Início » EVIDÊNCIAS » A Rebelião das superbactérias! Como evitar e eliminar a infecção por essas bactérias?

A Rebelião das superbactérias! Como evitar e eliminar a infecção por essas bactérias?

 A Rebelião das superbactérias!

Imagem

By; Ed. Dr Júlio Caleiro – Nutricionista. Publicado em 18 de Maio de 2014-  Para uma orientação expressa, envie email para juliocaleiro@hotmail.com

O uso excessivo de antibióticos é uma grande ameaça à saúde pública, você vai entender exatamente o porquê. NOW!
Doenças que eram mortais antes da invenção dos antibióticos modernos, estão vindo agora de volta com uma ‘vingança’, depois de ter desenvolvido resistência a esses tratamentos. Primeiro foi a MRSA ( Bactérias Resistente à meticilina Staphylococcus aureus), uma vez que rara, agora muito comum em ambientes médicos, que apresenta infecções bacterianas resistentes a antibióticos como a tuberculose multirresistente (TB), meningite e outras estão se espalhando ao redor do globo.

O uso excessivo de antibióticos é galopante em todo o mundo, inclusive na Índia, onde os antibióticos estão disponíveis para baixo custo e sem receita médica. Lá, estima-se que mais da metade das infecções bacterianas em hospitais indianos são resistentes aos antibióticos comumente utilizados, e muitos também são resistentes ao mais poderosos dos antibioticos, devido ao uso crônico pela população sem receita e com uso de forma irregular.
Os tipos de bactérias resistêntes por nomeclatura ‘NDM- 1’  foram encontradas em água potável em torno de Nova Délhi e em pacientes em mais de 35 países, muitos deles “turistas médicos dos que viajaram para a Índia para atendimento médico, em seguida voltaram para suas casas na Europa , Oriente Médio e Américas, levando consigo tais bactérias.
Como explicado em Rise of the Superbugs no video abaixo

A tuberculose extensivamente resistente está se espalhando!
De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), os primeiros relatos de tuberculose extensivamente resistente, ou XDR TB, começaram a surgir em 2006. Desde então os casos têm aumentado e o documentário destaca Papua Nova Guiné, uma área onde as taxas são particularmente elevadas (e pelo menos um caso já transferido para o seu vizinho Austrália).

Enquanto uma das explicações predominantes pelas quais a tuberculose multi-resistente ( MDR-TB ) e XDR TB são mais comuns, e tomar medicamentos  para TB regularmente, e também é provável que seja o uso excessivo de agentes anti-tuberculosos convencionais, que tem impulsionado a resistência de tais bactérias por várias drogas; ou inversamente, o não desenvolvimento de agentes anti- tuberculosos naturais, onde poderia ser menos propensos a desenvolverem resistência às bactérias como é o caso do uso do garlic. (Alho). Medidas de controle de infecção também são muitas vezes falha nos hospitais, permitindo XDR TB a se espalhar para outros em enfermarias de hospitais com mais facilidade. Até agora, a incidência desta doença ainda é rara, porém não ficará assim por muito tempo, segundo o  os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) tem afirmado.

Entre 1993 a 2011 , houve 63 casos de XDR TB nos EUA. A doença já tem uma taxa de mortalidade de mais de 40% e a preocupação da próxima década com TB, terão drogas somente drogas resistentes, sem nenhuma outra forma de tratamento disponível. E  embora não mencionado no documentário, que agora também reconhece gonorreia resistente a drogas como “uma emergência”, em vários países incluindo Austrália, França, Japão , Noruega, Suécia e Reino Unido, e Brasil,  experimentando infecções crescentes.

Abordagens naturais para o tratamento de infecções.

Curiosamente, antes do advento dos antibióticos TB, a tuberculose era tratada com sucesso expondo os pacientes a gradualmente, aumentando progressivamente doses de banho de sol em sanatórios por exemplo. Claro, isso aumentou a sua produção de vitamina D, que agora sabemos que tem qualidades potentes como antibióticos. Então, ao invés de depender de algum nova potente fórmula mágica para matar esses bichos, maximizando a resposta imune de uma pessoa através de exposição ao sol e otimizar sua dieta é uma estratégia poderosa com comprovação científica vasta.

É o fim do Antibióticos?

Esta é a direção que parece ser, se não forem tomadas medidas urgentes para reduzir o uso excessivo de antibióticos. As bactérias são em essência, ‘hard-wired’, para se adaptar tais ameaças, elas se adaptam a resistir a todos os antibióticos, e as infecções que eram facilmente tratadas sem dúvida voltam com força renovada .

As empresas farmacêuticas têm pouco incentivo financeiro para a produção de novos antibióticos. Eles não teriam os lucros de medicamentos destinados a ser tomado por toda a vida, tais como medicamentos para baixar o colesterol. Assim, novas drogas, “milagrosas” que podem substituir os antibióticos estão rapidamente caindo fora do espectro de utilidade. Estamos enfrentando a tempestade perfeita para nos levar de volta à era pré -antibiótica; Algumas de tais bactérias resistentes são:

Acinetobacter : bactérias A encontrados no solo e na água, que muitas vezes provoca infecções em pacientes hospitalizados em estado grave. Anthrax : Espalha por animais infectados com uso potencialmente em armas bioterroristas. Estreptococo do grupo B: Uma bactéria comum em recém-nascidos, idosos e adultos com outras doenças.
Klebsiella pneumonia: uma bactéria que pode levar à pneumonia, infecções da corrente sanguínea, feridas e infecções de sítio cirúrgico e meningite. Meticilina – resistente Staphylococcus aureus (MRSA): A superbactéria que pode ser tão difícil de tratar, que ela pode facilmente evoluir de uma infecção superficial da pele, a uma infecção com risco de vida em ossos, articulações, sangue, válvulas cardíacas, pulmões ou feridas cirúrgicas. Neisseria meningitidis: Uma das principais causas de meningite bacteriana em crianças e adultos jovens.
Shigella: causa doença infecciosa causada pela bactéria Shigella. Streptococcus pneumoniae: A principal causa de pneumonia bacteremia, sinusite, otite média aguda (OMA). A tuberculose (TB): Tanto  a ” multi-resistente ” e formas ” extensivamente resistente” de TB estão agora a ser visto.
Febre tifóide : Uma doença com risco de vida causada pela bactéria Salmonella typhi. Enterococos resistentes à vancomicina (VRE): a infecção com a bactéria enteroccocci que muitas vezes ocorre em hospitais, e é resistente à vancomicina, um antibiótico. Vancomycin-Intermediate/Resistant Staphylococcus aureus ( VISA / VRSA ): Vários tipos de bactérias estafilococos resistentes à vancomicina.

Esta é uma razão principal, para evitar ir em Hospitais o Máximo Possível!

Em muitos casos a hospitalização, a cirurgia ou a utilização de dispositivos médicos, como ventiladores ou cateteres estão implicadas na proliferação de superbactérias resistentes a drogas. A infecção é transmitida por equipamentos médicos contaminados e pelo contato físico entre pacientes e profissionais de saúde. Muitas superbactérias estão crescendo cada vez mais resistentes aos procedimentos de esterilização padrão, usados ​​em equipamentos médicos.

Os procedimentos médicos pode também ser o culpado, como a biópsia de próstata mencionado no documentário abaixo. Mesmo que o paciente esteja tomando antibióticos de precaução para o procedimento, poderá ter infecção devido a resistente a medicamentos de E. coli, atacando o corpo inteiro e ameaçando a vida.

Nos EUA, mais de 2 milhões de pessoas são afetadas por infecções hospitalares, muitas delas resistentes a drogas a cada ano, e 100.000 pessoas morrem como resultado. Esta é uma razão pela qual, e melhor evitar hospitais exceto quando absolutamente seja necessário.

O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) decidiu que a resistência aos antibióticos é uma grande ameaça à saúde pública, em todo o mundo e a principal causa para esta epidemia provocada pelo homem, é o mau uso generalizado de antibioticos.  Escrevendo no British Medical Journal ( BMJ ), David Wallinga MD, Consultor Sênior em Ciência Alimentar e da Saúde, com o Instituto para Agricultura e Política Comercial, argumenta que a adição de antibióticos para a alimentação animal é um componente aplicado na alimentação animal, e está contribuindo para uma “catástrofe” que vem da resistência aos antibióticos. Infelizmente os EUA a ‘Food and Drug Administration (FDA)’ está continuamente relaxado neste aspecto. Em vez de imporem regras mais severas, a agência simplesmente pediu a produtores de alimentos limitar voluntariamente o uso de certos antibióticos. Cômico.

O que você pode fazer para tornar o seu corpo menos hospitaleiro para superbactérias ?

Você pode ajudar a si mesmo e sua comunidade, apenas comprar carnes sem antibióticos e outros alimentos, e uso de antibióticos somente quando absolutamente necessário. Este é um passo importante a tomar. Evitar açúcar, que tende ao desequilíbrio sua flora intestinal onde é sintetizado uma das suas principais defesas contra infecções.
Dito isso, suas escolhas de estilo de vida são os fatores mais importantes na determinação da saúde do seu sistema imunológico, o que determina a sua capacidade de resistir a infecções. Abaixo estão algumas estratégias básicas para sobrecarregar o seu sistema imunológico.

