Início » 2013 » setembro (Página 3)

Arquivo mensal: setembro 2013

Transtorno Bipolar é tratável com doses terapêuticas de Omega 3

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

bipolar-2

Em 04 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423

O transtorno bipolar, anteriormente conhecido como psicose maníaco-depressiva, continua a ser uma condição desconcertante para a psiquiatria. No transtorno bipolar, os pacientes apresentam ‘ciclos’ entre período de depressão profunda e períodos de euforia e excesso de atividade (mania).

Tal como acontece com a depressão, as deficiências da membrana celular em Omega 3 estão associados com transtorno bipolar, e pessoas com maior ingestão de frutos do mar parecem estar relativamente mais protegidos contra os sintomas do transtorno (Am J Psychiatry. 2003 Dec;160(12):2222-7.; Lipids. 2008 Nov;43(11):1031-8.) Um estudo de autópsia em cérebro de pessoas com transtorno bipolar revelaram déficits significativos em conteúdo de DHA (um tipo de OMEGA 3) em membranas celulares do cérebro, com elevações concomitantes de produtos inflamatórios que poderia ter sido suprimidos por níveis normais de Omega 3 (Psychiatry Res. 2008 Sep 30;160(3):285-99.).

O Omega 3 tem sido evidenciado com resultados animadores no tratamento de alguns pacientes com transtorno bipolar. Em um estudo, os pacientes suplementados com uma alta dose de Omega 3 diariamente, apresentaram significativamente longos períodos de remissão em comparação com o grupo que recebeu placebo, e o tratamento foi bem tolerado, sem efeitos colaterais (Arch Gen Psychiatry. 1999 May;56(5):407-12).

Um estudo utilizando ressonância magnética revelou alterações profundamente benéficas da membrana celular no tecido cerebral, induzido por uma elevada dose de suplementação de Omega 3 (Am J Psychiatry. 2004 Oct;161(10):1922-4).

E os estudos não param por aí. Em 2009, outro estudo com crianças com transtorno bipolar, verificou-se que após a suplementação com Omega 3 (DHA e EPA), durante 6 semanas, os sintomas maníacos e depressivos foram significativamente atenuados, de acordo com avaliações clínicas e observação dos pais ( Eur J Clin Nutr. 2009 Aug;63(8):1037-40.).

Assim, dentre outras substâncias naturais, o Omega 3 [EM DOSES CORRETAS] é INDISPENSÁVEL no tratamento de quem apresenta sintomas do transtorno bipolar (Prostaglandins Leukot Essent Fatty Acids. 2009 Aug-Sep;81(2-3):223-31.). Como as doses terapêuticas costumam ser elevadas, é necessário, evidentemente, o acompanhamento médico ou de nutricionista aptos a esta terapia da nutrição avançada, sob pena de não surtirem os efeitos desejados.

Informo que o Omega 3 é um dos nutrientes utilizados, dentre outros, no tratamento para transtorno bipolar. Assista trecho da entrevista do médico [nutrólogo e cardiologista],  Dr. Lair Ribeiro, a respeito dos benefícios do omega 3 para a saúde:

Para mais outros detalhes do tratamento nutricional, sugiro a leitura desta outra matéria:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/08/27/como-e-possivel-um-aumento-de-4000-no-transtorno-bipolar-seria-realmente-transtorno-bipolar-seu-diagnostico/

*Todas as referências científicas estão citadas no corpo do texto.
Lifeextension.com

Suplementação com Omega 3 influencia favoravelmente no desempenho escolar em crianças

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

escolar

Em 03 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423

As crianças atualmente estão sob muita pressão. Para ter sucesso, elas devem fazer uma tonelada de lições de casa, competir com seus colegas, e obter as melhores notas da classe.

De acordo com vários estudos, a suplementação com Omega 3 pode afetar o desempenho global escolar da criança. Portanto, para além do óbvio, como aulas após o horário escolar, alterações nutricionais podem ser capazes de dar ao seu filho uma vantagem extra.

O Omega-3 pode ajudar as notas em leitura. Um estudo de 2012, mostrou que o DHA (um tipo de Omega 3) melhorou as notas de leitura das crianças. Os cientistas recrutaram crianças saudáveis para testes padronizados de leitura, e deu a um grupo delas uma dose de DHA a partir de óleo de algas, e o outro grupo placebo. O tratamento durou 16 semanas. Os resultados foram interessantes. As crianças mais beneficiadas foram aquelas que tinham atraso em relação aos colegas. Essas crianças que ingeriram o DHA foram capazes de recuperar o atraso com seus colegas de classe, o que pode ser considerado um excelente resultado (PLoS One. 2012;7(9):e43909).

As crianças podem colher os benefícios do Omega 3 muito antes de entrar na escola, na verdade, os seus benefícios podem realmente começar no útero. Pesquisadores noruegueses descobriram que as mulheres que tomaram DHA e EPA (tipos de Omega 3) durante a gravidez (ou lactação) tiveram filhos com altos QIs (Quociente de inteligência). O QI foi determinado quando as crianças atingiram 4 anos de idade. Pesquisadores noruegueses descobriram que as mulheres que ingeriram DHA e EPA durante a gravidez (ou lactação ) tiveram filhos com maiores QIs (quoeficiente de inteligência). Os QIs foram determinados quando as crianças atingiram 4 anos de idade. Mas, talvez você perguntaria: por que essa conexão? Essa conexão pode ter a ver com a composição do cérebro de um bebê, que é em grande parte composto de DHA. DHA é necessário para o crescimento de neurônios e outras estruturas cerebrais durante o desenvolvimento fetal. Assim, não é de admirar que o Omega 3 tenha impacto na inteligência de uma criança quando elas começam a crescer e ter mais idade.

Além de ajudar na leitura e aumentar o QI de uma criança, o Omega 3 tem sido comprovado em auxiliar as crianças de outras formas, incluindo o seguinte: comportamento, atenção, ortografia, hiperatividade, visão (PLoS One. 2012;7(9):e43909; Nutrition. 2012 Jun;28(6):670-7; Br J Nutr. 2012 Jun;107 Suppl 2:S85-106).

Referências

1. PLoS One. 2012;7(9):e43909.
2. Pediatrics. 2003 Jan;111(1):e39-44.
3. Nutrition. 2012 Jun;28(6):670-7.
4. Br J Nutr. 2012 Jun;107 Suppl 2:S85-106.

Pirroloquinolina quinona (PQQ) é essencial para boa saúde e longevidade

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

Por que as mitocôndrias são tão importantes?
400px-Animal_mitochondrion_diagram_pt.svg

Em 02 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423

Segundo o médico, Dr. Lair Ribeiro, PhD cardiologista e nutrólogo, a tendência é considerar que as ‘mitocondriopatias’ são a base de TODAS as doenças.

Encontrada no interior das células do corpo, as mitocôndrias são responsáveis pela produção de nossa principal fonte de energia, o trifosfato de adenosina(ATP). A ATP fornece, pelo menos, 95% da energia celular que alimenta TODAS as funções da vida. De acordo com um número crescente de biólogos celulares, o número e a funcionalidade das mitocôndrias determinam o tempo de vida da pessoa, isto é, sua longevidade (Pflugers Arch. 2010 Jan;459(2):277-89.; Curr Aging Sci. 2009 Mar;2(1):12-27; Clin Sci (Lond). 2004 Oct;107(4):355-64). Os jovens não tem praticamente nenhum dano mitocondrial (PNAS. 2001;98(18):10469-74.; Proc Natl Acad Sci USA. 2005 Apr 12;102(15):5618-23; Ann N Y Acad Sci. 1998 Nov 20;854:202-13; Acta Neuropathol. 2012 Feb;123(2):157-71).

Enquanto a coenzima Q10 otimiza a função mitocondrial, e protege contra os danos dos radicais livres, os cientistas encontraram outra coenzima que desencadeia a criação de novas mitocôndrias. Um enorme avanço na pesquisa de 2012, mostrou que a coenzima pirroloquinolina quinona (ou PQQ) ativam genes que induzam a biogênese mitocondrial, isto é, a formação espontânea de novas mitocôndrias ( J Biosci. 2012 Jun;37(2):313-25.). A deficiência de PQQ afeta negativamente a expressão de 438 genes, e o estudo mostrou que a suplementação com PQQ inverte este efeito.

Antes desta descoberta, poucas maneiras eram cientificamente confirmados para estimular de forma confiável a criação de novas mitocôndrias, como dieta de restrição calórica ou atividade física extenuante, sendo que ambos são maneiras rigorosas e impraticável para maioria das pessoas (principalmente idosos) – J Appl Physiol. 2011 Oct;111(4):1066-71; Cell. 2008 Jan 25;132(2):171-6.
PQQ oferece meios mais práticos para reverter o declínio mortal de mitocôndrias, que é a causa de envelhecimento precoce e doenças degenerativas.

Todavia, resultados anteriores já indicavam repetidamente o papel central da PQQ no nascimento de novas mitocôndrias. Em pesquisas com animais, quando estes eram privados de PQQ em suas dietas, exibiram crescimento atrofiado, taxas deficientes de concepção e mais importante, menos mitocôndrias. No entanto, com a re-introdução de PQQ na dieta, houve inversão destes efeitos, ao mesmo tempo aumentando o número de mitocôndrias e eficiência na produção de energia (J Nutr. 2006 Feb;136(2):390-6; Exp Biol Med (Maywood). 2003 Feb;228(2):160-6.; Biochim Biophys Acta. 2006 Nov;1760(11):1741-8.).

Como a Coenzima Q10, a PQQ também apóia ativamente a transferência de energia dentro das mitocôndrias, que abastante o organismo com maior parte de sua bioenergia. PQQ foi provado na neutralização de dois dos radicais livres mais potentes: o superóxido e o hidroxilo (J Nutr Sci Vitaminol (Tokyo). 1997 Feb;43(1):19-33).

Pesquisas demonstraram que PQQ é de 30 à 5.000 vezes mais eficiente na redução da oxidação do que outros antioxidantes comuns, tais como a vitamina C. PQQ é 5.000 vezes mais eficaz que a vitamina C (Altern Med Rev. 2009 Sep;14(3):268-77.).

Num estudo surpreendente de 2010, cientistas relataram que a proteção da função mitocondrial semelhante é vista em alguns outros componentes, como resveratrol, quercetina, hidroxitirosol. Todavia, constataram que é necessário um milhão de vezes mais destes outros componentes para ter um efeito protetor equivalente a PQQ em mitocôndrias (Biochem J. 2010 Aug 1;429(3):515-26.).

PQQ apresenta benefícios neuroprotetores e cardioprotetores. Sabe-se que 25% do coração é constituído de mitocondrias. Daí, já se observa que qualquer declínio da saúde mitocondrial, poderá representar um prejuízo enorme para o coração. PQQ foi comprovado em bloquear o desenvolvimento de proteínas anormais associados a doenças neurodegenerativas, isto é, impede danos promovidos devido pela beta-amilóide associado com a doença de Alzheimer e proteína alfa-sinucleína, associado a doença de Parkinson (Neurosci Lett. 2009 Oct 30;464(3):165-9; Prion. 2010 Jan;4(1):26-31.; Biochem Biophys Res Commun. 2006 Oct 27;349(3):1139-44; J Biosci. 2012 Jun;37(2):313-25.).

Em seres humanos, a suplementação com PQQ melhorou significativamente a função cognitiva (função cerebral) em pessoas de meia-idade e idosos (FOOD Style 21. 2009;13(7):50-3).

Os pesquisadores classificam PQQ como um micronutriente essencial, e informam que o corpo não o fabrica ou produz de modo suficiente para uma boa saúde, e que a suplementação é indispensável (Eur J Neurosci. 2002 Sep;16(6):1015-24.). Diz o médico Dr. Lair Ribeiro: “quando a fisiologia é otimizada, o corpo desencadeia um processo de autocura, não é preciso usar remédios”.

Veja trecho da aula do médico Dr. Lair Ribeiro, nutrólogo e cardiologista, sobre mitocôndrias:

*As Referências científicas foram citadas no corpo do texto.
lifeextension.com