Início » EVIDÊNCIAS » Como é possível um aumento de 4000% no Transtorno Bipolar? Seria realmente Transtorno Bipolar seu diagnóstico?

Como é possível um aumento de 4000% no Transtorno Bipolar? Seria realmente Transtorno Bipolar seu diagnóstico?

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
——————————————————————–

Como é possível um aumento de 4000% no Transtorno Bipolar? Seria realmente Transtorno Bipolar seu diagnóstico?

Imagem

———————————————————–

(fone do consultório: (35) 3531-8423) – Postado em 27 de Agosto de 2013

A desordem bipolar em crianças americanas aumentou 40 vezes ao longo da última década. Mas agora muitos psiquiatras estão afastando o diagnóstico! Muitos temem que milhares de crianças podem ter sido erroneamente diagnosticadas com o transtorno, e sendo tratadas de forma equivocada! Médicos com excesso de zelo, peculiaridades do sistema de seguro de saúde e de marketing por empresas farmacêuticas, contribuíram para a explosão de diagnósticos bipolares.

De acordo com o ‘Star Tribune’

“As pesquisas novas na área da saúde podem ajudar a próxima geração de crianças problemáticas, mas também levantam questões sobre os danos causados às crianças que não deveriam ter recebido o diagnóstico ou os medicamentos potentes usados para tratá-las”.
—————————————————————————-

By Ed. Dr. Júlio Caleiro

Notícia como essa acima, fica muito claro pra mim que a assustadora prática de “rotina” de prescrever medicamentos antipsicóticos potentes para crianças e na maioria dos casos, um golpe mal concebido de origem  da indústria farmacêutica.  Neste caso, uma reação contra os falsos diagnósticos de transtorno bipolar em crianças pode ser uma das melhores coisas que poderiam acontecer.

No entanto não são apenas as crianças problemáticas que não recebem tratamento adequado e eficaz por um verdadeiro diagnóstico, mas as terapias com drogas prescritas estão agravando ainda mais os seus problemas de saúde levando a outros tipos de doenças.

A ascensão surpreendente do diagnóstico bipolar em crianças!

É por isso que as estatísticas podem ser tão importante: O fato de que o número de crianças americanas com diagnóstico de transtorno bipolar aumentaram em 4.000% em apenas um período de 10 anos (1994-2003), nos leva a perceber que algo deve estar errado.
A possibilidade de um aumento tão radical assim e sendo realmente válido é perto de zero! Outro sinal de que a ‘Big Pharma’ está por trás de grande parte desses crescimentos, é o fato de que quatro vezes mais, o número de crianças abrangidas pelo ‘Medicaid’ recebe medicamentos antipsicóticos em comparação à crianças cujos pais têm seguro de saúde privado. Uma das razões para isso é porque pode ser difícil encontrar um psiquiatra no ‘Medicaid’.[Medicaid também chamado de (Assistência Médica) que é um programa em conjunto aos governos federal e estadual dos EUA, que ajuda a pagar os custos médicos de algumas pessoas e famílias que têm renda e recursos limitados].

Como resultado, muitas dessas crianças recebem a medicação de um pediatra ou médico de família, que pode ou não ser totalmente qualificados para fazer uma avaliação psiquiátrica adequada. Tudo o que está acontecendo é por que eles foram informados por representantes farmacêuticos, ou seja os vendedores e isso não se restringe somente ao EUA, mas também no Brasil.  Acontece na maioria dos países norte e sul americanos!
É o vício de medicar por causa dos “custos” embora os “problemas das crianças” vão muito além de dólares e centavos! Por exemplo, de acordo com o Star Tribune, o custo do tratamento de crianças com drogas anti-psicóticas ultrapassa 6 milhões dólares anualmente só no estado de Minnesota sozinho! Imagina no restante do país!

Novo modelo de tratamento está sendo Definido!

Tornou-se bastante evidente que o diagnóstico de transtorno bipolar é muito mal utilizado, e que muitos indivíduos e  crianças estão sendo erroneamente e posteriormente drogados, sem cumprir os critérios para o diagnóstico. Como mencionado no artigo em destaque, este aumento nos diagnósticos errôneos está sendo atribuída a uma combinação de:

Médicos com excesso de zelo ( protecionista).
Pais desesperados
O sistema de seguro (um médico ou hospital não pode faturar sem um código de diagnóstico, o que exige um diagnóstico de algum tipo de doença já estabelecida).
Agressividade de marketing (e às vezes ilegal) por empresas farmacêuticas.

Esses fatores conspiraram para criar o que o ‘Dr. Stephen Setterberg’, psiquiatra infantil chama de, “Modismo de diagnóstico”, e infelizmente esta é um “moda” que tem a capacidade de destruir vidas”.
Uma dificuldade principal aqui é o fato de que os diagnósticos psiquiátricos são mais completamente subjetivos, com base em um conjunto de sintomas comportamentais. No entanto o perfil bipolar encontradas no ‘Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM)’, foi escrito para adultos e não crianças. Os sintomas de (adulto) bipolar incluem longas crises de depressão e mania, delírios, hipersexualidade e outros comportamentos de risco que impactam suas vidas de trabalho e sociais.

De acordo com a Aliança Nacional da Doença Mental (NAMI), cerca de 7% de todas as crianças atendidas em hospitais psiquiátricos se ajustam aos critérios de transtorno bipolar (muito do que se originou a partir do Dr. Biederman em Harvard, cuja influência sobre esta “epidemia” que irei falar posteriormente.

A reação contra o excesso de diagnóstico de transtorno bipolar já levou a profissão psiquiátrica a reconsiderar os critérios diagnósticos. De acordo com o ‘Star Tribune’, um novo diagnóstico será em breve ‘testadas em campo “, que pode substituir o ‘bipolar’ em muitos outros casos. O novo diagnóstico, chamado ‘Transtorno Dysregulation Mood disruptiva’, se aplicaria a essas “crianças de primeiro grau que sofrem ‘explosões emocionais’ frequentes e em mais de um local, e também ficam irritados entre manifestações.”
Acredito firmemente que não vamos obter uma âncora sobre estes problemas de saúde mental, até fazer um esforço concentrado para fazer as terapias com drogas como último recurso. Isso vai exigir uma mente aberta que é raro hoje em dia. E isso vai exigir uma mudança drástica de estilo de vida, na maioria dos casos.

Infelizmente, o diagnóstico de Transtorno de ‘Humor Dysregulation disruptiva’ provavelmente será classificado como um transtorno “afetivo”, o que significa que tem uma origem biológica, e como tal, inevitavelmente, “exige” um tratamento medicamentoso. É muito lamentável mas a medicina convencional ainda luta contra a idéia de que o corpo é capaz de ‘auto-cura’ e bom funcionamento, dado a um ambiente adequado (boa nutrição, exercício e limitada exposição a toxinas).

Os efeitos secundários perigosos de drogas antipsicóticas

As drogas dadas a crianças com diagnóstico de transtorno bipolar são tipicamente:

Lítio
Os anticonvulsivos (por exemplo, os produtos de valproato Depakote ou outros)
Neurolépticos atípicos (por exemplo, a risperidona, a olanzapina, a ziprasidona, o aripiprazol, quetiapina).

Mesmo que os neurolépticos atípicos são aprovados apenas para adultos, a taxa de crianças tratadas com antipsicóticos atípicos estão crescendo dramaticamente mais rápido do que para adultos. Se nem sequer advogam dar às crianças xarope para tosse, Tylenol ou antibióticos, já que estes por si só são altamente prejudiciais quanto mais os antipsicóticos ou eles misturados! Mas quando você está falando de poderosos psicotrópicos que alteram a mente pelas drogas, estamos entrando em uma história completamente diferente, talvez pior que os antibióticos.

Além do risco iminente de morte, outro problema grave e generalizado causada por essas drogas é o ganho de peso excessivo e problemas metabólicos como diabetes. O efeito varia de acordo com drogas, mas as crianças normalmente ganham duas vezes mais peso nos primeiros seis meses sobre esses medicamentos como deveriam, através do crescimento anormal, adicionando uma média de dois a três centímetros à sua cintura. Muito disso é a gordura abdominal, o que também aumenta o risco de diabetes e doenças cardíacas. Adultos geralmente podem perder peso, podendo entrar talvez em desnutrição.

Alguns especialistas afirmam que o ganho de peso e problemas metabólicos causados pelas drogas, torna difícil concluir que os medicamentos realmente melhoram a vida das crianças a longo prazo.

-Efeitos colaterais muitas vezes levam a polifarmácia e Riscos para a Saúde!

Enquanto alguns especialistas acreditam que os benefícios dos antipsicóticos superam os riscos de saúde para aqueles que realmente são bipolares, podem destruir a vida de quem os recebe desnecessariamente o que não são poucos!
Além disso, a prática da prescrição de dois ou mais fármacos em combinação tem um aumento duplo. As crianças podem receber diferentes medicamentos para tratar uma grande quantidade de sintomas físico, mentais e comportamentais. Muitas vezes, as drogas são adicionados com o surgimento de cada novo-sintoma, sintomas que são interpretados como sinais de um problema de piora ou adicional. No entanto, muitos deles podem ser realmente efeitos secundários da droga em si.

Dr. Carrie Borchardt, um psiquiatra infantil com hospitais infantis e Clínicas de Minnesota estados do artigo em destaque:

“Um número significativo dessas crianças, se você retirar a medicação o  problema e os sintomas desaparecem … e então eles então não serão bipolares, o que na verdade só tinham um problema induzido pela medicação.”

A influência indevida de empresas farmacêuticas no diagnósticos psiquiátricos!

O ‘Dr. Joseph Biederman’, da ‘Harvard Medical School’ é um psiquiatra infantil de renome mundial, cujo trabalho ajudou a impulsionar a explosão do uso de drogas antipsicóticas em crianças. Entre 2000 e 2007, ele ganhou pelo menos US $ 1,6 milhão em taxas de consultoria de fabricantes de medicamentos. No entanto, ele não relatou que uma grande parcela desta renda  era para funcionários da universidade.
O Dr. Biederman e outros pesquisadores podem ter violado regras de pesquisa federais e universitários destinados a policiar os potenciais, e conflitos de interesse. Seus arranjos de consultoria com os fabricantes de medicamentos também eram controversos por causa de sua defesa de usos não aprovados de medicamentos psiquiátricos em crianças. Mas pode ser ainda pior do que isso. De acordo com o ‘Star Tribune’:

“Os documentos produzidos em processos judiciais do Estado contra as empresas farmacêuticas, sugeriram que ele prometeu um estudo positivo – antes de fazer a pesquisa a ‘Johnson & Johnson’, em relação ao uso de seu antipsicótico Risperidal (risperidona), em crianças pré-escolares.” [Grifo meu]

Na última década, o Dr. Biederman e seus colegas promoviam diagnóstico agressivo e tratamento medicamentoso do transtorno bipolar na infância, afirmando que “foi diagnosticado ainda quando crianças e é tratável com drogas assim”. Eu diria que eles tiveram sucesso em sua missão, considerando-se que houve um aumento de 40 vezes no diagnóstico bipolar. Mas a ética questionável do Dr. Biederman só reforça minha suspeita de que esse aumento no diagnóstico decorre mais da ganância que qualquer aumento real no transtorno bipolar na infância.

As drogas não são a resposta aos problemas comportamentais das crianças! E quais seriam então?

Eu percebo que muitos pais decidem colocar seus filhos em uma droga psicotrópica, pois eles acreditam que irá ajudá-los e que eles não teriam outra escolha. De maneira nenhuma! Posso subestimar os desafios que muitos pais passam, ou o tormento que tantas crianças sofrem com problemas emocionais. No entanto, até mesmo os especialistas não conseguem chegar ao acordo sobre a maneira correta de diagnosticar crianças com transtorno bipolar e outros transtornos mentais, o que significa que as chances da criança ser diagnosticada e, posteriormente prejudicada por essas drogas potentes são elevados.

Infelizmente, a questão é ainda mais complicada pelo fato de que pode haver também extrema pressão para dar a seus filhos prescrição de drogas. Em alguns casos, os pais ainda foram acusados de abuso infantil quando eles resistem a drogar seus filhos, e os pais que tentam resistir a esta loucura em suas próprias casas, pode até ter seus filhos retirados pela “justiça”.

Então, pode ser bastante complicado e não há respostas duras e rápidas que serão aplicadas em cada caso.

No entanto, eu sinceramente acredito que o que estamos vendo em muitas dessas crianças “problemáticos” são os efeitos da nutrição inadequada ou deficiente, combinados com toxicidade das fontes de que são inúmeras, hoje, a partir de campos eletromagnéticos para aditivos alimentares e vacinas excessiva, só para citar alguns. Dr. Mercola diz: “..Eu tratei de muitas centenas de crianças com níveis de problemas comportamentais e distúrbios diferentes e tenho visto constantemente melhorarem, uma vez que os efeitos tóxicos subjacentes e as mudanças alimentares foram abordados”.

Assim aos pais, eu acredito que há esperança!

Corrigindo problemas comportamentais sem drogas

Problemas comportamentais em crianças, incluindo o que pode parecer ser sério transtornos mentais, são muito frequentemente relacionada à dieta inadequada, distúrbios emocionais e exposição a toxinas. A maioria das pessoas não conseguem perceber que seu intestino é literalmente o seu segundo cérebro, e realmente tem a capacidade de influenciar significativamente a sua mente, humor e comportamento. Portanto, é lógico que o apoio a saúde do intestino é extremamente importante quando você está tentando resolver qualquer tipo de transtorno mental ou de humor.
Dr. Mercola diz: “..Um dos melhores livros que já li sobre este assunto é ” Síndrome de Psicologia” pela Dra. Natasha Campbell-McBride. Recentemente entrevistei sobre este tema e recomendo fortemente o livro ser leitura obrigatória para qualquer pessoa interessada neste tema, como eu nunca vi uma melhor descrição do problema, e mais importante, estratégias globais para corrigi-lo”.