Otimizar sua dieta. Evite alimentos que sobrecarregam o sistema imunológico  tais como gorduras sintéticas trans, frituras, alimentos processados, açúcar e grãos; reduzir os hidratos de carbono ( carboidratos) como: ( açúcar, grãos, frutose). Melhore a ingestão de proteínas, e por gorduras de alta qualidade. Cinquenta por centor (50% a 60%) do seu consumo total deve ser gorduras boas para potencializar o sistema imune. A maioria de sua dieta deve ser frescas, alimentos integrais, como vegetais orgânicos e carnes de gados criados em pastos, laticínios e gorduras benéficas, como manteiga e leite fermentado de animais pastam em grama, queijo, gema de ovo e abacate.

Uma grande parte do seu sistema imunológico reside em seu trato gastrointestinal , que depende de uma alimentação saudável equilibrada para a flora intestinal. Uma das melhores formas de apoiar esta estratégia é através da incorporação de alimentos fermentados naturalmente em sua dieta, entre 4-6 doses ao dia. Podemos fornecê-lo com cerca de 10 trilhões de bactérias benéficas, que é cerca de 10% da população do intestino ou deveria ser. Em consulta eu aplico suplementação e posso prescrever alimentos ricos em boas bactérias. Marque sua consulta.

Exercite-se regularmente. O exercício melhora a circulação de células imunológicas no sangue. O melhor dessas células circulam com mais eficiencia e localizam a eliminar patógenos em seu corpo. Verifique se o seu plano de fitness incorpora musculação, exercícios de alta intensidade, alongamento e outros.
Um sono restaurador. Pesquisas recentes mostram a privação de sono tem o mesmo efeito sobre o sistema imunológico como o estresse ou doença física, razão pela qual você pode sentir-se mal depois de uma noite sem dormir.
Ter boas saídas anti-estresse. Altos níveis de hormônios do estresse podem diminuir a sua imunidade,  implementando algum tipo de gestão de stress. Meditação, oração, yoga, e Emotional Freedom Techniques (EFT) são todos excelentes estratégias para o gerenciamento do estresse, mas você vai ter que encontrar o que funciona melhor para você.
• A melhor de todas, é Otimizar os níveis de vitamina D. Estudos têm demonstrado que niveis inadequados de vitamina D pode aumentar o risco de MRSA e outras infecções, o que pode provavelmente ser estendido para outras superbactérias. Sua melhor fonte de vitamina D é através de expor sua pele ao sol ou usar uma cama de bronzeamento seguro, e também suplementação com orientação de profissional que REALMENTE ENTENDA. Monitore seus níveis de vitamina D para confirmar se estão na faixa terapêutica, 50-70 ng / ml. Se não for possível obter a exposição UV, considere tomar um suplemento de vitamina D oral.

 Além das medidas básicas de estilo de vida listados acima, existem agentes naturais que a ciência mostrou-se naturalmente antibacteriano. A seguir, merecem menção especial.
• O Papel de vitamina C. A vitamina C, na prevenção e tratamento de doenças infecciosas está bem estabelecida. A forma intravenosa de vitamina C é uma opção, mas se você não tem acesso a um médico que pode administrá-lo ou não conheça disso, use vitamina C  oral mais potente. Para mais informações sobre a vitamina C, em consulta eu explico as doses onde devem e podem chegar com segurança entre 1g a 20g. O Dr. Ronald Hunninghake especialista em vitamina C internacionalmente pode direcioná-lo ao entendimento das doses terapeuticas. Se você optar por complementar com a vitamina C lipossomal C, estará usando melhor forma desta.
• Alho . O alho é um poderoso antibacteriano, antiviral e anti-fúngico. Pode estimular o sistema imunológico e ajudar a curar feridas, matar bactérias resistentes a antibióticos (incluindo MRSA e tuberculose resistente a múltiplas drogas), além de ter mostrado mais de 100 outros da promoção da saúde. Para maior potência o alho devem ser consumidos frescos e crus (picado ou esmagado). As cápsulas não tem efeitos. E outros abaixo de grande relevância.
• extrato de folha de oliveira • Mel de Manuka. • óleo da árvore do chá  • prata coloidal .• Cobre.

Super Bactérias -clique aqui para assistir o video

————————————————————–
Referências:

Dr. Mercola.
1   The Atlantic January 26, 2012 
2   The Atlantic January 26, 2012 
3   WHO, Drug Resistant Tuberculosis 
4   Pak J Pharm Sci. 2011 Jan;24(1):81-5. 
5   CDC Drug-Resistant Tuberculosis XDR TB 
6   European Centre for Disease Prevention and Control 
7   PLoS ONE 8(7): e67641. 
8   BMJ 2013;347:f4214 
9   GreenMedInfo.com, Garlic Research 
10   J Hosp Infect April 2004


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: