Início » EVIDÊNCIAS » Vitamina D auxilia a livrar o cérebro da placa de Alzheimer

Vitamina D auxilia a livrar o cérebro da placa de Alzheimer

PARA UMA ORIENTAÇÃO EXPRESSA ENVIE EMAIL PARA: juliocaleiro@hotmail.com

placas-y-neuronas

Em 29 de julho de 2013, por Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3531-8423.

Um artigo publicado em 8 de julho de 2011, no Journal Fluids and Barriers of the CNS, descreveu uma pesquisa realizada por uma equipe da Universidade de Tohoku, no Japão, em que encontraram uma função desempenhada pela vitamina D em limpar o cérebro de beta amilóide, considerado um composto químico que se acumula em placas no cérebro dos pacientes com doença de Alzheimer.

Os autores do estudo sugerem que há uma relação entre os níveis de vitamina D no sangue e o risco de doença de Alzheimer. O professor Tesuya Terasaki e equipe da Escola de Pós-Graduação da Universidade Tohuko de Ciências Farmacêuticas injetaram em ratos uma dose de vitamina D3, e em outro grupo um composto de ervas (grupo controle). Os animais foram examinados para determinar a taxa de depuração e os níveis de beta-amilóide do cérebro depois de 24 horas.

A taxa de eliminação de beta-amilóide através da barreira sanguínea do cérebro foi 1,3 vezes maior em animais que receberam a vitamina D, em comparação com o grupo controle. Após 24 horas, os níveis endógenos de beta amilóide foram significativamente menores no grupo tratado com a vitamina D.

Página no Facebook: https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas

Referência:

Ito S, et al. “1-alpha,25-Dihydroxyvitamin D3 Enhances Cerebral Clearance of Human Amyloid-Β Peptide(1-40) from Mouse Brain across the Blood-Brain Barrier.” Fluids Barriers CNS. 8 (2011): 20.


4 Comentários

  1. que dose ? 50000 ui ?

    • Eduardo Mograbi, em dosagens de qualquer vitamina e nutriente são considerados aspectos individuais de cada paciente, em que envolvem diversos fatores, dentre eles, massa corporal, peso, altura, idade, alimentação, hábitos de vida, a saúde da pessoa, local onde vive, exames clínicos e etc. Algo que somente pode ser feito por meio de uma consulta.

      Para aprofundar sobre o estudo científico acima, sugiro que acesse o link abaixo:
      http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3162579/

      Abraços!

  2. Muito agradecido , Dr. Julio .
    temos a honra de divulgar suas otimas materias , na rede sociial (LINK ABAIXO ). .abços !!
    https://www.facebook.com/groups/398272360236020/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: