Início » EVIDÊNCIAS » Inflamação crônica (subclínica) é origem de muitas doenças: como preveni-la?

Inflamação crônica (subclínica) é origem de muitas doenças: como preveni-la?

inflammation_chart

Em 17 de outubro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

-PARA UMA ORIENTAÇÃO EXPRESSA ENVIE EMAIL PARA:   juliocaleiro@hotmail.com

——————————

A inflamação crônica é de baixo grau e sistêmica, freqüentemente danifica silenciosamente os tecidos durante um longo período (chamada de assassino silencioso). Este processo pode durar décadas sem que a pessoa perceba, até que os sintomas da doença ocorrem subitamente muito tempo depois, e um dano, geralmente, irreversível, ocorra.

A inflamação crônica é a fonte de muitas doenças, incluindo o câncer, obesidade e doenças do coração, que são uma das principais causas de morte em países como os Estados Unidos (algo que não deve ser diferente no Brasil).

Um estudo revelou que um tipo específico de vitamina K2 (MK-7) pode ajudar a prevenir a inflamação.

Há dois tipos básicos de vitamina K: vitamina K1 e vitamina K2.

Vitamina K1: encontrada em vegetais verdes, k1 vai diretamente para o fígado e ajuda a manter um sistema de coagulação sanguínea saudável. Este é o tipo de vitamina K que as crianças precisam para ajudar a prevenir um distúrbio de sangramento grave.

Vitamina k2: as bactérias produzem este tipo de vitamina K. Ela está presente em grandes quantidades no intestino, mas infelizmente a maioria é eliminado pelas fezes. A vitamina K2 vai direto para as paredes dos vasos, ossos, além do fígado. Ela está presente em alimentos fermentados, especialmente o alimento chamado NATTO (espécie de comida japonesa), que é a fonte mais rica de k2.

A vitamina k1 pode ser convertida para k2 dentro do corpo, mas existem alguns problemas nesta conversão: a quantidade de k2 produzida por este processo sozinho é normalmente insuficiente. Para complicar, existem várias espécies diferentes (subgrupos) da vitamina k2. Há vitamina K2-Mk-8; K2 MK-9, estas dois tipos vem principalmente de produtos lácteos. Há, ainda, as vitaminas K2-MK4 e K2-MK7, estas são as formas mais significativas de k2 e agem de forma bem distinta no corpo.

A K2-Mk4 é um produto sintético, muito semelhante a vitamina k1, e o corpo converte a K1 em K2-MK-4. Contudo, a MK4 tem um curto período de vida biológica de cerca de apenas uma hora, o que a torna um candidato pobre como um suplemento dietético.

Depois de alcançar o intestino , permanece principalmente no fígado , onde é útil na síntese de fatores de coagulação do sangue .

Já vitamina K2-MK7, é um novo agente com aplicações mais práticas, pois fica no corpo por mais tempo, cerca de 3 dias, ou seja, a pessoa tem uma chance muito melhor de alcançar um nível suficiente no sangue, em comparação com as demais formas de K2. Ela é extraída do produto de soja fermentado chamado NATTO (um alimento típico japonês, que possui odor e textura característicos).

Conforme estudo da República Checa, que avaliou o papel da vitamina K2-MK7 na inflamação, verificou-se que ela ajuda prevenir a inflamação no corpo, impedindo a inflamação por meio de marcadores pró-inflamatórios produzidas pelas células brancas chamadas de monócitos.

A NattoPharma relatou o seguinte:

“Estudo clínico de três anos mostra a capacidade da Vit. K2-Mk7 para abrandar o envelhecimento cardiovascular e osteoporose. …Sabemos que em populações ocidentais, a maioria das pessoas a consomem de forma insuficiente em suas dietas. A alimentação é cada vez mais deficiente em vitamina K2, e atinge até 98% da população geral, que gera um impacto prejudicial a longo prazo para os ossos e saúde cardiovascular.”

É importante compreender que os componentes de uma dieta pode provocar ou prevenir que a inflamação se enraíze no corpo. Por exemplo, enquanto as gorduras sintéticas trans e açúcar, especialmente frutose, aumentam a inflamação, comer gorduras saudáveis, como a base de Omega 3, e ainda, o óleo de coco, vai ajudar a reduzir-los.

Os benefícios para a saúde da vitamina K2 vão muito além da coagulação do sangue, que é feito através da vitamina k1. A vitamina k2 também trabalha em sinergia com um outro número de nutrientes, como cálcio e vitamina D. A função biológica é de ajudar a mover cálcio nas áreas apropriadas em seu corpo, como ossos e dentes. Também desempenha um papel importante de remoção de cálcio a partir de áreas inapropriadas, como artérias e dos tecidos moles.

A Dra. Kate Rheaume –Bleue, médica naturopata, diz que: “estima que cerca de 80% dos norte-americanos não recebem o suficiente de vitamina K2 em suas dietas para ativar suas proteínas k2 com o fim de transportar o cálcio onde ele precisa estar, e removê-lo nos lugares onde ele não deveria estar. A deficiência de vitamina K2 deixa vulnerável a uma série de doenças crônicas, incluindo: osteoporose, acidente vascular cerebral, doença cardíaca, calcificação inadequada, pedras nos rins, câncer, doença cerebral.”

Dra Kate informa ainda: eu falei sobre a vitamina K2 movimentar o cálcio pelo corpo. Sua outra função é ativar as proteínas que CONTROLAM O CRESCIMENTO CELULAR. Isso significa que a k2 tem um papel muito importante a desempenhar na proteção contra o câncer. Quando estamos com insuficiência de k2, estamos muito mais propensos a adquirir osteoporose, doenças do coração e câncer. Estas três preocupações que costumavam ser relativamente raras, ao longo dos 100 anos, como nós mudamos nossa alimentação e a forma como nossa comida é produzida, elas se tornaram muito comuns.”

Mais um outro estudo, publicado na revista ‘Modern Rheumatology’ descobriram que a vitamina K2, tem um potencial de melhorar o quadro de pessoas com Artrite Reumatoide. Logo, é importante verificar a possibilidade de pacientes com A.R estarem suficientes desta poderosa vitamina em seus organismos. 

E quanto a toxidade do uso da vitamina K2? Dr. Joseph Mercola (médico e pesquisador) diz: “A boa notícia é que a vitamina K2 não possui nenhuma toxidade. Nenhum efeito tóxico foi demonstrado na literatura médica.A Dra Kate a esse respeito, esclarece o seguinte:  “A razão pelo qual a vitamina K2 não tem potencial efeito tóxico é que toda a vitamina k2 tem a função de ativar proteínas k2. Ela ativa todas as proteínas k2 que encontra. Se todas as proteínas foram ativadas, e se você tomar k2 extra, ela simplesmente não terá função. É por isso que não vemos um potencial de toxidade da forma que existe com as vitaminas A e D.”

Converse com o seu médico ou nutricionista a respeito dos benefícios da Vitamina K2 na artrite e inflamações em geral.

Referências:


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: