Início » EVIDÊNCIAS » Não trate a sua sede com medicamentos!

Não trate a sua sede com medicamentos!

copo-dagua

Em 13 de março de 2014, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone (35) 3531-8423.

Dr. Fereydoon Batmanghelidj, médico e pesquisador em gastroenterologia, apresenta 13 sintomas gerados pela desidratação crônica. Situações em que a simples e suficiente ingestão de água regularmente trataria sem qualquer medicação ou preveniria. Diz o médico:

A desidratação crônica (aquela não intencional) é origem da maioria das dores e doenças degenerativas no corpo humano. O corpo manifesta desidratação de todas as maneiras como nós, na medicina, inventamos doenças. A boca seca não é o melhor (ou o primeiro) sinal de desidratação e ficar a espera da sede está errado. Sede deve ser evitada. Quando o corpo não recebe a água e você tem dor, este é um sinal de desidratação. A boca pode não estar seca. Dor no corpo pode ser chamado de crise de água no corpo. Se você tem azia, seu corpo está lhe dizendo que falta água em seu trato gastrointestinal. Você teve uma refeição pesada, não havia água suficiente para liquefazer e quebrar a comida e ser absorvida, e com isso, sobrevém a dor.

O médico diz que o consumo regular de água irá:

a) Prevenir e reverter o envelhecimento prematuro
b) eliminar a dor, incluindo azia, dor nas costas, artrite, colite, angina e dores de cabeça (enxaqueca);

 

Dr. Batmanghelidj relaciona os seguintes sintomas da desidratação crônica, que seria totalmente revertido com ingestão de água:

  1. Fadiga e perda de energia: a desidratação dos tecidos provoca baixa atividade enzimática.
  2. Obstipação: quando os alimentos mastigados entram no cólon, é preciso muito líquido para permitir a formação adequadas de fezes. Na desidratação, o cólon leva muita água para outras partes do corpo.
  3. Distúrbios digestivos: na desidratação crônica, a secretação de sucos digestivos é menor.
  4. Anormalidade na pressão sanguínea: o volume de sangue no corpo não é suficiente para preencher completamente todo o conjunto de artérias, veias e capilares.
  5. Gastrite e úlceras do estômago: para proteger suas mucosas em serem destruídas pelo ácido digestivo, o estomago precisa produzir uma camada de muco. Para isso ser feito corretamente, é preciso água.
  6. Problemas respiratórios: as mucosas da região respiratória são ligeiramente úmidas para proteger o trato respiratório de substancias que podem estar presentes no ar inalado.
  7. desequilíbrio ácido-alcalino: desidratação ativa uma desaceleração enzimática produzindo acidificação.
  8. Excesso de peso e obesidade: podemos comer demais, por estarmos ansiando alimentos ricos em água. A sede muitas vezes é confundida com a fome.
  9. Eczema: seu corpo precisa de umidade suficiente para suar adequadamente, a quantidade necessária para diluir as toxinas com o fim de não agredir ou irritar a pele.
  10.  Colesterol: quando a desidratação provoca a retirada de líquido do interior das células, o corpo tenta impedir esta ação produzindo mais colesterol.
  11. Cistite e infecções urinárias: se as toxinas contidas na urina não são suficientemente diluídas, elas atacam as mucosas urinárias.
  12.  Reumatismo: desidratação aumenta de forma anormal a concentração de toxinas no sangue e fluídos celulares, e as dores aumentam na mesma proporção do aumento de toxinas.
  13. Envelhecimento precoce: o corpo de um recém-nascido é composto de 80% de líquido, mas esse percentual cai para não mais do que 70% em um adulta, e continua a diminuir com o a idade.

 Você não está doente, você está com sede. Não trate a sede com medicamentos.- Dr. F. Batmanghelid

Considerando que somos por volta de 70% de água (uma criança é 80% de água), e assim como o médico homeopata e ortomolecular, Dr. Ícaro Alvares Alcântara, autor do livro “Qualidade de Vida”, recomendo o consumo de um copo de água a cada hora. 

Qual a quantidade de água que você ingeriu hoje? Será que está com desidratação crônica?

Sobre a qualidade da água a ser ingerida, sugiro que assistam a entrevista do médico brasileiro Dr. Marco Marcondes:

 Referências

  1. TREATMENT ESSENCIALS, Practicing Natural Allopathic Medicine, Dr. Mark Sircus
  2. http://www.watercure.com/
  3. http://icaro.med.br/livros/qualidadedevida.pdf
  4. http://www.naturalscience.org/fileadmin/portabledocuments/report_water_en.pdf
  5.  

    https://www.sciencebasedmedicine.org/the-water-cure-another-example-of-self-deception-and-the-lone-genius/


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: