCLA, com humanos, encontraram uma redução de 82% na dor após seis semanas de uso oral MSM em um estudo duplo-cego sobre a artrite degenerativa. O estudo durou quatro meses e envolveu dezesseis pacientes: dez pacientes utilizando MSM e seis paciente placebo. Após seis semanas, os pacientes que utilizam o MSM experimentaram redução da dor acima de80%, enquanto os do placebo, apresentaram, em média, uma melhoria de 18%, em seis semanas.

Referências científicas:

  • Crown-Zellerbach Corp., Toxicity bulletin 1983.
  • Herschler, R. J., U.S. Patent No. 4,973,605, Nov. 27, 1990.
  • Istituto di Ricerche Biomediche, RBM EXP., No. 980174, Aug. 19, 1998.
  • Jacob, J.W. and Herschler, R., Ann. N.Y. Acad. Sci., Vol. 411, xiii, 1983.
  • Jacob, S.W., Oregon Health Sciences University, Portland, Oregon, personal communication.
  • Lawrence, R. M., U.C.L.A. School of Medicine, Methyl-Sulfonyl-Methane, A Preliminary Correspondence.
  • Lovelock, J.E. et al., Nature, Vol. 237, 452, 1972.
  • McCabe, D. et al., Arch. Surg., Vol. 121, 1455, 1986.
  • Morton, J. I. & Moore, R. D., Federation of American Societies for Experimental Biology, 69th Annual Meeting, April 21-26, 1985, 692, 1985.
  • O’Dwyer, P.J. et al., Cancer, Vol. 62, 944, 1988.
  • Richmond, V. L., J. Nutrition, Vol. 116, No. 6, June 1986.
  • Williams, K.I.H. et al., Arch. Biochem. Biophys., Vol. 113, 251, 1966.
  • Williams, K.I.H. et al., Proc. Exp. Biol. & Med., Vol. 122, 865, 1966.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: