Início » EVIDÊNCIAS » DHEA e ZINCO auxiliam de maneira importante no tratamento da doença de CHAGAS

DHEA e ZINCO auxiliam de maneira importante no tratamento da doença de CHAGAS

(PARA UMA ‘INDICAÇÃO EXPRESSA’, ENVIE SUA MENSAGEM PARA – JULIOCALEIRO@HOTMAIL.COM

chagas

By Dr. Júlio Caleiro, nutricionista. Fone do consultório: (35) 3558-1919.

Segundo o médico Dr. Drauzio Varella, a doença de chagas “é causada pelo protozoário parasita Trypanosoma cruzi que é transmitido pelas fezes de um inseto (triatoma) conhecido como barbeiro.”

Sobre a evolução da doença, afirma o Dr. Varella que:

“Caindo na circulação, o Trypanosoma cruzi afeta os gânglios, o fígado e o baço. Depois se localiza no coração, intestino e esôfago. Nas fases crônicas da doença, pode haver destruição da musculatura e sua flacidez provoca aumento desses três órgãos, o que causa problemas como cardite chagásica (aumento do coração), megacólon (aumento do cólon que pode provocar retenção das fezes) e megaesôfago, cujo principal sintoma é a regurgitação dos alimentos ingeridos. Essas lesões são definitivas, irreversíveis.”

A doença de chagas é considerada a sexta doença tropical negligenciada mais importante em nível mundial. A substância natural produzida pelo organismo chamada DHEA é também conhecida por modular o sistema imunológico. No estudo, verificou-se que a suplementação com DHEA e zinco aumentaram a resposta imune, como evidenciado por uma significativa diminuição nos níveis de parasitemia , que representa o número de parasitas vivos na corrente sanguínea. Em palavras mais precisas, demonstrou-se que a administração de DHEA reduziu significativamente o número de parasitas no sangue em infecção experimental com o Trypanosoma Cruzi. Concluiu-se, assim, que a suplementação de Zinco e DHEA exercem efeitos aditivos sobre a resposta imunitária por elevação das contagens de macrófagos, e aumentando as concentrações de IFN-gama e de óxido nítrico.

Em mais outro estudo, verificou-se que DHEA aumentam as respostas imunes contra uma grande variedade de agentes patogênicos virais, bacterianas e parasitárias. Este segundo estudo foi realizado para determinar a eficácia do DHEA na redução da gravidade da infecção por T. Cruzi na fase aguda, utilizando-se ratos como modelos. A concentração de interleucina 2 (IL-2) e Interferon-gama (IFN-GAMA) aumentaram em ratos infectados que foram tratados com DHEA. Estes dados sugerem que o DHEA pode ter uma função imune potente e que pode afetar o curso da infecção causado pelo T. Cruzi.

É bom alertar que o uso de qualquer substância para fins terapêuticos deve ser seguido sob orientação de um médico ou nutricionista.

Referências:
1. http://drauziovarella.com.br/letras/c/doenca-de-chagas/
2. Santos CD, Toldo MP, Santello FH, Filipin Mdel V, Brazão V, do Prado Júnior JC. Dehydroepiandrosterone increases resistance to experimental infection by Trypanosoma cruzi. Vet Parasitol. 2008 May 31;153(3-4):238-43.
3. Brazão V, Santello FH, Caetano LC, Del Vecchio Filipin M, Paula Alonso Toldo M, do Prado JC, Jr. Immunomodulatory effects of zinc and DHEA on the Th-1 immune response in rats infected with Trypanosoma cruzi. Immunobiology. 2009 Jul 4.
4. Caetano LC, Santello FH, Del Vecchio Filipin M, et al. Trypanosoma cruzi: dehydroepiandrosterone (DHEA) and immune response during the chronic phase of the experimental Chagas’ disease. Vet Parasitol. 2009 Jul 7;163(1-2):27-32.
5. Lifeextension.com


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: