Início » EVIDÊNCIAS » Técnicas avançadas para o tratamento de varizes por nutracêuticos, segundo o médico Dr. Ariel Soffer

Técnicas avançadas para o tratamento de varizes por nutracêuticos, segundo o médico Dr. Ariel Soffer

clv_ilustracc2a6c2baac2a6c3a2o-varizes

Em 04 de novembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

Dr. Ariel Soffer, é médico norte-americano, especialista em Cardiologia, é membro do American College of Cardiology, e dedica toda sua carreira relacionados a problemas de circulação, e com anos de experiência no tratamento de uma ampla gama de doenças venosas. Foi nomeado Chefe de Medicina de Hollywood Medical Center e tornou-se o médico oficial e cardiologista do Florida Panthers da NHL 2004-2008. Dr. Soffer foi chefe de Cardiologista da Jackson North Medicam Center (Jackson Health). É um dos primeiros cardiologistas para se tornar proficiente no novo tratamento a laser de varizes, um problema vascular muitas vezes não diagnosticado que assola homens e mulheres de todas as idades.

Abaixo, colho importantes trechos do artigo publicado pelo médico Dr. Ariel Soffer, sobre técnicas avançadas para o tratamento de varizes.

Diz o médico Dr. Ariel Soffer:

“Varizes, de fato, representam um problema no componente vascular do sistema cardiovascular.

O que são varizes? Veias são os vasos sanguíneos encarregados de levar o sangue do corpo para os pulmões e coração. O grande movimento dos músculos das pernas é responsável para bombear o sangue através das veias. Em condições normais, as válvulas nestas veias lutam contra a gravidade e empurram o sangue em direção ao coração. Quando há o mal funcionamento de válvulas, há um recolhimento de sangue nas veias, criando um aumento da pressão e faz a protuberância nas veias. As veias, em seguida, tornam-se enfraquecidas, e ficam torcidas. Para alguns pacientes, as varizes podem levar a graves problemas circulatórios.

As causas das varizes

As varizes tendem a se desenvolver a partir de válvulas defeituosas nas veias, e por paredes enfraquecidas nas veias, que podem causar o inchamento. Algumas pessoas são mais propensas a desenvolver varizes e vasinhos (veias vermelhas ou azuis mais delicadas que podem aparecer na superfície da pele), por causa de características herdadas, o processo de envelhecimento ou alterações hormonais.

Fatores hormonais também podem afetar a doença, e é comum mulheres grávidas desenvolverem varizes no primeiro trimestre. Gravidez provoca um aumento do nível de progesterona e volume de sangue, o que causa o aumento da veia. Além disso, o útero alargado coloca aumento de pressão sobre as veias. Na maioria dos casos de gravidez, as varizes melhoram dentro de três meses após o parto.

As veias varicosas também podem resultar de condições de aumento de pressão sobre as veias das pernas. Estas incluem o envelhecimento, ocupações que envolvem a ficar em pé, obesidade, e ferimentos na pele. Há uma variedade de maneiras de tratar veias varicosas, incluindo abordagens da medicina e nutracêuticos.

Tratamento nutracêuticos para varizes

Uma das abordagens de nutraceuticos mais utilizadas para varizes é o EXTRATO DE SEMENTE DE CASTANHA DE CAVALO (Aesculus Hippocastanum, também chamado de CASTANHA DA ÍNDIA). Este extrato é amplamente utilizado na Europa para insuficiência venosa crônica, uma síndrome que pode incluir varizes, inchaço nas pernas, dor nas pernas, prurido e úlceras de pele.

Insuficiência venosa crônica ocorre quando as veias das pernas são incapazes de bombear sangue de maneira suficiente para o coração, por causa de condições como a elevação da pressão arterial nas pernas, trombose venosa profunda ou flebite.

O extrato de semente de castanha demonstra eficácia impressionante no alivio dos sintomas de insuficiência venosa crônica, reduzindo efetivamente o volume da perna, aliviando a dor nas pernas, melhorando o edema e comichão. O ingrediente ativo das sementes de castanha de cavalo é a substancia química chamada ESCINA, que em estudos clínicos tem sido relatado por aumentar a circulação sanguínea.

Estudos mais recentes indicam que ESCINA (extraído das sementes da castanha de cavalo) também podem possuir propriedades anti-inflamatórias útil na redução do edema, inchaço e hemorróidas. Como aplicação tópica, ESCINA é também popular na Europa para o tratamento de entorses.

Assim ao adquirir extrato de castanha das sementes de castanha de cavalo (ou castanha da índia) é importante verificar a concentração de ESCINA por cada dose.

 Outro agente que apresenta promessa contra varizes é a RUTINA. A flavonóide de origem vegetal, rutina, foi demonstrada para ajudar a aliviar os sintomas de varizes no final da gravidez (as mulheres grávidas devem sempre consultar um médico  antes de consumir suplementos alimentares).

Oferecendo ainda mais o potencial contra varizes são as proantocianidinas. Estes complexos flavonóides são poderosos antioxidantes que se encontram em sementes de uva, e na sua pele, extrato de casca de pinheiro e de outras fontes. Estudos clínicos mostram que as proantocianidinas são eficazes contra a insuficiência venosa crônica e úlceras venosas, sugerindo que podem ser potencialmente úteis contra varizes.

Os resultados preliminares sugerem que a vitamina K2 [MK-7] pode ser promissora na luta contra as varizes, ativando a proteína K2 – dependente crucial para manter saudáveis os vasos sanguíneos.”

Antes de consumir um suplemento alimentar, especialmente em tratamento de saúde, procure orientação de um médico ou de nutricionista aptos a esta terapia da nutrição funcional.

Referências:

1. Bielanski TE, Piotrowski ZH. Horse-chestnut seed extract for chronic venous insufficiency. J Fam Pract. 1999 Mar;48(3):171-2.

2. Diehm C, Trampisch HJ, Lange S, Schmidt C. Comparison of leg compression stocking and oral horse-chestnut seed extract therapy in patients with chronic venous insufficiency. Lancet. 1996 Feb 3;347(8997):292-4.

3. Diehm C, Vollbrecht D, Amendt K, Comberg HU. Medical edema protection—clinical benefit in patients with chronic deep vein incompetence. A placebo controlled double blind study. Vasa. 1992;21(2):188-92.

4. Ernst E. Herbal medications for common ailments in the elderly. Drugs Aging. 1999 Dec;15(6):423-8.

5. Ernst E, Pittler MH, Stevinson C. Complementary/alternative medicine in dermatology: evidence-assessed efficacy of two diseases and two treatments. Am J Clin Dermatol. 2002;3(5):341-8.

6. Ottillinger B, Greeske K. Rational therapy of chronic venous insufficiency–chances and limits of the therapeutic use of horse-chestnut seeds extract. BMC Cardiovasc Disord. 2001;1:5.

7. Pittler MH, Ernst E. Horse chestnut seed extract for chronic venous insufficiency. Cochrane Database Syst Rev. 2006 Jan 25;(1):CD003230.

8. Pittler MH, Ernst E. Horse chestnut seed extract for chronic venous

insufficiency. Cochrane Database Syst Rev. 2002;(1):CD003230.

9. Rehn D, Unkauf M, Klein P, Jost V, Lucker PW. Comparative clinical efficacy and tolerability of oxerutins and horse chestnut extract in patients with chronic venous insufficiency. Arzneimittelforschung. 1996 May;46(5):483-7.

10. Siebert U, Brach M, Sroczynski G, Berla K. Efficacy, routine effectiveness, and safety of horsechestnut seed extract in the treatment of chronic venous insufficiency. A meta-analysis of randomized controlled trials and large observational studies. Int Angiol. 2002 Dec;21(4):305-15.

11. Bassler D, Okpanyi S, Schrodter A, Loew D, Schurer M, Schulz HU. Bioavailability of beta-escin from horse chestnut seed extract: comparative clinical studies of two Galenic formulations. Adv Ther. 2003 Sep-Oct;20(5):295-304.

12. Annoni F, Mauri A, Marincola F, Resele LF. Venotonic activity of escin on the human saphenous vein. Arzneimittelforschung. 1979;29(4):672-5.

13. Sirtori CR. Escin: pharmacology, pharmacokinetics and therapeutic profile. Pharmacol Res. 2001 Sep;44(3):183-93.

14. Guillaume M, Padioleau F. Veinotonic effect, vascular protection, antiinflammatory and free radical scavenging properties of horse chestnut extract. Arzneimittelforschung. 1994 Jan;44(1):25-35.

15. Bamigboye AA, Smyth R. Interventions for varicose veins and leg oedema in pregnancy. Cochrane Database Syst Rev. Cochrane Database Syst Rev. 2007 Jan 24;(1):CD001066.

16. Bamigboye AA, Hofmeyr GJ. Interventions for leg edema and varicosities in pregnancy. What evidence? Eur J Obstet Gynecol Reprod Biol. 2006 Nov;129(1):3-8.

17. Cesarone MR, Belcaro G, Rohdewald P, et al. Comparison of Pycnogenol and Daflon in treating chronic venous insufficiency: a prospective, controlled study. Clin Appl Thromb Hemost. 2006 Apr;12(2):205-12.

18. Belcaro G, Cesarone MR, Errichi BM, et al. Venous ulcers: microcirculatory improvement and faster healing with local use of Pycnogenol. Angiology. 2005 Nov-Dec;56(6):699-705.

19. Schurgers LJ, Dissel PE, Spronk HM, et al. Role of vitamin K and vitamin K-dependent proteins in vascular calcification. Z Kardiol. 2001;90 Suppl 3:57-63.

20. Cario-Toumaniantz C, Boularan C, Schurgers LJ, et al. Identification of differentially expressed genes in human varicose veins: involvement of matrix gla protein in extracellular matrix remodeling. J Vasc Res. 2007;44(6):444-59.

21. Mantle D, Wilkins RM, Preedy V. A novel therapeutic strategy for Ehlers-Danlos syndrome based on nutritional supplements. Med Hypotheses. 2005;64(2):279-83.

Lifeextension.com


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: