Início » 2013 » setembro

Arquivo mensal: setembro 2013

Taurina combate efetivamente a obesidade e promove perda de peso

d2zho0wu4lgk5e4zddk88w35g

Em 30 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423.

Uma das maneiras que a taurina pode ajudar a melhorar a saúde geral é lutar contra a obesidade. A obesidade afeta todas as áreas do corpo, especialmente por causa das inflamações geradoras de reservas de gordura abdominal. Estudos em humanos mostram que uma certa dose diária de taurina durante 7 semanas reduziu SIGNIFICATIVAMENTE o peso corporal em um grupo de adultos (Amino Acids.2004 Jun;26(3):267-71). Além disso, neste estudo, observaram uma queda significativa nas pessoas com sobrepeso ou obesos (mas ainda não diabéticos) em seus triglicérides séricos e índice aterogênico, uma relação de vários componentes de colesterol que prevê o risco de aterosclerose.

Em vários outros estudos científicos com animais, ficou comprovado o efeito anti-obesidade e hipolipemiantes ( J Biomed Sci. 2010;17 Suppl 1:S42; Amino Acids.2011 Oct;41(4):901-8). Estes estudos destacam, ainda, que a taurina melhora a tolerância à glicose em animais obesos, um benefício importante dado o número de pessoas com excesso de peso que desenvolvem diabetes (Mol Nutr Food Res. 2012 Dec 26.; Amino Acids.2012 Oct;43(4):1791-801).

Pesquisas com animais revelam que a obesidade em si provoca uma queda nos níveis plasmáticos de taurina, que, em um clico vicioso, promove mais obesidade (Endocrinology.2006 Jul;147(7):3276-84). Felizmente, no mesmo estudo, a suplementação de taurina interrompeu o ciclo, ajudando a prevenir a obesidade e suas conseqüências.

 

*As referências científicas foram todas citadas no corpo do texto.

 

lifeextension.com

Vitamina D e Acetyl-L-carnitine podem retardar a progressão da ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA

By Ed. Dr. Júlio Caleiro – PARA UMA ORIENTAÇÃO EXPRESSA ENVIE EMAIL PARA – juliocaleiro@hotmail.com TEL CONSULTÓRIO 35- 3531-8423

 

Medula Anterior ELA

Vitamina D pode retardar a progressão da ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA.

A patogênese da esclerose lateral amiotrófica (ELA) é multifatorial, e um tratamento que visa apenas somente UM aspecto da doença é pouco provável que seja benéfica. A vitamina D é segura e PODE RETARDAR A PROGRESSÃO DA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA, agindo sobre diversos aspectos da doença. Neste artigo, foi explicado como a vitamina D pode promover a regeneração axonal e retardar a progressão da ELA. Além disso, discutiu-se como a vitamina D pode aumentar a proteína de ligação ao cálcio em células de neurônios motores, que conferem uma maior resistência ao processo de doença subjacente, como visto no nervo oculomotor e núcleo Onuf. Finalmente, mostrando que a vitamina D tem um papel imunomodulador, diminuindo a gliose (Gliose – é uma alteração da substância branca do cérebro evidenciada na ressonância magnética por lesões hiperintensas, esbranquiçadas) reativa em E.L.A.

Para mais informações sobre a ação da vitamina D no tratamento da E.L.A sugiro a leitura da matéria abaixo:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/05/02/vitamina-d-tem-efeito-importante-no-tratamento-da-esclerose-lateral-amiotrofica-ela/

————————————————————————–

Acetil-L-carnitina tem sido mostrado melhorar a função mitocondrial, quem em pacientes acometidos de E.L.A é de prioridade melhorar este mecanismo celular. (Carta de 1993; Virmani 2002; Jin 2008). O Acetil-L-carnitina parece aumentar o crescimento e reparação de neurônios (Wilson, 2010; Kokkalis 2009); enquanto protege os neurônios de elevados níveis de glutamato, quando combinado com o ácido lipóico (Babu 2009). O Acetil-L-carnitina também protege culturas de células neuronais de excitotoxicidade, um dos possíveis mecanismos da doença na E.L.A (Bigini 2002); também foi encontrada em reduzir a degeneração neuromuscular e aumentar a vida útil em modelos animais de E.L.A, evitando assim a progressão acentuada da doença, (Kira 2006). Em um estudo em animais, os efeitos do acetil-L-carnitina foram aumentadas quando administrada em conjunto com o ácido lipóico (Hagen). Ambos os compostos, devem ser prescritos por profissionais de saúde, e que tenha acesso às doses corretas para cada caso.
—————————————————————————-

Referências:

Med Hypotheses. 2011 May;76(5):643-5. doi: 10.1016/j.mehy.2011.01.021.
Karam C, Scelsa SN.
Source

—————————————-

Albert Einstein College of Medicine, Beth Israel Medical Center, 10 Union Square East, New York, NY 10003, USA. chafickaram@hotmail.com
Copyright © 2011 Elsevier Ltd. Todos os direitos reservados.

COMO PREVENIR A DOENÇA DE ALZHEIMER e AUTISMO DE FATO?

Imagem

—-> PARA UMA ‘ORIENTAÇÃO EXPRESSA’ ENVIE EMAIL PARA:   juliocaleiro@hotmail.com

CONSULTÓRIO – 35 3531 8423

——————————————————————————————-

“COMO PREVENIR A DOENÇA DE ALZHEIMER e AUTISMO DE FATO? UMA DAS MAIORES AUTORIDADES EM NEUROLOGIA FAZ ALGUNS RELATOS SURPREENDENTES! SERÁ QUE AS INSTITUIÇÕES DE “SAÚDE”, DADAS EM “COMBATER” O ALZHEIMER E AUTISMO ESTÃO REALMENTE PENSANDO NO INDIVÍDUO, OU NO MÉRITO FINANCEIRO, MERAMENTE OPORTUNISTA”?

By Ed.Dr. Júlio Caleiro

A Doença de Alzheimer e Autismo estão em proporções epidêmicas , especificamente o Alzheimer com 5,4 milhões de americanos – incluindo 1 em cada 8 pessoas com 65 anos ou mais de vida com o doença. Nos próximos 20 anos, prevê-se que a doença de Alzheimer afete um em cada 4 norte-americanos, rivalizando com a prevalência atual da obesidade e diabetes.  Ainda não há nenhuma cura conhecida aceita no sistema de saúde convencional para esta doença devastadora. Drogas contra o ‘Alzheimer’ são muitas vezes de pouca ou nenhuma vantagem, o que reforça a importância da prevenção em toda a sua vida.  Felizmente a prevenção de Alzheimer é realmente mais fácil do que podemos imaginar. Uma investigação excepcionalmente atraente mostrou que o cérebro tem grande plasticidade, e que pode ser controlado através da dieta e estilo de vida .

O Dr. David Perlmutter é provavelmente a principal AUTORIDADE EM Neurologista da medicina nos EUA, e o  Dr. Joseph Mercola afirma: “…Eu não conheço ninguém que exceda o seu nível de especialização em neurologia tradicional e ainda compartilha a mesma orientação filosófica que eu tenho. Ele tem uma clínica em Naples , Florida, e ele tem sido muito ativo em publicar suas descobertas em revistas e jornais médicos. Ele também é membro da American College of Nutrition..“.
Dr. David Perlmutter diz:  “Eu tenho uma relação muito aprofundada e várias especializações em neurologia,” diz o Dr. Perlmutter . “Como um neurologista por muitos anos, eu me tornei mais e mais frustrado com a nossa falta de habilidade para, realmente tratar doenças. Estávamos realmente só a tratar sintomasQuando eu finalmente comecei a entender que a causa imediata das várias doenças que estávamos lidando era, nutricional na maioria dos casos, embora eu não quero parecer demasiado crítico, a neurologia ATUAL não dá realmente atenção para a parte de causalidade da parte histórica e das causas reais destas doenças. “

O papel ods Grãos na Propagação de Doenças

Dr. David continua: “..Percebi que uma resposta às medicações para melhora do paciente nunca se tornaria evidente. Em vez disso, comecei a investigar o papel da nutrição na saúde cerebral. A Doença de Alzheimer, de acordo com a ‘RAND Corporation’, está nos custando cerca de US $ 200 milhões por ano , mas é em grande parte evitáveis. E quase ninguém fala sobre isso!..”.

        ” Esta é uma doença que é altamente a receita de produção de megas-fábricas, das diversas drogas para Alzheimer “, diz o Dr. Perlmutter . “.. O ponto é que não existe um tratamento significativo em 2013! Na verdade é uma doença baseada em escolhas de estilo de vida, principalmente por causa da alta ingestão de carboidratos / açúcar que agora, como indivíduos da cultura ocidental, está consumindo!  É uma doença evitável! Surpreende-me no meu âmago que ninguém está falando sobre o fato de que muitos desses problemas neurológicos devastadores são , de fato, modificáveis com base em escolhas de estilo de vida.”. O  Dr. Perlmutter especificamente analisou o impacto do glúten e caseína, ou trigo e leite principalmente, em doenças auto-imunes . Seu bestseller (‘New York Times , Brain grãos’), revela suas descobertas, as pedras angulares das quais são o papel poderosamente tóxico do excesso de glicose (açúcar) e carboidratos diversos na dieta.

Ele também salienta que a sensibilidade ao glúten está envolvido na doença mais crônica, incluindo aquelas que afetam o cérebro, e a forma como o glúten afeta o sistema imunológico, sem que estes pacientes necessariamente apresentem a doença CELÍACA. Infelizmente, muitas pessoas e médicos ainda acreditam que, se você não tem doença celíaca, o glúten seria inócuo e você pode comer dele como você gosta, à vontade.
A doença celíaca ‘full-blown’ , que é a sensibilidade ao glúten, afeta seu intestino delgado, afeta cerca de 1,8 por cento das pessoas em culturas ocidentais. Mas a SENSIBILIDADE ao glúten pode realmente afetar tanto quanto 30 a 40% de todas as pessoas e, de acordo com o ‘Dr. Alessio Fasano’ no Massachusetts General Hospital, praticamente todos nós somos afetados em algum grau pelo glúten.   Isso ocorre porque todos nós criamos a substância chamada de ‘Zonulin’ no intestino em resposta ao glúten. Esta proteína encontrada no trigo, cevada, centeio e aveia faz o intestino mais permeável, que permite que as proteínas entrem na corrente sanguínea, onde deveriam ser destruídas antes ainda no processo de digestão; em seguida, sensibiliza o sistema imunológico e promove a inflamação e autoimunidade. Este tipo de permeabilidade do intestino também é promovido por coisas como antibióticos e água clorada, e fluoretada.

A conexão de ‘Gut-Brain’ é fundamental para entendermos.

Uma vez que glúten sensibiliza o intestino, então ele se torna mais permeável a todos os tipos de proteínas anteriormente excluídos, incluindo – caseína e outras proteínas de leite, e passam a  ter acesso direto à sua corrente sanguínea , desafiando assim o seu sistema imune. “Eles estão falando sobre isso por anos e anos (e agora está apenas ganhando força na medicina tradicional ), que realmente a nossa saúde depende da manutenção de uma barreira eficaz do intestino para corrente sanguínea “, diz o Dr. Perlmutter.
“Nós agora entendemos que a chamada barreira hemato-encefálica, ou aquela barreira que mantém as coisas do cérebro onde eles não pertencem, também é afetado por glúten, de acordo com uma nova pesquisa. É um momento muito emocionante quando reconhecemos que nossa maior exposição ao ambiente, é realmente o revestimento do nosso intestino – e não os nossos pulmões, e não a nossa pele. Estamos de fato, muito dependente da microbiota intestinal e as bactérias que vivem no intestino, para manter a nossa saúde.”

De acordo com Dr. Perlmutter, grande parte da nossa atual carga de doença decorre do fato de que estamos contaminando nosso sistema imunológico por proteínas acionando o sistema imunológico humano. Nunca na história da humanidade foi previamente exposto como agora. Apesar de não ser discutido neste artigo, um fator importante é o desenvolvimento de alimentos geneticamente modificados (GM) de grãos, que são agora difundido na maioria dos alimentos industrializados vendidos no Brasil, EUA e outros países. Estas variedades transgênicas criam proteínas nunca antes encontrados em qualquer grão natural ou comida, por isso os grãos transgênicos dão um golpe duplo contra o seu sistema imunológico. As alergias alimentares mostram-se claramente que são um dos efeitos secundários mais notáveis de uma dieta ‘GM- grãos’.

“Nós reconhecemos que a alimentação é muito mais do que proteínas, carboidratos , gorduras e micronutrientes e que os alimentos realmente representam tudo quase tudo o que vivemos . Os alimentos que consumimos estão instruindo os nossos genes. Portanto, essa é uma noção muito estimulante: você pode mudar o seu destino genético baseado nas escolhas alimentares que você faz “ , diz o Dr. Perlmutter.
Dr. ‘Natasha Campbell- McBride’, outra neurologista, que também tem feito um trabalho notável nesta área como resultado da busca de uma solução para as crianças autistas, que já foi publicado uma matéria sobre este tema neste blog, chegou à mesma conclusão discutido pelo Dr. Perlmutter. Essencialmente, a prevenção e tratamento de desordens neurológicas severas requer restrição de glúten e caseína, isso deve ser orientado aos familiares, bem como nas instituições que se propõe a “combater” tais doenças. Você também precisa saber lidar com sua flora intestinal.

“Com a resposta específica aos comentários sobre o autismo, sabemos que algumas das proteínas relacionadas com leite, tendem a levar à produção de anticorpos nos cérebros de crianças autistas, o bloqueio que é chamado de receptor de folato “, diz Dr. Perlmutter . “Uma das propostas é que há esse bloqueio da capacidade de folato para entrar no cérebro de certas crianças , e isso leva a todos os tipos de problemas cognitivos”.

Será que as instituições para Autistas como aqui no Brasil, ou na minha cidade natal de São Sebastião do Paraíso, tem noção de cuidados reais da saúde do Autista ou são meros cuidadores para alívio ao tempo dos pais destas crianças? Ou são ainda oportunistas no quesito apenas financeiro?

A Universidade Estadual de Nova York tem realmente desenvolvido uma tela para olhar para os anticorpos de receptor de folato. Descobrimos ser realmente muito útil. É um momento muito emocionante mesmo para aqueles que não médicos neurologistas, mas em todos os ramos da medicina. Estamos agora de volta para a compreensão de que a nutrição desempenha um papel fundamental na saúde dos seres humanos.

Eu acredito que seria sensato para a maioria das pessoas evitar laticínios pasteurizado ( principalmente caseína , mas também outras proteínas ) e glúten. Isso inclui diretamente o AUTISTA, e claro, na prevenção das doenças neurológica no caso o Alzheimer. Dito isto, existem subgrupos de pessoas que são particularmente propensas a danos causados por essas proteínas e, como regra devem evitá-los a fim de manter sua saúde. Tenha em mente que a gordura de laticínios como manteiga, que praticamente não tem proteína, não é problemática e pode ser consumido até mesmo por aqueles que são sensíveis às proteínas do leite. Como afirma o Dr. Perlmutter :

“Precisamos comer gordura. Estamos sugerindo uma mudança na dieta revolucionária, dizendo às pessoas que devem ir nesta nova dieta da gordura boa, é a dieta que perdurou durante os últimos 2600 mil anos, onde não havia estes tipos de patologias ao menos não registradas! Nós sempre comemos gorduras! A gordura é o mais maravilhoso dos alimentos saudáveis, desde que podemos obter na dieta humana. Claro , temos que qualificar o melhor tipo de gordura a ser ingerida, obviamente excluindo as gorduras Trans, as que sejam sintetizadas industrialmente.

Para saber mais sobre o Autismo e prevenção acesse o link abaixo:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2012/08/10/voce-e-gestante-evite-o-autismo-no-seu-filhoa/

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/04/02/quais-nutrientes-e-vitaminas-tem-sido-demonstrados-para-auxiliar-no-tratamento-do-autismo/
——————————————————-
Os Benéficos das gorduras promove saúde em nosso corpo e cérebro em particular, com necessidades para a função ideal incluem manteiga orgânica, a partir do leite cru, manteiga clarificada com o gado sendo alimentados com capim, manteiga orgânica crua, azeitonas, óleo orgânico de oliva virgem e óleo de coco, castanhas, nozes e macadâmia, ovos caipiras com gema, salmão selvagem do Alasca, e abacate, por exemplo.
De acordo com Dr. Perlmutter, nossa atual fobia à gordura na dieta “tem sido absolutamente a pedra angular de nossas doenças degenerativas mais comuns atualmente, incluindo a doença de Alzheimer, autismo dentre várias outras.” Por quê? Porque quando você aumenta a gordura na dieta e mantem a proteína sobre a mesma, você vai preencher as lacunas com a saúde, prejudicando a absorção proposital de alimentos ricos em carboidratos, predominantemente grãos.

“Esse marketing em usar grãos inteiros, como o Departamento de Agricultura dos EUA está tentando nos convencer, de que devemos focar estes termos como nossas escolhas alimentares, é a pedra angular de nossas doenças mais devastadoras . Quer dizer, doenças cerebrais , como Alzheimer, doenças cardiovasculares, e obviamente o que leva a elas , o diabetes, o que é tão comum nas sociedades ocidentais. Novamente, o ficar longe de gordura e substituir o trigo, milho e carboidratos a base de (xarope de milho rico em frutose), na verdade, na minha opinião, explica essa enorme explosão de doenças degenerativas que estão minando os medicamentos e torna-se incapacitante economicamente “, diz ele.

” Mas a qualidade da gordura que consumimos é absolutamente fundamental. Quando estamos dizendo dieta rica em gordura, não estamos falando de alimentos preparados no corredor de supermercados, lanchonetes, lanches fastfoods que contêm gorduras trans modificados; gorduras que são claramente ‘pregos de caixão’. Elas são um grande risco para distúrbios cerebrais, doenças cardíacas, diabetes , etc.. Nós estamos falando sobre essas gorduras e naturais que temos ingerido por mais de dois milhões de anos. “

Os testes recomendados para avaliar os riscos de doenças

Há testes específicos que podem ajudar a determinar o seu nível de sensibilidade para proteínas do leite, como a caseína, bem como glúten. O teste mais eficaz para a sensibilidade ao glúten, de acordo com Dr. Perlmutter, é um teste chamado de matriz de teste ‘Cyrex 3‘. A maioria dos laboratórios, quando você pedir um teste para qualquer sensibilidade ao glúten ou doença celíaca , especificamente vão olhar a detecção de anticorpos contra apenas um tipo de gliadina. No entanto existem dezenas de tipos diferentes de gliadina que podem incitar reações imunológicas ou reatividade imunológica. O teste Cyrex olha para 24 parâmetros diferentes de sensibilidade ao glúten, o que lhe dá uma imagem muito mais clara da situação, portanto informe ao seu médico ou nutricionista sobre esta questão. O teste atual para glúten feito em quase a totalidade dos laboratórios são praticamente insignificantes.

” É muito comum ver pacientes, que já tiveram algum tipo de teste de sensibilidade ao glúten preliminar e que deu negativo, daí encontramos [ a verdade ] , fazendo o teste Cyrex “, diz ele .

O mesmo laboratório oferece um outro teste, Cyrex matriz 4, que analisa a sensibilidade cruzada em pessoas que são sensíveis ao glúten. Este teste inclui um painel de laticínios produto, bem como o amaranto , espelta , quinoa, arroz, café , chocolate e outros alimentos que podem ser cross- reativa em relação a gliadina . Dois outros testes recomendados por Perlmutter que são preditores potentes da doença de Alzheimer são especificamente :

Glicemia de jejum , pois este é um poderoso preditor de seu risco para a doença de Alzheimer. Ele discute uma pesquisa mostrando uma correlação muito direta entre o sua glicemia  de jejum e a medida em que seu cérebro encolhe . Quanto maior o nível de açúcar no sangue em jejum, maior o risco. Curiosamente, o encolhimento do cérebro ocorre em níveis de açúcar elevado no sangue, que são considerados dentro da gama normal ( 90-100 ), e até mesmo pequenas elevações de açúcar no sangue diretamente correlacionados com risco acrescido de ter encolhimento do hipocampo, o centro de memória, que é a marca da doença de Alzheimer.
A hemoglobina A1c . Este é um marcador de açúcar no sangue, medida ao longo de um período de três a quatro meses. Novamente, há uma correlação surpreendente entre hemoglobina A1c e a velocidade com que seu cérebro está encolhendo.
Ambos esses fatores, o açúcar no sangue e hemoglobina A1c,  estão inteiramente dentro do seu poder de controle, e como eles respondem a mudanças na dieta. Simplesmente, você pode reduzi-los através do seu consumo de carboidratos. Como afirma o Dr. Perlmutter :

” Você pode absolutamente controlar o açúcar no sangue. É uma opção de vida! Você come grãos? Você bebe suco de laranja na parte da manhã? Você está tendo cereal pela manhã? Ou você decidiu realizar alimentação ‘low-carb e alto teor de gorduras boas? Neste último caso, a sua hemoglobina A1c virá para baixo , o nível de açúcar no sangue em jejum descerá, então você tomou a medida positivas para reduzir o risco de encolhimento do cérebro.”

Como a Ciência da Neuroplasticidade muda o jogo

É importante perceber que , apesar do que a mídia diz , o seu cérebro não é “programado” para diminuir e não como uma questão de curso com a idade. Sabemos agora que toda atividade em que você se envolver , seja ele o exercício, os alimentos que você come , os suplementos que você toma, suas relações pessoais , seu estado emocional , seus padrões de sono , todos esses fatores influenciam drasticamente a sua expressão genética de momento a momento . Qualquer gene não está em uma posição estática “on” ou “off”. Nem eles são determinísticos . Você pode ser um portador de um gene que nunca se expressa , simplesmente porque você nunca forneceu o ambiente necessário para que ele ligue ou se torne ativo.

“… Nós interagimos com nosso genoma a cada momento de nossas vidas, e nós podemos fazê-lo muito, muito positivamente por ele  “, diz Dr. Perlmutter . “Mantendo o seu baixo nível de açúcar no sangue é muito positivo em termos de permitir que os genes expressem inflamação reduzida, o que aumenta a produção antioxidantes. Então essa é a regra número um : Você pode mudar o seu destino genético realmente. Regra número dois : você pode mudar o seu destino genético para crescer novas células cerebrais, especificamente do hipocampo. Centro de memória do seu cérebro se regenera! Você está constantemente a crescer novas células cerebrais em seus 50s, 60s , 80s, e 90 anos – em toda a sua vida – através de um processo chamado de neurogênese. 
Dito isso, essas duas idéias se reúnem porque você pode ligar seus genes através de escolhas de estilo de vida que aumentam a neurogênese, e que melhoram a regeneração de células e de expansão do centro de memória do cérebro. Isso foi comprovado por pesquisadores recentemente. Eles demonstraram que existem fatores sob nosso controle que podem fazer isso acontecer”.

Estratégias de estilo de vida que promovem a neurogénese e regeneração de neurônios incluem o seguinte. Todas estas estratégias como alvo, e um caminho específico para gene chamado de  ‘BDNF’ ou ‘fator neurotrófico derivado do cérebro  que promove o crescimento de células do cérebro e conectividade’ , como demonstrado em exames de ressonância magnética .

Exercício. Em um estudo year-long  os indivíduos que se envolveram em exercício foram realmente crescendo e expandindo o centro de memória no cérebro 1-2 por cento ao ano  onde normalmente este centro teria continuado a diminuir de tamanho.
Reduzir o consumo total de calorias
Reduzir o consumo de carboidratos
Aumentar o consumo de gordura saudáveis
Aumentar o seu nível de ômega-3 e ingestão de gordura, reduzindo o consumo de destruidores como de gorduras omega- 6 ou seja: os óleos vegetais processados ( milho, soja, canola, etc..) a fim de equilibrar seu ômega- 3 em relação ao ômega-6.

Eu prefiro o óleo de krill ou óleo de peixe, como o óleo de krill também contém astaxantina, que parece ser particularmente benéfico para a saúde do cérebro. Como explicado por Perlmutter, estes óleos pertence à classe dos carotenóides  e é muito “centrada ” na redução de danos dos radicais livres mediada pela boa gordura,  pois o cérebro é constituído por volta de 80% de gorduras.

A importância da vitamina D e colesterol para a saúde do cérebro

A vitamina D também desempenha um papel fundamental na saúde do cérebro , função imune e inflamação. Segundo Perlmutter , a vitamina D influencia a expressão de mais de 913 genes naquele órgão. Infelizmente, a grande maioria das pessoas são dramaticamente deficiente neste super hormônio natural esteróide [vitamina D3], em grande parte porque eles foram enganados e estão sendo ainda, em temendo exposição ao sol ou tomar suplementos. Você também já foi enganado em termos de colesterol , que é outro componente excelente À SAÚDE.
” Obviamente, a luz do sol produz vitamina D em seu corpo por meio de algum precursor. Quando pergunto a meus pacientes o que seria isso, ninguém parece saber mas conhecem  quase toda a classe de medicamentos tóxicos da ortopedia e alguns da cardiologia como as estatinas”. Os pacientes dizem: ” O colesterol é horrível, e suas sobrancelhas sobem.. ” , diz ele. “ O colesterol é tão drasticamente importante para a saúde , porque é o precursor para o qual você produz a vitamina D, é um composto fundamental de cada célula do nosso corpo e é feito por todas as células do corpo. É um antioxidante cerebral! É um precursor de todos os hormônios esteróides sexuais – é de fundamental importância “.

De acordo com Dr. Perlmutter , a pesquisa mostra que idosos com níveis mais baixos de colesterol têm o maior risco para a doença de Alzheimer . Eles também têm o maior risco de morrer. Como ele diz, a guerra contra o colesterol é fundamentalmente inadequado e prejudicial.
“Eu digo a minhas audiências com muita freqüência, “Se o colesterol é tão ruim, o que você está dizendo é que se você acredita em evolução ou se você acredita na criação – de qualquer forma – ou natureza entendeu errado ou Deus errou ao colocar a capacidade de produzir colesterol em cada uma de nossas células, inclusive na produção da vitamina D, mesmo que esta na pele esteja na sua forma Hidroxi (OH). Por que isso seria um erro?” Não é um erro. Estamos desesperados contra o colesterol! É um jogador fundamental para cada membrana celular. Nós estivemos em uma dieta rica em colesterol durante milhões de anos , e isso tem nos servido bem! Na verdade, nosso genoma foi selecionado com base em que a dieta , esteja bem rica em colesterol. Comer ovos , gordura animal e proteína animal”.

Os benefícios do jejum

Dr. Perlmutter coloca a maioria de seus pacientes em um alto teor de gordura ou dieta cetogênica, pobre em carboidratos que é livre de glúten, juntamente com o exercício aeróbico prescrito. Certos suplementos podem também ser usados, especialmente se o paciente é deficiente em vitamina D, ou tem qualquer outra deficiência crítica.
Eu já entrevistei o Dr. Seyfried, que é um pesquisador da Universidade de Boston e conectado com Harvard. Ele foi um dos principais investigadores para adotar a dieta cetogênica para uma condição neurológica, o tratamento de convulsões, e então a partir daí começou a investigar o seu uso para o tratamento de câncer. Outra PhD, Dr. D’ Agostino , na Flórida, também está fazendo um trabalho semelhante nesta área.

É interessante notar que tudo surgiu a partir do tratamento de convulsões intratáveis, antes que eles perceberam que era também um complemento potente para tratamento de pacientes com câncer . Mais interessante ainda e que as células de câncer não têm a capacidade de qualquer grau significativo de metabolizar a gordura, e são quase totalmente dependente do metabolismo do açúcar. Quando você faz uma dieta cetogênica , você efetivamente privam as células cancerosas de açúcar, o que lhes faz passar fome permitindo que as células normais se prosperem. Além disso, também é preciso reconhecer que o equilíbrio dos organismos em seu intestino desempenham um papel fundamental na manutenção da sua imunidade. Claramente, se você está lutando contra uma doença de qualquer tipo, você quer que seu sistema imunológico funcione de forma otimizada.

” Quando você danifica a sua microbiota intestinal, o saldo de bactérias no seu intestino se equipara a  uma quimioterapia, deverá então ingerir suplementos ricos em bactérias boas e saudáveis”, diz o Dr. Perlmutter .
Eu particularmente sou fã do uso de vegetais fermentados, porque eles podem entregar extraordinariamente altos níveis de bactérias benéficas . A maioria das pessoas não estão cientes de que em uma porção saudável de chucrute –  você estará recebendo o equivalente a cerca de 100 cápsulas de qualquer um probiótico  que você pode comprar. É claramente uma das alternativas mais rentáveis. Além disso, se ele é fermentado com a cultura starter, que vamos estar oferecendo em breve, você também pode obter níveis muito elevados de vitamina K2 , que é crucial para equilibrar o metabolismo vitamina D.

Dr. Perlmutter também recomenda jejum. Ao contrário da crença popular, o combustível ideal para o seu cérebro não é a glicose , mas cetonas, que é a gordura que seu corpo mobiliza quando você para de alimentá-lo de carboidratos. Introduzir o óleo de coco e outras fontes de gorduras saudáveis em sua dieta deve ser primordial. Apenas um dia de jejum pode ajudar seu corpo a “resetar” em si, e começar a queimar gordura em vez de açúcar. Como parte de um estilo de vida saudável, eu prefiro um cronograma de jejum intermitente que simplesmente limite a sua alimentação a uma janela estreita de tempo a cada dia. Restringindo a sua alimentação de um período de 6-8 horas. O Nutricionista Dr. Júlio Caleiro aplica este Jejum sob consulta quando necessário.
——————————————————

Referencias:

1 Alzheimer’s Association 2011 Alzheimer’s Disease Facts and Figures
2 DrPerlmutter.com

mercola.com

Vitamina D e Acetyl-L-carnitine podem retardar a progressão da ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA

By Ed. Dr. Júlio Caleiro – PARA UMA ORIENTAÇÃO EXPRESSA ENVIA EMAIL PARA – juliocaleiro@hotmail.com TEL CONSULTÓRIO 35- 3531-8423

Medula Anterior ELA

Vitamina D pode retardar a progressão da ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA.

A patogênese da esclerose lateral amiotrófica (ELA) é multifatorial, e um tratamento que visa apenas somente UM aspecto da doença é pouco provável que seja benéfica. A vitamina D é segura e PODE RETARDAR A PROGRESSÃO DA ESCLEROSE LATERAL AMIOTRÓFICA, agindo sobre diversos aspectos da doença. Neste artigo, foi explicado como a vitamina D pode promover a regeneração axonal e retardar a progressão da ELA. Além disso, discutiu-se como a vitamina D pode aumentar a proteína de ligação ao cálcio em células de neurônios motores, que conferem uma maior resistência ao processo de doença subjacente, como visto no nervo oculomotor e núcleo Onuf. Finalmente, mostrando que a vitamina D tem um papel imunomodulador, diminuindo a gliose (Gliose – é uma alteração da substância branca do cérebro evidenciada na ressonância magnética por lesões hiperintensas, esbranquiçadas) reativa em E.L.A.

Para mais informações sobre a ação da vitamina D no tratamento da E.L.A sugiro a leitura da matéria abaixo:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/05/02/vitamina-d-tem-efeito-importante-no-tratamento-da-esclerose-lateral-amiotrofica-ela/
————————————————————————–

Acetil-L-carnitina tem sido mostrado melhorar a função mitocondrial, quem em pacientes acometidos de E.L.A é de prioridade melhorar este mecanismo celular. (Carta de 1993; Virmani 2002; Jin 2008). O Acetil-L-carnitina parece aumentar o crescimento e reparação de neurônios (Wilson, 2010; Kokkalis 2009); enquanto protege os neurônios de elevados níveis de glutamato, quando combinado com o ácido lipóico (Babu 2009). O Acetil-L-carnitina também protege culturas de células neuronais de excitotoxicidade, um dos possíveis mecanismos da doença na E.L.A (Bigini 2002); também foi encontrada em reduzir a degeneração neuromuscular e aumentar a vida útil em modelos animais de E.L.A, evitando assim a progressão acentuada da doença, (Kira 2006). Em um estudo em animais, os efeitos do acetil-L-carnitina foram aumentadas quando administrada em conjunto com o ácido lipóico (Hagen). Ambos os compostos, devem ser prescritos por profissionais de saúde, e que tenha acesso às doses corretas para cada caso.
—————————————————————————-

Referências:

Med Hypotheses. 2011 May;76(5):643-5. doi: 10.1016/j.mehy.2011.01.021.
Karam C, Scelsa SN.
Source

—————————————-

Albert Einstein College of Medicine, Beth Israel Medical Center, 10 Union Square East, New York, NY 10003, USA. chafickaram@hotmail.com
Copyright © 2011 Elsevier Ltd. Todos os direitos reservados.

Uma maçã por dia trata de colesterol elevado

maca-madura

Em 26 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro. Fone (35) 3531-8423.

Um estudo da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, constatou que o consumo de uma maçã por dia diminui os níveis de LDL oxidado no sangue. Esse é o chamado colesterol ‘ruim’. O líder da pesquisa, Dr. Robert DiSilvestro explica que: “Os compostos fenólicos da fruta parecem eliminar os radicais livres no sangue antes que eles possam chegar ao LDL”.

No estudo americano, os 16 participantes que comeram uma maçã todos os dias, durante quatro semanas, observaram uma queda de 40% do temido colesterol oxidado (colesterol ruim). Já nos 17 voluntários que ingeriram 194 miligramas de polifenóis em cápsulas, a queda aconteceu, mas não foi tão significativa como a ocorrida com o grupo que consumiu a maçã ‘in natura’.

“A vantagem da fruta é que, nela, há vários compostos que agem em conjunto, somando ações positivas no organismo”, justifica a nutricionista Pamela Cristiani Dias Pereira, mestranda em ciências da saúde pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná.

Para aproveitar o efeito anticolesterol da maçã, o melhor é consumi-la inteira (com casca). Afinal, é na película que reveste a fruta que encontramos a pectina, fibra solúvel que ajuda reduzir a absorção da substancia no intestino. É nessa película que boa parte dos antioxidantes estão presentes, aproximadamente 50% dos compostos fenólicos.

Além disso, a maçã tem efeito anti-câncer. Um estudo polonês, realizado na Universidade Jagiellonian e divulgado no European Journal of Cancer Prevention, informou que consumir maçã por dia reduz em 35% o risco de câncer de intestino.

Referências:

1. Revista Saúde, editora abril, novembro/2012
2. http://saude.abril.com.br/edicoes/0322/nutricao/conteudo_544622.shtml

VOCÊ REALMENTE CUIDA DA ALIMENTAÇÃO DOS SEUS FILHOS?

PARA UMA “ORIENTAÇÃO EXPRESSA” ENVIA EMAILS PARA – JULIOCALEIRO@HOTMAIL.COM
TEL CONSULTÓRIO – 35-3531-8423

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
————————————————————–

Image

Ed. By; Dr. Júlio Caleiro

Nos EUA , um terço das crianças com idade entre 2 e 19 anos estão acima do peso ou obesos. É uma epidemia que vai muito além  dos EUA, e se estende a países da América do Sul como por exemplo o Brasil.
No Brasil, onde um terço das crianças estão acima do peso , é destaque , mas outros países como o Kuwait também estão vendo as gerações mais jovens a lutarem com o peso. Embora o terreno são significativamente diferentes, as causas subjacentes à obesidade infantil parecem ser substancialmente as mesmas!

Muitas crianças são viciadas em refrigerantes e sucos de frutas açucaradas!

Muitas das crianças entrevistadas para o filme “documentary Way Beyond Weight”, disseram que tomam refrigerante todos os dias. Muitos também usam suco de frutas todos muito ricos em açúcares, especialmente a frutose, e pais desinformados vendo isso ainda como saudável aos seus filhos.
Infelizmente os pais destas crianças, muitas vezes acreditam que os sucos de frutas são mais saudáveis para seus filhos, e é justamente que os fabricantes querem que eles acreditem! Como relatado recentemente no ‘The Guardian Express’, as crianças estão 40% mais pesados hoje dia,  em comparação a apenas 25 anos atrás, e um número crescente de estudos têm relacionado o aumento das taxas de obesidade infantil, ao aumento do consumo de bebidas açucaradas (incluindo aquelas adoçadas com edulcorantes ou adoçantes E FRUTOSE ).

Como regra geral , a indústria de bebidas tem negado fortemente seu papel na epidemia de obesidade infantil , apesar do fato de que as empresas de bebidas gastam mais de US $ 1 bilhão em alvo de marketing , especialmente em ambientes escolares.  Segundo o ‘Guardian Express’, 80 por cento das escolas americanas têm contratos com a Coca-Cola ou Pepsi para estocar seus produtos em máquinas de venda automática na escola.
É uma posição insustentável , realmente. É claro que o Marketing funciona ou então eles não estariam fazendo isso, e quando os anúncios atingem um público de 2 – a 17 anos ou mais , e sob um marketing fica claro que as crianças e adolescente optam pelas guloseimas. Isso também acontece no Brasil, apesar da campanha do governo daquele país oferecer alimentos saudáveis aos escolares de 1grau,  os pais deixam seus filhos levar guloseimas para a escola, também influenciados pelo marketing acabam cedendo à pressão dos filhos.

Os comerciantes têm acesso irrestrito às crianças através de propagandas na televisão . Assim, quando seu filho assiste TV, essas crianças envolvem num tipo de brincadeiras feita pelo marketing, fornecendo estimulação mental, onde são simultaneamente expostas a mensagens fortes , instando-os a comer os ‘junk food’.
Brinquedos, brindes e personagens de filmes são comumente usados para atrair as crianças , e as mensagens de trabalham de forma tão eficaz que muitas crianças estão realmente ficam até com vergonha, de comer alimentos saudáveis na frente de seus amigos.
O documentário revela que muitas famílias veem a capacidade de fornecer caixas de suco e chips, como um sinal de status mais elevado e as crianças poderão considerar saladas e vegetais como alimento ‘ pobres ‘ . Um especialista ainda lembrou que as crianças se escondem no banheiro da sua escola para comer uma banana, para que os seus amigos não o vejam comendo, isso também acontece em países onde existe o fornecimento de alimentação balanceada como no Brasil.

‘Junk Foods’ pode ser mais barato  e de mais fácil de acesso!

Para algumas famílias , o acesso a frutas e legumes é muito limitado, forçando-os a comer os alimentos processados em seus mercados locais. Outros percebem que eles podem obter uma de refeição em vários restaurantes de fast-food, por muito menos dinheiro do que seria comprar alimentos para fazer uma refeição saudável para sua família em casa.
A proliferação de ‘junk food’ se estende até mesmo em cantinas escolares , onde as crianças estão mais expostas a supostas refeições “saudáveis” e não são , na verdade compostos de carnes processadas e outras misturas sem alimentos integrais como o arroz, onde no Brasil o consumo é maior. No Brasil apesar das escolas oferecerem alimentos “não junk food”  acabam oferecendo um arroz de qualidade ruim, sem fibras ou não INTEGRAL, e muitas vezes sem balanceamento, misturando um arroz de alto índice glicêmico como este com raízes; como por exemplo mandioca ( Aipim), ou mesmo a batata.

Excesso de Peso na infância e as 5 principais causas que devem ser mudadas.

1 . Substitua sucos açucarados e refrigerantes com água pura

As crianças podem facilmente reduzir a quantidade de açúcar que eles comem eliminando refrigerante e sucos, outros adoçados com mel, e tomar somente água potável. Este passo pode ter um efeito dramático sobre o peso e a saúde do seu filho, uma vez que cada refrigerante por dia ou bebida açucarada consumida aumenta o risco de obesidade, em 60 por cento.

2 . Oferecer alimentação saudável.

É importante que os pais incentivem seus filhos a comer alimentos saudáveis, nutritivos , dando ênfase em alimentos integrais, frescos ( de preferência orgânicos sempre que possível).
Lembre-se que qualquer refeição ou lanche rico em carboidratos ou açúcares gera um rápido aumento no nível de glicose no sangue de seu filho(a). Para ajustar este aumento , o pâncreas secreta insulina em sua corrente sanguínea, o que reduz os níveis de glicose (açúcar) . A insulina é um hormônio essencial de armazenamento, que é usado para armazenar o excesso de calorias provenientes de carboidratos sob a forma de gordura.

A Insulina, estimulada pelo excesso de carboidratos em relação ao consumo de grãos, amidos e doces, e é responsável pelo aumento da barriga do seu filho, com excesso de peso em gorduras. Pior ainda , os níveis elevados de insulina suprimi outros dois importantes hormônios – glucagon e hormônios de crescimento GH – que são responsáveis pela queima de gordura e açúcar, e promover o desenvolvimento muscular , respectivamente. Assim, a insulina a partir de excesso de carboidratos promove gordura e , em seguida, afasta a capacidade do organismo em perder essa gordura .

3. Diminuir ou eliminar TV  e remover a TV do quarto de seu filho

A TV é muitas vezes uma influência destrutiva sobre as crianças. Como mencionado, não só estimula a inatividade , mas também expõe a comerciais de promoção de alimentos sem valor nutritivo. Assim como você não quer que seu filho seja exposto à publicidade de cigarros,  mas também que seus filhos sejam bombardeados por comerciais para alimentos açucarados e destrutivos. Uma alternativa a isso é que você pode implementar uma regra que permite ao seu filho, por exemplo: a cada momento num brinquedo de jogo na frente TV, minutos obrigatórios deve ser feito de atividade física posteriormente.

4 . Aumente os Exercícios

O exercício é extremamente importante para todas as crianças. A criança com sobrepeso ou obesidade precisa de pelo menos 30 minutos de atividade por dia , que deve idealmente incluir algumas atividades de maior intensidade (como a corrida, por exemplo, correndo com seu cachorro num campo . Qualquer atividade que coloque o seu filho longe da televisão, videogame ou computador é uma boa idéia. Incentivar uma atividade física que você pode fazer junto com ele(a) em família , como passeios de bicicleta , caminhadas ou um jogo de família de futebol.

5. Ajude seu filho no lado emocional com os alimentos

As emoções desempenham um papel importante na obesidade infantil e, muitas vezes  os esforços de perda de peso pode ser sabotado pelo lado emocional. Seu filho também pode se sentir deprimido ou ansioso sobre o seu peso , aumentando o ciclo vicioso. E, o açúcar é altamente viciante, fazendo desistir de refrigerantes, doces e carboidratos torna-se difícil mesmo para adultos.

Mais dicas para a criação de um ambiente saudável Comer para Crianças

Em última análise , ensinando seu filho reconhecer a importância de alimentos saudáveis bem como conhecer o próprio alimento, juntamente com exercícios  que é a chave para manter a saúde .

Liderar isso em família pelos pais é muito importante, o exemplo e procurar manter o peso corporal ideal para você e seu cônjuge;
Abster-se de fazer piadas sobre o peso do seu filho, com o peso que se encontra. Averiguar junto à professores escolares se isso acontece entre os colegas.
Explicar os riscos para a saúde do excesso de peso para o seu filho , mas evite comparar seu filho com excesso de peso dele com as outras crianças , incluindo os irmãos magros.
Cozinhar refeições saudáveis para sua família, deixar o seu filho(a) ser envolvido em fazer o jantar, mas evite fazer seu filho comer alimentos diferente do que o resto da família.
Incentive seu filho a fazer escolhas alimentares saudáveis, e também elogiá-los quando eles fazem boas escolhas.
Em vez de usar comida como recompensa ou castigo, ter lanches saudáveis disponíveis em todos os momentos, e explicar ao seu filho os benefícios que ele vai ter de comer estes alimentos integrais, frescos. Use os regras como passeios especiais e atividades como recompensas.
Melhore os níveis de vitamina D do seu filho, pois a deficiência desta substância pode contribuir para obesidade.

Procure seu(a) Nutricionista.

– assista aqui a reportagem “Way Beyond Weight” –  http://www.youtube.com/watch?v=Q8N65getIYI

————————————————————————————————–

Referências:
– Guardian Express August 5, 2013
– Dr. Mercola

Como retardar ou até mesmo interromper a progressão do GLAUCOMA?

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl

univi_glaucoma

Em 19 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro. Fone do consultório: (35) 3531-8423. São Seb. do Paraíso-MG.

 

PARA UMA ORIENTAÇÃO EXPRESSA  – ENVIE EMAILS PARA –   juliocaleiro@hotmail.com

—————————————————-

By Dr. Júlio Caleiro – Nutricionista

Glaucoma é a segunda principal causa de cegueira irreversível no mundo. A doença afeta cerca de 5 milhões de americanos, a maioria com mais de 40 anos de idade. Infelizmente, muitas dessas pessoas não sabem que sequer que estão afetadas pelo glaucoma, e ao receberem o diagnóstico o nervo óptico já foi danificado permanentemente. Glaucoma é chamado, às vezes, de ‘ladrão silencioso’, porque rouba lentamente suas vítimas da visão periférica.

Embora a perda da visão relacionada ao glaucoma não é reversível, a progressão da doença pode ser quase sempre retardada ou até mesmo interrompida. Quando diagnosticado e tratado precocemente, raramente leva à cegueira. Estudos científicos tem trazido estratégias naturais para ajudar a atenuar a progressão do glaucoma.

As terapias convencionais pouco fazem para resolver um dos principais contribuintes para a deficiência visual no glaucoma: a disfunção mitocondrial (Lascaratos G et al. Mitochondrial dysfunction in glaucoma: Understanding genetic influences. Mitochondrion. 2011 Nov 28; Exp Eye Res. 2011 Aug;93(2):204-12). A coenzima Q10 e pirroloquinolina quinona (PQQ) são dois protetores mitocondriais potentes que podem desempenhar um papel considerável, ainda pouco apreciado, na manutenção do cuidado visual dos pacientes com glaucoma.

Tipos de glaucoma

Há duas formas principais de glaucoma: glaucoma de ângulo aberto e glaucoma de ângulo fechado. Cerca de 90% dos casos de glaucoma é glaucoma primário de ângulo aberto (GPAA). A maioria dos outros são glaucoma de ângulo fechado.

Formas menos comuns de glaucoma incluem glaucoma congênito, o que tende a ocorrer em famílias e está presente no nascimento; glaucoma de pressão normal, pigmentar, glaucoma; pseudo-glaucoma, glaucoma traumático, glaucoma neovascular, síndrome endotelial da córnea.

Nos últimos anos, o glaucoma tem vindo a ser descrita como uma “doença neurodegenerativa”, porque partilha características com várias desordens cerebrais incluindo a doença de Alzheimer, esclerose lateral amiotrófica (doença de Lou Gehrig), e doença de Parkinson (Curr Opin Ophthalmol. 2007 Mar;18(2):110-4.).

O estresse oxidativo desempenha um papel central na deterioração das células ganglionares que eventualmente leva à cegueira em pacientes com glaucoma.

Com o aumento da pressão intra-ocular, o fluxo sanguíneo ocular é interrompido, causando, entre outros, baixo oxigênio para as células do olho. Com isso, com pobre entrega de oxigênio, a função mitocondrial começa a declinar. As mitocôndrias mal alimentadas então deixa área propícia a gerar quantidades excessivas de radicais livres, que destroem as estruturas celulares vizinhas, causando finalmente a apoptose (‘suicídio da célula’), ou morte celular programada.

Dando suporte a função mitocondrial com nutrientes cientificamente estudados, destruindo os radicais livres, pode auxiliar a preservar a visão em pacientes com glaucoma. Tanto a coenzima Q10 quanto o PQQ são dois compostos naturais que auxiliam as mitocôndrias. Ambos os compostos são comprovados em proteger a função mitocondrial em uma variedade de doenças, e podem ajudar a manter a saúde mitocondrial de células ganglionares em indivíduos com glaucoma (Dev Disabil Res Rev. 2010 Jun;16(2):183-8.; Altern Med Rev. 2009 Sep;14(3):268-77.).

Além da CoenzimaQ10 e PQQ, quais outros nutrientes podem ser indicados? Veremos alguns:

1. Extrato de casca de pinheiro marítimo francês e mirtilo

Estudos em humanos demonstraram um efeito poderoso da casca de pinheiro marítimo Frances e extrato de mirtilo sobre os sintomas subjacentes de glaucoma. Estes dois tipos de nutrientes são ricos em proantocianidinas, potentes antioxidantes conhecidos por sua capacidade de neutralizar os radicais livres nocivos. Proantocianidinas também têm sido mostrados para apoiar a saúde cardiovascular (Hypertens Res. 30 (2007): 775-80.).

Em um estudo de 2010, em um tratamento combinaram o uso de casca de pinheiro marítimo Frances e mirtilo com a tradicional medicamento para glaucoma chamado Lantanoprost, e os pesquisadores descobriram um claro benefício neste tratamento combinado (Clin Ophthalmol 14 (2010):471-6.). A casca de pinheiro e mirtilo melhoram a estrutura e função dos vasos de sangue e diminuem a resistência ao escoamento do fluído.

Neste mesmo estudo de 2010, os pesquisadores estudaram 79 pacientes que tinham pressão intra ocular elevado, sem sinais de glaucoma. Os pacientes foram randomizados para receber: grupo 1: um composto de nutrientes oral contendo extrato padronizado de casca de pinheiro marítimo Frances e extrato de mirtilo (Vaccinium myrtillus); grupo 2: a terapia médica padrão com latanoprost; grupo 3: composto de nutrientes e latanoprost gotas, durante 24 semanas.

A pressão intra ocular melhorou em todos os grupos. A queda mais rápida de pressão ocorreu no grupo tratado somente com o latanoprost, a partir da quarta semana de tratamento. No grupo 1, a melhoria significativa começou a partir da 6 semana. Os resultados mais interessantes, no entanto, estavam no grupo que recebeu latanoprost combinado com a casca de pinheiro e mirtilo. Os doentes deste grupo (grupo 1) mostraram uma redução de 28% na pressão após 4 semanas, e a redução subiu para 40% em 24 semanas.

2. Magnésio: o magnésio tem sido reconhecido como balanceador de cálcio por natureza. Os pesquisadores da Clínica Oftalmológica da Universidade de Basel, na Suíça, avaliaram o efeito da suplementação de magnésio em pacientes com glaucoma. Uma dose de magnésio foi administrado a 10 pacientes com glaucoma por 1 mês. Na conclusão do estudo, os resultados com a suplementação de magnésio resultou na melhora da circulação periférica, com um efeito benéfico sobre o respectivo campo visual em pacientes com glaucoma (Ophthalmologica 209 (1995):11-13).

3. Astaxantina: encontrada na alga vermelha chamada Haematococcus pluvialis, ajuda a saúde vascular dentro do olho e melhora a acuidade visual ( Clin Ther Med. 2005; 21(5):537-542.). Pode desempenhar um papel preventivo na fadiga ocular. Estudos clínicos em humanos por cientistas japoneses demonstraram que a astaxantina é eficaz na redução do olho turvo, que gera a irritação, e para prevenção da tensão ocular (J Clin Ther Med. 2005; 21(5):543-556.; J Trad Med. 2002; 19(5):170-173; J Clin Ther Med. 2006; 22(1):41-54.)

É a nutrição funcional no tratamento e prevenção de doenças.

*As referências científicas estão citadas no corpo do texto.
lifeextension.com

É saudável eliminar o SAL de nossa dieta?

cosmogirl_sal_do_him_54d_gr

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl

Em 18 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

Fomos condicionados a pensar que devemos comer menos sal, a fim de sermos saudáveis e ter menos problemas com a pressão arterial. Todavia, comer menos sal não nos faz sermos mais saudáveis, e não vai diminuir o risco para a hipertensão. O sal é o segundo principal constituinte do nosso corpo, juntamente com a água. Precisamos de quantidades adequadas de um bom sal em nossa dieta para executar centenas de diferentes bioquímicas no organismo.

O sal pode causar problemas de pressão arterial? A maioria das pessoas não sentem qualquer redução significativa de pressão com a diminuição da ingestão de sal. É uma falácia a redução do consumo de sal para reduzir a pressão arterial. Existem algumas pessoas que podem ser sensíveis ao sal, mas eles são poucas, minoria. O sal é constituído por dois íons de sódio e cloreto. Sal refinado é 99% de cloreto de sódio e aditivos tóxicos, tais como ferrocianeto e alumínio. Sal grosso é a melhor opção de sal, pois contém minerais essenciais que estão ausentes no sal refinado. Exemplos de boas fontes de sal não refinado incluem: Sal do Himalaia e o Sal Celta (celtic salt).

Em um longo estudo científico, os autores analisaram quase 13 mil hipertensos e os acompanharam por até 35 anos. Eles descobriram que o menor consumo de cloreto (<100 mEq / L) foi associado a uma MAIOR taxa de mortalidade em 20%. Um aumento de 1mEq / L foi associada a uma REDUÇÃO de 1,5% em todas as causas de mortalidade. Os autores concluíram que: “o cloreto é um nutriente ESSENCIAL em nosso corpo. Nós não podemos viver sem ele.”

Qual é a melhor fonte de cloreto? Você acertou: sal. Devemos comer sal refinado? A resposta é fácil? NÃO. É melhor usar o ‘sal NÃO refinado’ (ex: sal mineral marinho) como parte de uma dieta saudável, e assim, poderemos suprir naturalmente o corpo com as quantidades indispensáveis de sódio, cloreto e minerais.

Porém, é preciso fazer uma ressalva importante: Se você tem insuficiência renal, é necessário CAUTELA sobre o aumento da ingestão de sal.

Referência:
Hypertension. September 9, 2013
HYPERTENSIONAHA.113.01793. Published online before print August 26, 2013, doi: 10.1161/​HYPERTENSIONAHA.113.01793

*Este artigo está fundamentado e baseado no artigo do médico Dr. David Brownstein disponível no link: http://blog.drbrownstein.com/limit-your-salt-forgetaboutit/

CÁLCIO: está fazendo a suplementação de forma correta?

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl

calcio

Em 12 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

Suplementação isolada de CÁLCIO causa sérios danos à saúde!

Estudo realizado em 2011 concluiu que mulheres que fazem suplementação com cálcio têm risco aumentado em 600% para o desenvolvimento de aterosclerose, infarto do miocárdio e AVC.(Bolland MJ., Grey A., Avenell A., et al. Calcium supplements with and without vitamin D and risk of cardiovascular events; Reanalysis os women`s Health Initiative limited acces dataser and mata-analtsis. BMJ, 2011, 342:d2040)

Na suplementação de cálcio, é essencial a conjugação com alguns outros nutrientes, dentre eles, a vitamina K2-MK7.

Todavia, você pode ainda questionar: mas como fortalecer a saúde dos ossos? Para responder a essa pergunta, sugiro a leitura da matéria abaixo, a qual escrevi há alguma semanas atrás:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/07/16/quais-os-nutrientes-indispensaveis-no-tratamento-da-osteoporose/

Mais outros detalhes sobre a suplementação de cálcio, veja o trecho da aula do médico PhD cardiologista e nutrólogo, Dr. Lair Ribeiro:

PROTEÍNA ‘TAU’, E ALZHEIMER. VITAMINA C PODE TAMBÉM DESTRUIR PROTEÍNA TÓXICA CEREBRAL EM EXCESSO.

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–
placas-y-neuronas

Em 11 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

A edição de 05 de agosto de 2011 do Journal of Biological Chemistry relata a descoberta de pesquisadores da Universidade de Lund, na Suécia, sobre a capacidade da vitamina C em dissolver a beta amilóide, substancia encontrada no cérebro de pacientes com doença de Alzheimer e que provoca a morte das células e a perda de memória.

Para esta pesquisa, Dra. Katrin Mani e sua equipe estudaram cérebros de ratos que foram criados para desenvolver uma condição semelhante à doença de Alzheimer humano. Dra. Mani relatou relatou que “quando nós tratamos o tecido cerebral de ratos que sofrem de Alzheimer com a vitamina C, podemos ver que os agregados de proteínas tóxicas [beta-amilóide] foram dissolvidos.”

PROTEÍNA TAU E ALZHEIMER

O primeiro estudo em causa, publicado no Journal of doença de Alzheimer, demonstrou que o cinamaldeído e epicatequina, dois compostos encontrados na canela, tem um efeito inibitório sobre a agregação de proteína denominada TAU. Essa proteína desempenha um papel importante na estrutura e função de neurônio. A proteína TAU pode começar a acumular-se, formando “emaranhados neurofibrilares”, que são uma característica da doença de Alzheimer e pode ser até mesmo a causa direta, alguns estudos ainda estão em andamento. Devemos analisar também que o Alzheimer está sendo considerado por alguns pesquisadores desde 2005 diabetes tipo 3, quando foi detectado síntese de insulina pelos próprios neurônios e não somente pelo pâncreas.

——————————————————
Referências:

-http://www.forbes.com/sites/alicegwalton/2013/05/24/as-more-alzheimers-drugs-fail-researchers-find-hope-in-vitamins-and-spice/

-http://www.medicalnewstoday.com/releases/261006.php

http://www.jbc.org/

– J. Biol. Chem. 2011 286: 27559-27572. First Published on June 3, 2011, doi:10.1074/jbc.M111.243345

Consumir regularmente OVOS favorece o emagrecimento saudável

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

ovo

Em 09 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

A Nutrition and Metabolism EM, 2008, relatou um estudo que se comprovou que o ovo tem os seguintes benefícios:

1. Ação Anti-Inflamatória (sendo capaz de diminuir a Proteína C Reativa)

2.Emagrecimento (como efeito indireto, pois o ovo aumenta o hormônio mais abundante do corpo, Adiponectina- antigamente chamado de GBP28)

3. Aumento do HDL (o colesterol chamado de “bom”)

4. Diminui os níveis de Insulina (prevenindo diabetes, além de conferir melhor qualidade de vida)

Todavia sempre ao abordar o consumo de ovo (com a gema) vem a seguinte pergunta: mas o consumo diário de ovo não aumentaria o colesterol? Bom, respondo essa pergunta, que NÃO ESTÁ embasada com estudo científico sério algum, com uma pesquisa realizada na Universidade de Harvard. O médico Dr. Victor Sorrentino descreve o estudo da seguinte maneira:

“E para que percam o medo, saibam que a Universidade de Harvard realizou um estudo onde estudantes de medicina ingeriram 25 ovos por dia durante 3 meses. Querem saber o resultado? O colesterol baixou… Pena que estas coisas não prosperam na medicina. Se fosse a descoberta de uma nova medicação para que as pessoas devessem usar diariamente para tratar alguma doença, podem ter certeza de que no dia seguinte teríamos um representante laboratorial batendo em nossas portas em nossas clínicas oferecendo amostras grátis. Isso quando não oferecem viagens, jantares, entre outros meus amigos. O lado escuro da medicina…”

Sobre o efeito no emagrecimento, a Revista Saúde descreve, ainda, um outro estudo científico, veja:

“É mesmo difícil de acreditar, mas, no mês passado, uma pesquisa americana concluiu que comer ovos mexidos no café da manhã é uma maneira eficiente de perder peso. O médico Nikhil Durandhar, da Universidade Estadual da Louisiana, comparou dois grupos de mulheres em dieta para emagrecer. Um deles comeu dois ovos mexidos no desjejum. O outro, alimentos à base de carboidratos, como pães, torradas e bolos. A quantidade de calorias dos dois cardápios, porém, era sempre a mesma. Também não existia diferença entre os níveis de colesterol e de outras gorduras na dieta das duas turmas. E, ao final de dois meses, aquelas que optaram pelos ovos emagreceram 65% mais do que as outras.”

Para finalizar, sugiro que assistam trecho de aula do médico nutrólogo e cardiologista PhD, Dr. Lair Ribeiro, sobre os benefícios deste poderoso alimento:

Referências
1. http://saude.abril.com.br/edicoes/0286/nutricao/ovo-colesterol-perder-peso-692873.shtml
2. http://www.blogdodrvictorsorrentino.com/2012/05/ovo-nunca-mais-tenha-duvidas-sobre-este.html

NOVO CONSULTÓRIO

Novo consultório em São Sebastião do Paraíso-MG.

1238311_564262456944709_1179029061_n

IODO: a sua insuficiência no organismo é causa de graves doenças

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

iodo

Em 06 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423

O médico norte americano Doutor David Brownstein, autor de diversos livros sobre saúde, traz uma importante informação sobre a correta suplementação com iodo:

“uma em cada sete mulheres nos Estados Unidos estão sofrendo câncer de mama, enquanto que um em cada três homens tem câncer de próstata. O que tem em comum cada uma dessas condições? A resposta é simples, cada uma destas condições pode ser causada pela deficiência de iodo. Sabendo disso, é inacreditável para mim, que em 2013, ainda estejamos sofrendo com uma epidemia de deficiência de iodo. Fui pesquisando e escrevendo sobre deficiência de iodo durante mais de 12 anos. Eu, junto com minha equipe, verificamos que dentre 6.000 pacientes, 95% deles estavam deficientes de iodo.

Estudar os níveis de iodo em mulheres durante a gravidez é muito importante porque uma mulher grávida precisa ter níveis adequados de iodo, para que o feto se desenvolva normalmente. É sabido há mais de 100 anos que as crianças nascidas de mães com deficiência de iodo podem sofrer problemas neurológicos irreversíveis, incluindo o cretinismo. Além disso, o iodo materno insuficiente durante a gravidez pode resultar em um QI permanentemente baixo/reduzido, bem como problemas de tireoide.

O recente estudo NHANES relatou que a maioria, 56%, das mulheres foram moderadamente deficientes e 15% foram severamente deficientes [de iodo]”.

Sugiro que assistam trecho da aula do médico PhD cardiologista e nutrólogo, Dr. Lair Ribeiro, sobre o iodo:

Fonte: http://blog.drbrownstein.com/iodine-deficiency-the-public-health-nightmare-continues/
Thyroid. Vol. 23. No. 8. 2013

Extrato de açaí no combate ao câncer de cólon e leucemia

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

extrato_de_acai

Em 05 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423

Em estudos de laboratórios, extrato de AÇAÍ inibiu a proliferação de células de câncer de cólon humano em até 90,7%, repito: em até 90,7%! Um resultado surpreendente! Além disso, o extrato de açaí inibiu a proliferação de células de leucemia humana entre 56% à 86%!

Daí, vê-se quão importante seria acrescentar este extrato, quando for o caso, no tratamento de pacientes com câncer.

Referências científicas:

1. Pacheco-Palencia LA, Talcott ST, Safe S, Mertens-Talcott S. Absorption and biological activity of phytochemical-rich extracts from açai (Euterpe oleracea Mart.) pulp and oil in vitro. J Agric Food Chem. 2008 May 28;56(10):3593-600.

2. Del Pozo-Insfran D, Percival SS, Talcott ST. Açai (Euterpe oleracea Mart.) polyphenolics in their glycoside and aglycone forms induce apoptosis of HL-60 leukemia cells. J Agric Food Chem. 2006 Feb 22;54(4):1222-9.

Transtorno Bipolar é tratável com doses terapêuticas de Omega 3

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

bipolar-2

Em 04 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423

O transtorno bipolar, anteriormente conhecido como psicose maníaco-depressiva, continua a ser uma condição desconcertante para a psiquiatria. No transtorno bipolar, os pacientes apresentam ‘ciclos’ entre período de depressão profunda e períodos de euforia e excesso de atividade (mania).

Tal como acontece com a depressão, as deficiências da membrana celular em Omega 3 estão associados com transtorno bipolar, e pessoas com maior ingestão de frutos do mar parecem estar relativamente mais protegidos contra os sintomas do transtorno (Am J Psychiatry. 2003 Dec;160(12):2222-7.; Lipids. 2008 Nov;43(11):1031-8.) Um estudo de autópsia em cérebro de pessoas com transtorno bipolar revelaram déficits significativos em conteúdo de DHA (um tipo de OMEGA 3) em membranas celulares do cérebro, com elevações concomitantes de produtos inflamatórios que poderia ter sido suprimidos por níveis normais de Omega 3 (Psychiatry Res. 2008 Sep 30;160(3):285-99.).

O Omega 3 tem sido evidenciado com resultados animadores no tratamento de alguns pacientes com transtorno bipolar. Em um estudo, os pacientes suplementados com uma alta dose de Omega 3 diariamente, apresentaram significativamente longos períodos de remissão em comparação com o grupo que recebeu placebo, e o tratamento foi bem tolerado, sem efeitos colaterais (Arch Gen Psychiatry. 1999 May;56(5):407-12).

Um estudo utilizando ressonância magnética revelou alterações profundamente benéficas da membrana celular no tecido cerebral, induzido por uma elevada dose de suplementação de Omega 3 (Am J Psychiatry. 2004 Oct;161(10):1922-4).

E os estudos não param por aí. Em 2009, outro estudo com crianças com transtorno bipolar, verificou-se que após a suplementação com Omega 3 (DHA e EPA), durante 6 semanas, os sintomas maníacos e depressivos foram significativamente atenuados, de acordo com avaliações clínicas e observação dos pais ( Eur J Clin Nutr. 2009 Aug;63(8):1037-40.).

Assim, dentre outras substâncias naturais, o Omega 3 [EM DOSES CORRETAS] é INDISPENSÁVEL no tratamento de quem apresenta sintomas do transtorno bipolar (Prostaglandins Leukot Essent Fatty Acids. 2009 Aug-Sep;81(2-3):223-31.). Como as doses terapêuticas costumam ser elevadas, é necessário, evidentemente, o acompanhamento médico ou de nutricionista aptos a esta terapia da nutrição avançada, sob pena de não surtirem os efeitos desejados.

Informo que o Omega 3 é um dos nutrientes utilizados, dentre outros, no tratamento para transtorno bipolar. Assista trecho da entrevista do médico [nutrólogo e cardiologista],  Dr. Lair Ribeiro, a respeito dos benefícios do omega 3 para a saúde:

Para mais outros detalhes do tratamento nutricional, sugiro a leitura desta outra matéria:

https://nutricaobrasil.wordpress.com/2013/08/27/como-e-possivel-um-aumento-de-4000-no-transtorno-bipolar-seria-realmente-transtorno-bipolar-seu-diagnostico/

*Todas as referências científicas estão citadas no corpo do texto.
Lifeextension.com

Suplementação com Omega 3 influencia favoravelmente no desempenho escolar em crianças

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

escolar

Em 03 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423

As crianças atualmente estão sob muita pressão. Para ter sucesso, elas devem fazer uma tonelada de lições de casa, competir com seus colegas, e obter as melhores notas da classe.

De acordo com vários estudos, a suplementação com Omega 3 pode afetar o desempenho global escolar da criança. Portanto, para além do óbvio, como aulas após o horário escolar, alterações nutricionais podem ser capazes de dar ao seu filho uma vantagem extra.

O Omega-3 pode ajudar as notas em leitura. Um estudo de 2012, mostrou que o DHA (um tipo de Omega 3) melhorou as notas de leitura das crianças. Os cientistas recrutaram crianças saudáveis para testes padronizados de leitura, e deu a um grupo delas uma dose de DHA a partir de óleo de algas, e o outro grupo placebo. O tratamento durou 16 semanas. Os resultados foram interessantes. As crianças mais beneficiadas foram aquelas que tinham atraso em relação aos colegas. Essas crianças que ingeriram o DHA foram capazes de recuperar o atraso com seus colegas de classe, o que pode ser considerado um excelente resultado (PLoS One. 2012;7(9):e43909).

As crianças podem colher os benefícios do Omega 3 muito antes de entrar na escola, na verdade, os seus benefícios podem realmente começar no útero. Pesquisadores noruegueses descobriram que as mulheres que tomaram DHA e EPA (tipos de Omega 3) durante a gravidez (ou lactação) tiveram filhos com altos QIs (Quociente de inteligência). O QI foi determinado quando as crianças atingiram 4 anos de idade. Pesquisadores noruegueses descobriram que as mulheres que ingeriram DHA e EPA durante a gravidez (ou lactação ) tiveram filhos com maiores QIs (quoeficiente de inteligência). Os QIs foram determinados quando as crianças atingiram 4 anos de idade. Mas, talvez você perguntaria: por que essa conexão? Essa conexão pode ter a ver com a composição do cérebro de um bebê, que é em grande parte composto de DHA. DHA é necessário para o crescimento de neurônios e outras estruturas cerebrais durante o desenvolvimento fetal. Assim, não é de admirar que o Omega 3 tenha impacto na inteligência de uma criança quando elas começam a crescer e ter mais idade.

Além de ajudar na leitura e aumentar o QI de uma criança, o Omega 3 tem sido comprovado em auxiliar as crianças de outras formas, incluindo o seguinte: comportamento, atenção, ortografia, hiperatividade, visão (PLoS One. 2012;7(9):e43909; Nutrition. 2012 Jun;28(6):670-7; Br J Nutr. 2012 Jun;107 Suppl 2:S85-106).

Referências

1. PLoS One. 2012;7(9):e43909.
2. Pediatrics. 2003 Jan;111(1):e39-44.
3. Nutrition. 2012 Jun;28(6):670-7.
4. Br J Nutr. 2012 Jun;107 Suppl 2:S85-106.

Pirroloquinolina quinona (PQQ) é essencial para boa saúde e longevidade

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

Por que as mitocôndrias são tão importantes?
400px-Animal_mitochondrion_diagram_pt.svg

Em 02 de setembro de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório (35) 3531-8423

Segundo o médico, Dr. Lair Ribeiro, PhD cardiologista e nutrólogo, a tendência é considerar que as ‘mitocondriopatias’ são a base de TODAS as doenças.

Encontrada no interior das células do corpo, as mitocôndrias são responsáveis pela produção de nossa principal fonte de energia, o trifosfato de adenosina(ATP). A ATP fornece, pelo menos, 95% da energia celular que alimenta TODAS as funções da vida. De acordo com um número crescente de biólogos celulares, o número e a funcionalidade das mitocôndrias determinam o tempo de vida da pessoa, isto é, sua longevidade (Pflugers Arch. 2010 Jan;459(2):277-89.; Curr Aging Sci. 2009 Mar;2(1):12-27; Clin Sci (Lond). 2004 Oct;107(4):355-64). Os jovens não tem praticamente nenhum dano mitocondrial (PNAS. 2001;98(18):10469-74.; Proc Natl Acad Sci USA. 2005 Apr 12;102(15):5618-23; Ann N Y Acad Sci. 1998 Nov 20;854:202-13; Acta Neuropathol. 2012 Feb;123(2):157-71).

Enquanto a coenzima Q10 otimiza a função mitocondrial, e protege contra os danos dos radicais livres, os cientistas encontraram outra coenzima que desencadeia a criação de novas mitocôndrias. Um enorme avanço na pesquisa de 2012, mostrou que a coenzima pirroloquinolina quinona (ou PQQ) ativam genes que induzam a biogênese mitocondrial, isto é, a formação espontânea de novas mitocôndrias ( J Biosci. 2012 Jun;37(2):313-25.). A deficiência de PQQ afeta negativamente a expressão de 438 genes, e o estudo mostrou que a suplementação com PQQ inverte este efeito.

Antes desta descoberta, poucas maneiras eram cientificamente confirmados para estimular de forma confiável a criação de novas mitocôndrias, como dieta de restrição calórica ou atividade física extenuante, sendo que ambos são maneiras rigorosas e impraticável para maioria das pessoas (principalmente idosos) – J Appl Physiol. 2011 Oct;111(4):1066-71; Cell. 2008 Jan 25;132(2):171-6.
PQQ oferece meios mais práticos para reverter o declínio mortal de mitocôndrias, que é a causa de envelhecimento precoce e doenças degenerativas.

Todavia, resultados anteriores já indicavam repetidamente o papel central da PQQ no nascimento de novas mitocôndrias. Em pesquisas com animais, quando estes eram privados de PQQ em suas dietas, exibiram crescimento atrofiado, taxas deficientes de concepção e mais importante, menos mitocôndrias. No entanto, com a re-introdução de PQQ na dieta, houve inversão destes efeitos, ao mesmo tempo aumentando o número de mitocôndrias e eficiência na produção de energia (J Nutr. 2006 Feb;136(2):390-6; Exp Biol Med (Maywood). 2003 Feb;228(2):160-6.; Biochim Biophys Acta. 2006 Nov;1760(11):1741-8.).

Como a Coenzima Q10, a PQQ também apóia ativamente a transferência de energia dentro das mitocôndrias, que abastante o organismo com maior parte de sua bioenergia. PQQ foi provado na neutralização de dois dos radicais livres mais potentes: o superóxido e o hidroxilo (J Nutr Sci Vitaminol (Tokyo). 1997 Feb;43(1):19-33).

Pesquisas demonstraram que PQQ é de 30 à 5.000 vezes mais eficiente na redução da oxidação do que outros antioxidantes comuns, tais como a vitamina C. PQQ é 5.000 vezes mais eficaz que a vitamina C (Altern Med Rev. 2009 Sep;14(3):268-77.).

Num estudo surpreendente de 2010, cientistas relataram que a proteção da função mitocondrial semelhante é vista em alguns outros componentes, como resveratrol, quercetina, hidroxitirosol. Todavia, constataram que é necessário um milhão de vezes mais destes outros componentes para ter um efeito protetor equivalente a PQQ em mitocôndrias (Biochem J. 2010 Aug 1;429(3):515-26.).

PQQ apresenta benefícios neuroprotetores e cardioprotetores. Sabe-se que 25% do coração é constituído de mitocondrias. Daí, já se observa que qualquer declínio da saúde mitocondrial, poderá representar um prejuízo enorme para o coração. PQQ foi comprovado em bloquear o desenvolvimento de proteínas anormais associados a doenças neurodegenerativas, isto é, impede danos promovidos devido pela beta-amilóide associado com a doença de Alzheimer e proteína alfa-sinucleína, associado a doença de Parkinson (Neurosci Lett. 2009 Oct 30;464(3):165-9; Prion. 2010 Jan;4(1):26-31.; Biochem Biophys Res Commun. 2006 Oct 27;349(3):1139-44; J Biosci. 2012 Jun;37(2):313-25.).

Em seres humanos, a suplementação com PQQ melhorou significativamente a função cognitiva (função cerebral) em pessoas de meia-idade e idosos (FOOD Style 21. 2009;13(7):50-3).

Os pesquisadores classificam PQQ como um micronutriente essencial, e informam que o corpo não o fabrica ou produz de modo suficiente para uma boa saúde, e que a suplementação é indispensável (Eur J Neurosci. 2002 Sep;16(6):1015-24.). Diz o médico Dr. Lair Ribeiro: “quando a fisiologia é otimizada, o corpo desencadeia um processo de autocura, não é preciso usar remédios”.

Veja trecho da aula do médico Dr. Lair Ribeiro, nutrólogo e cardiologista, sobre mitocôndrias:

*As Referências científicas foram citadas no corpo do texto.
lifeextension.com