Aqui estão algumas orientações adicionais para ajudá-lo a responder a estas toxinas subjacentes em seu filho, antes mesmo de você recorrer às drogas:

Limitar ou eliminar a frutose da dieta do seu filho como açúcar / frutose tem sido associada a problemas de saúde mental, como depressão e esquizofrenia.
Evite dar ao seu filho todos os alimentos processados, especialmente aqueles que contêm corantes, aromatizantes e conservantes. Isso inclui carnes vermelha principalmente e cachorros-quentes, que são alimentos básicos comuns em muitos lares.
Substitua refrigerantes, sucos de frutas e leite pasteurizado com água pura. Estes tem uma enorme  quantidade de tóxicos desde o xarope de milho de alto nível de frutose a qual é a principal fonte de calorias em crianças, inclusive para adultos.
Eliminando os açúcares e alimentos processados, também é fundamental suplementar seu filho está com grandes doses regulares de bactérias saudáveis,  com alta qualidade de alimentação sob fermentação, alimentos orgânicos e / ou suplementos probióticos de alta qualidade. O Dr. Júlio Caleiro explica em consulta!
Dê a sua criança alta qualidade, de gorduras omega-3 animal e óleo de krill. Além disso, certifique-se de equilibrar a ingestão de seu filho de ômega-3 e ômega-6 balanceando as duas,  limitando simultaneamente o consumo de óleos vegetais. O Dr. Júlio Caleiro prescreve em consulta.
Incluir o maior número de alimentos orgânicos inteiros, possível na dieta do seu filho tanto para reduzir a exposição a substâncias químicas e aumentar o teor de nutrientes de cada refeição.
Também reduzir ou eliminar os grãos da dieta do seu filho. Sim, mesmo saudáveis grãos integrais orgânicos podem causar problemas como eles também se dividem em açúcares.

Além disso, o trigo, em particular contém altas quantidades de aglutinina de gérmen de trigo (WGA), que podem ter efeitos adversos sobre a saúde mental, devido às suas ações neurotóxicas. Trigo também inibe a produção de serotonina. Neurotransmissores como a serotonina pode ser encontrada não apenas em seu cérebro, mas a maior concentração de serotonina, está envolvido no controle do humor, depressão e agressividade é realmente encontrado em seus intestinos, e não o cérebro. Tente eliminá-los primeiro para 1-2 semanas e veja como se sentirá a melhoreia é radical e surpreendente no seu comportamento ou do seu filho. O Dr. Júlio Caleiro, aplica a dieta fundamentada neste sentindo!
Evite adoçantes artificiais de todos os tipos.
Certifique-se que seu filho divirta-se através de exercícios e brincadeiras ao ar livre. O Adulto também.
Colocá-los no sol para ajudar a manter os níveis ideais de vitamina D, portanto sem as roupas. Os cientistas agora estão começando a perceber a vitamina D está envolvida na manutenção da saúde do seu cérebro, pois descobriu-se recentemente receptores de vitamina D no cérebro, medula espinhal e sistema nervoso central. Há ainda evidências que indicam a vitamina D melhora o processo de desintoxicação do seu cérebro. Para as crianças e mulheres grávidas, recebendo quantidade suficiente de vitamina D é especialmente importante, já que pode desempenhar um papel importante em proteger o cérebro dos bebês de autismo; um verdadeiro remédio para doenças mentais e NEUROLÓGICAS!
Se a exposição ao sol natural não é possível, por qualquer motivo, você pode usar uma cama de bronzeamento seguro ou um suplemento oral de vitamina D3 que o Dr. Júlio Caleiro aplica também em consulta com acompanhamento de exames laboratoriais.
Dê ao seu filho uma forma de abordar as suas emoções. Mesmo as crianças podem se beneficiar da Emotional Freedom Technique (EFT), que você ou um praticante de EFT pode ensiná-los a usar.
Evitar a exposição a metais tóxicos e químicos, substituindo produtos de higiene pessoal, detergentes e produtos de limpeza com todas as variedades naturais. Metais como alumínio, cádmio, chumbo e mercúrio são comumente encontrados em milhares de diferentes produtos alimentares, produtos domésticos, produtos pessoais e um número incontável de produtos industriais e produtos químicos. A presença de metais tóxicos no corpo de seu filho é muito importante por que eles são capazes de causar sérios problemas de saúde, por interferir com o funcionamento biológico normal. Os efeitos sobre a saúde vão desde doenças físicas menores para crônica
———————————————
Referências:

Star Tribune June 23, 2011
The Washington Post March 12, 2012
1 The Washington Post March 12, 2012
2 FDA Atypical Antipsychotic Drugs Information
3 60-Minutes February 11, 2009
4 Citizens Commission on Human Rights International, Pharma-Funded Psychiatrists Behind Bogus Child ‘Bi-Polar’ Epidemic, July 21, 2011
5 The New York Times March 19, 2009
6 MedTV, Abilify side effects
7 US Department of Justice Press Release, January 15, 2009


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: