Início » EVIDÊNCIAS » Vitamina C no tratamento de doenças cardíacas com reversão de placa aterosclerótica e prevenção de ataques cardíacos

Vitamina C no tratamento de doenças cardíacas com reversão de placa aterosclerótica e prevenção de ataques cardíacos

placa

Em 11 de março de 2014, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia verificaram em estudo que participantes que ingeriram a pequena dose de vitamina C por dia, tiveram uma queda de 24% no plasma da proteína C-reativa – PCR (marcador inflamatório envolvido em doenças cardíacas), após 2 meses. Pesquisas recentes sugerem que o PCR pode ser um melhor preditor de doença cardíaca do que os níveis de colesterol. Proteína C reativa é um marcador de inflamação, e há um crescente número de evidências  de que a inflamação crônica está associada a um risco aumentado de doença cardíaca, diabetes e até mesmo doença de Alzheimer, informa Dr. Gladys Block, professor de epiodemiologia da UC Berkeley, autor principal do estudo.

Segundo o médico Dr. Mark Hyman, em seu livro Ultrametabolism, diz que:

“Exame de proteína C-reativa ultra-sensível (PCR-us) – esse é o melhor exame para diagnosticar inflamação. Ele mede seu nível geral, embora não aponte sua origem. O motivo mais comum para um índice elevado da proteína C-reativa é a síndrome metabólica, ou a resistência à insulina.”

Dr. James Enstrom da Universidade da Califórnia estudou a ingestão da vitamina C em mais de 11 mil pessoas por 10 anos. Ele descobriu que uma pequena dose da vitamina C reduziu o risco de doenças cardíacas em 50% em homens e 40% em mulheres.

Doutor GC Willis descobriu que as pessoas que tomam uma dose de vitamina C por dia por 12 meses, inverteu placa aterosclerótica enquanto que aqueles que não ingeriram a vitamina pioraram a placa. Fica evidente que a vitamina C é necessária para a saúde vascular. Baixos níveis de vitamina C no sangue estão ligados a uma forma grave de doença arterial periférica, uma condição frequentemente dolorosa em que os vasos sanguíneos das pernas ficam bloqueados – Journal Circulatin of American Heart Association.

 Dr. Sydney Bush – PhD tem documentado a reversão da placa aterosclerótica com a suplementação da vitamina C. Fotos da retina tirada em 2002 (foto acima) revela doença arterial (estreitamento dos vasos). Fotos da retina à direita confirmam que as artérias (pericorneal) alargaram e algumas reapareceram após a suplementação diária de vitamina C.

 Dr. Linus Pauling já disse que doença cardíaca é uma manifestação de escorbuto crônica e que placa aterosclerótica é um mecanismo que evoluiu para reparar os vasos sanguíneos e artérias danificadas pela deficiência crônica de vitamina C. Além disso, doença cardíaca, diabetes e acidentes vasculares cerebrais são também diretamente ligadas a deficiências de magnésio. – http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2001/03/28/linus-pauling.aspx

Vários estudos não só indicam que a vitamina C protege contra doenças cardiovasculares, mas também diminui muito o risco de sofrer um ataque cardíaco. Por exemplo, um estudo finlandês com homens de meia idade, sem evidencia de doença cardíaca pré-existente, verificaram que aqueles que eram deficientes em vitamina C foram 3,5 vezes mais propensos a sofrerem ataques cardíacos em comparação com aqueles que não eram deficientes. Logo, a deficiência de vitamina C é um fator de risco para ataque cardíaco – BMJ. 1997 Mar 1;314(7081):634-8.

 Em outro estudo, indivíduos no quartil mais elevado de ingestão de vitamina C apresentaram o resultado impressionante da diminuição de 80% do risco em ataque cardíaco em comparação com aqueles com quartil inferior deste nutriente –  Acta Med Port. 1998 Apr;11(4):311-7.

 Vale registrar ainda que já é sabido (por estudos científicos) que vitamina C NÃO causa pedras nos rins, como algumas ainda acreditam e insistem em repetir essa informação equivocada sobre o consumo de vitamina C. Diversos estudos já demonstraram que vitamina C, mesmo em alta dose, não gera pedras nos rins – http://orthomolecular.org/resources/omns/v01n07.shtml. ( Wandzilak TR, D’Andre SD, Davis PA, Williams HE (1994) Effect of high dose vitamin C on urinary oxalate levels. J Urology 151:834-837.).

Procure um profissional de saúde de sua confiança e verifique se possui deficiência desta poderosa vitamina, e inclua em seu tratamento ou aja preventivamente fortalecendo sua saúde. É bom ter em mente que: “Os três aspectos mais importantes na terapia eficaz de vitamina C são: dose, dose e dose. Se você não tomar a suficiente, você não vai obter os efeitos desejados” – Dr. Thomas Levy, médico cardiologista.

Referências:

  1. TREATMENT ESSENCIALS, Practicing Natural Allopathic Medicine, Dr. Mark Sircus
  1. http://www.vitamincfoundation.org/bush/more.html
  2. http://orthomolecular.org/resources/omns/v01n07.shtml
  3. http://www.nydailynews.com/life-style/health/vitamin-linked-reduced-stroke-risk-article-1.1618380
  4. http://www.lef.org/magazine/mag99/may99-report3.htm
  5. http://articles.mercola.com/sites/articles/archive/2001/03/28/linus-pauling.aspx
  6.  Nyyssonen K, ParviainenMT, Salonen R, Tuomilehto J, Salonen JT. Vitamin C deficiency and risk of myocardial infarction: prospective population study of men from eastern Finland. BMJ. 1997 Mar 1;314(7081):634-8.
  7. Lopes C, Von HP, Ramos E, et al. Diet and risk of myocardial infarction. A case-control community-based study. Acta Med Port. 1998 Apr;11(4):311-7
  8. Chambers JC, McGregor A, Jean-Marie J, Obeid OA, Kooner JS. Demonstration of rapid onset vascular endothelial dysfunction after hyperhomocysteinemia: an effect reversible with vitamin C therapy. Circulation. 1999 Mar 9;99(9):1156-60.
  9. Plotnick GD, Corretti MC, Vogel RA. Effect of antioxidant vitamins on the transient impairment of endothelium-dependent brachial artery vasoactivity following a single high-fat meal. JAMA. 1997 Nov 26;278(20):1682-6.
  10. Tousoulis D, Xenakis C, Tentolouris C, et al. Effects of vitamin C on intracoronary L-arginine dependent coronary vasodilatation in patients with stable angina. Heart. 2005 Oct;91(10):1319-23.
  11. Schindler TH, Nitzsche EU, Munzel T, et al. Coronary vasoregulation in patients with various risk factors in response to cold pressor testing: contrasting myocardial blood flow responses to short- and long-term vitamin C administration. J Am Coll Cardiol. 2003 Sep 3;42(5):814-22.
  12. Nam CM, Oh KW, Lee KH, et al. Vitamin C intake and risk of ischemic heart disease in a population with a high prevalence of smoking. J Am Coll Nutr. 2003 Oct;22(5):372-8.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: