Início » EVIDÊNCIAS » Evite imediatamente o ‘Diclofenaco’: um antiinflamatório que causa ‘Infarto Agudo do Miocardio’ e outras doenças!

Evite imediatamente o ‘Diclofenaco’: um antiinflamatório que causa ‘Infarto Agudo do Miocardio’ e outras doenças!

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
————————————————————-

PARA “INDICAÇÃO EXPRESSA” ENVIE EMAIL PARA – juliocaleiro@hotmail.com – CONSULTÓRIO – 35-3531-8423

Image

Diclofenaco causa ataques do coração, tanto quanto o VIOXX!

By, Ed; Dr. Júlio Caleiro

——————————————

Uma nova meta-análise revela que o analgésico mais popular do mundo é tão perigoso quanto o Vioxx (refecoxib) que foi retirado do mercado americano em 2004 -, até que 60.000 pessoas perderam suas vidas sob ataques cardíacos e derrames como um efeito secundário fatal do fármaco.   O diclofenaco está na mesma categoria como o Vioxx, representando anti-inflamatórios não esteróides (AINE) classificados como inibidores COX-2.  O diclofenaco é uma das mais antigas AINEs, com prescrições que remonta à década de 1970 para todos os tipos de problemas inflamatórios, incluindo artrite dor nas costas, gota, dores de cabeça e febre.
Apesar de não ser muito popular nos os EUA, o diclofenaco é o mais prescrito no mundo AINE, vendido sob as marcas Voltaren, Cambia, Cataflam e Zipsor. O Diclofenaco de longe supera em vendas o ibuprofeno, naproxeno e outros antiinflamatórios não esteróides em 15 países ao redor do mundo.  No Canadá, é o terceiro AINE (anti-inflamatório não esteróide) prescrito. E na Inglaterra, 6 milhões de pessoas tomaram no ano passado o diclofenaco para algum tipo de inflamação. Particularmente preocupante é o uso excessivo dessa droga em países de baixa e média renda, onde as taxas de doenças cardiovasculares estão em ascensão.

O Diclofenaco pode aumentar o risco de ataque cardíaco ou derrame em 40%!

Todos os AINEs estão associados a efeitos colaterais significativos, incluindo aumento do risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (encefálico). Mas como é que eles fazem isso? A razão é que, juntamente com a inibição das prostaglandinas “ruins” que causam a inflamação e dor, inibem os “boas” prostaglandinas que dilatam os vasos sanguíneos e aumentam o fluxo de sangue.
Então, quando os “boas” prostaglandinas são suprimidas, o resultado é a pressão arterial mais elevada e crescente do sangue e de coagulação mais rápido. Inicialmente acreditava que o óxido nítrico ( NO2) do organismo poderia compensar esses efeitos, mas estudos recentes têm mostrado que isso não procede.   O risco cardiovascular é maior para pessoas que já têm doença cardiovascular, mesmo o coração de pessoas saudáveis estão em risco substancial. Se você está tomando um AINE e você tem uma história de doença cardíaca, o risco de insuficiência cardíaca congestiva (ICC)  amentará em 10 vezes.

O mais recente estudo sobre o diclofenaco , liderada por David Henry, do ‘Instituto de Ciências Clínicas avaliativos de Toronto’,  mostrou que o diclofenaco aumenta o risco de um ataque cardíaco ou acidente vascular cerebral em cerca de 40%, comparado a tomar nenhum AINE. Uma vez que este estudo foi uma meta-análise, que analisou os resultados de vários estudos, alguns dos quais apresentaram taxas perturbadoramente altos de eventos cardiovasculares.

Em um estudo de 2012 publicado na revista Circulation, os AINEs foram associados com um risco aumentado persistentemente de eventos coronários, em pacientes com infarto do miocárdio sob um (ataque cardíaco). Em mais de 43.000 pacientes COM INFARTO DO MIOCÁRDIO (IM), o uso de AINE foi associado com um aumento de 59% do risco de morte após um ano e um aumento de 63% do risco de morte, depois de 5 anos de uso.  Além disso, a utilização dos AINEs foi associado com um aumento do risco de morte coronária e IM recorrente.
David Henry declara: “..Claramente, milhares de pessoas morrem como resultado do uso de [diclofenaco]. Mas estes são vítimas invisíveis.

Mesmo em doses baixas parece não ser seguro

Mesmo em doses mais baixa  resultou num aumento de 22% do risco de um evento cardiovascular. Além de aumentar a pressão arterial e aumentar o tempo de coagulação, agora há evidências de que os inibidores da COX-2 pode causar o endurecimento das artérias, mesmo em pessoas saudáveis ​​do coração. Na verdade, os pesquisadores disseram que não podiam encontrar qualquer dose da droga que seja suficiente para não aumentar significativamente o risco cardiovascular!

Além dos efeitos cardiovasculares, os AINEs estão associados a danos nos trato gastrointestinal, rins e fígado, e também têm sido associadas a perda de audição e aborto espontâneo. A evidência está mostrando indiciar que essas drogas como algumas das mais prejudiciais que você pode tomar! O risco relativo de AINES é controlado por um certo número de fatores. Suas chances de ter efeitos adversos aumenta se algum dos seguintes ítens se aplicam a você:

Idosos ou deficientes
História de úlcera péptica
Uso de prednisona ou corticosteróide concorrente
Dependência de álcool ou cigarro
Tomar uma dose elevada de AINEs.

A inflamação pode ser controlada sem Drogas

Se você tiver uma lesão ou infecção, a inflamação é uma parte natural do processo de cura. Através de uma série de reações bioquímicas, as células brancas do sangue e outras substâncias químicas são enviados para a área ferida para combater corpos estranhos. Este processo inflamatório pode levar à dor, inchaço, vermelhidão, calor e perda de movimento ou a função.  Se você tiver dor da inflamação, há maneiras de tratar a dor com anti-inflamatórios naturais  em vez de drogas. Estes anti-inflamatórios naturais irão beneficiar o seu coração e cérebro – ao contrário dos ‘farmacêuticos’ que podem fazer mais mal do que bem.   Se você luta com a dor de inflamação, exorto-vos a evitar o uso de AINEs, como o diclofenaco, que estão cheios de efeitos na saúde potencialmente perigosas. O diclofenaco é tão perigoso como o Vioxx droga que matou mais de 60.000 pessoas, e ainda o diclofenaco continua a ser o mais prescritos em todo o mundo como um analgésico e antiinflamatório!

O Estilo de vida deve ser tratado!

Mudanças de estilo de vida para reduzir a inflamação no corpo, deve-se concentrar em resolver os seguintes fatores:

Otimize sua dieta evite alimentos pró-inflamatórios, como gorduras trans, frituras, alimentos processados, açúcar e grãos;. reduzir carboidratos (açúcar, grãos, frutose, sucos em geral) e ingestão de boas proteínas, substituindo-as por gorduras de alta qualidade. Cinquenta a 70% por cento do seu consumo total pode ser de gordura na fase aguda da inflamação. A maioria de sua dieta deve ser de alimentos frescos, alimentos integrais, como vegetais orgânicos e ervas, carnes e laticínios, e as gorduras benéficas, como manteiga e leite fermentado, queijo, gema de ovo, óleo de coco e abacates.

Incorporam naturalmente alimentos fermentados em sua dieta, tomando uns 200mls ao dia. Uma porção grande de alimentos fermentados de forma otimizada podemos fornecê-lo com cerca de 10 trilhões de bactérias benéficas, que é de cerca de 10% da população bacteriana do intestino, que já expliquei em outro estudo.  Você pode tomar um suplemento probiótico de alta qualidade, mas consumir os alimentos fermentados  fornecem um maior benefício.
A falta de aterramento ( andar descalço na grama ou no chão, devido ao uso generalizado de borracha, couro ou de plástico em sapatos, está provavelmente contribuindo para a inflamação crônica nos dias atuais. Quando você anda na terra descalço há uma transferência maciça de elétrons benéficos que servem como potentes antioxidantes. Experiências mostram que andar descalço sobre a terra produz mudanças benéficas no corpo, incluindo diminuir drasticamente a dor e inflamação. Então, faça um favor a si e coloque os pés descalços sobre a areia ou grama com orvalho e aproveite o poder da cura da Terra.
Coma em abundância carnes à base de gorduras omega-3 como salmão. Minha fonte favorita é óleo de krill, que tem compostos chamados que ajudam a acalmar a inflamação. O óleo de krill também contém naturalmente astaxantina – um potente anti-inflamatório em si mesmo. Também já publiquei no blog sobre a Astaxantina.
Praticar exercício físico é uma ótima maneira de diminuir a inflamação -. especialmente musculação, exercícios de alta intensidade, alongamento e relaxamento. Quem sofre de artrite reumatoide e faz musculação por 24 semanas melhora a sua função em 30%  e sua força em 120%. Muito além dos efeitos dos AINES.
Altos níveis de hormônios do estresse ‘Cortisol’ pode causar no organismo a liberaração de substâncias químicas inflamatórias, portanto evite o stress, a ioga é uma boa opção. Oração, meditação, yoga, e Emotional Freedom Techniques (EFT) são todas as técnicas de gerenciamento de estresse excelentes, mas você vai ter que descobrir o que funciona para você.
Otimizar seus níveis de vitamina D sempre!. Sua melhor fonte de vitamina D é através da exposição de sua pele ao sol ou usar uma cama de bronzeamento seguro, também o uso de suplementos em cápsulas. Monitorar seus níveis de vitamina D para que eles fiquem em um intervalo terapêutico de 50-70 ng / ml. Quem deseja tomar um suplemento de vitamina D por via oral, para isso sempre procure seu Nutricionista ou médico que entenda da suplementação desta vitamina.

Combater a inflamação Naturalmente com ervas e suplementos

As ervas e suplementos que se seguem, são úteis para tratar os sintomas da inflamação e aliviar a dor, durante o trabalho de implementação das mudanças de estilo de vida acima:

Curcumina (agente ativo na especiaria cúrcuma) é um potente anti-inflamatório e mostrou ser eficaz contra a dor aguda e crônica. Um estudo publicado em Abril de 2012, revelou que uma forma altamente bio disponível de curcumina foi mais eficaz do que Voltaren (diclofenaco) para aliviar os sintomas de ARTRITE REUMATÓIDE, diminuindo o inchaço das articulações. De fato, os indivíduos que tomou a curcumina experimentaram melhoras em todas as questões relacionado a inflamação.
O gengibre é um analgésico natural e pode ser tomado pós-exercício é muito benéfico. Gengibre fresco funciona muito bem mergulhado em água, e ferver como um chá, ou também ralado em suco de vegetais ou nos alimentos.
A astaxantina é um poderoso anti-inflamatório que tem grande poder contra a dor e inflamação. Em um estudo, os pacientes com AReumatóide tiveram uma melhoria de 35% nos níveis de dor, bem como uma melhoria de 40% na sua capacidade de realizar atividades diárias depois de receber astaxantina, em apenas oito semanas. Em outro estudo,  mais de 80% dos doentes com artrite melhoraram tomando a astaxantina.
Boswellia, também conhecida como Boswellin ou “incenso indiano”, é outra erva que eu prescrevo por ser muito útil para a dor da artrite e inflamação geral.  A dieta no Ponto Z elaborada pelo Dr. Berry Sears, também modula todo o composto de eicosanóides entre ‘bons e ruins’ que terá ação direta contra a dor e inflamação, ajudando a equilibrar todo o sistema inflamatório. A dieta deve ser preparada pelo Nutricionista apto.

——————————————————————-

Dr. Júlio Caleiro aplica tratamentos para doenças crônicas ou agudas, usando de técnicas de Nutrição Funcional Avançada como exposto no artigo acima, dentre outras patologias.

——————————————
Referências:

1 NPR 12 de fevereiro de 2013
2 PLOS 12 de fevereiro de 2013
3 heartwire 13 de fevereiro de 2013
4 Penn Medicine 2 de maio de 2012
5 Pesquisa Fitoterapia 09 março de 2012
6 Tendências Biotechnol maio 2003
7 Dieta da Zona, Ponto Z – Berry Sears M.D, Ph.D.

Mercola.com – Dr. J. Mercola


14 Comentários

  1. Wilson disse:

    Ola Dr. tou muito agradecido por esta postagem, foi muito esclarecedora; Porém tou com um problema, tenho uma lesão a mais de dois anos que me da dores constantes (preciso aplicar uma protese pq trata-se de uma fratura nào consolidada) e desde entào controlo as dores com um compromido de diclpfenac por dia, mas de um tempo a esta parte estou a perder peso progressivamente, gostaria de saber saber se tem como reverter essa situação (de perca de peso causado pelo diclofenaco)?

    • Wilson a Lista de efeitos colaterais do Diclofenaco é enorme. Portanto atualmente você deveria saber qual seria o efeito colateral que você apresenta, provavelmente cronificado para que esteja perdendo peso. Abaixo segue uma lista de efeitos que ele pode ocasionar. Antes de pensar em parar de perder peso, precisaria saber qual dos efeitos você está apresentando para que eu possa te indicar algo, para ao menos tentar atenuar a perda progressiva de peso o que não é nada bom. De qualquer forma procure com seu médico a questão real desta perda. Abaixo a breve lista de efeitos colaterais do medicamento. Trato gastrointestinal. Ocasionais: epigastralgia, distúrbios gastrointestinais(perda de peso), tais como náusea, vômito, diarréia, cólicas abdominais, dispepsia, flatulência, anorexia, irritação local (perda de peso). Raros: sangramento gastrointestinal (hematêmese, melena, diarréia sanguinolenta), úlcera gástrica ou intestinal com ou sem sangramento ou perfuração ( perda de peso). Estomatite aftosa ( perda de peso), glossite ( perda de peso), lesões esofágicas (perda de peso), estenose intestinal diafragmática(perda de peso), distúrbios do baixo colo (perda de peso), tais como: colite hemorrágica não-específica e exacerbação de colite ulcerativa ( perda de peso) ou doença de Crohn; constipação, pancreatite.(perda de peso)
      Sistema Nervoso Central. Ocasionais: cefaléia, tontura ou vertigem. Casos raros: sonolência. Casos isolados: distúrbios de sensibilidade, incluindo-se parestesia, distúrbios da memória, insônia, irritabilidade, convulsões, depressão (perda de peso), ansiedade (perda de peso), pesadelos, tremores, reações psicóticas, meningite asséptica, desorientação.
      Órgãos sensoriais. Casos isolados: distúrbios da visão (visão borrada, diplopia), deficiência auditiva, tinitus, distúrbios do paladar. DENTRE VÁRIOS OUTROS EFEITOS!

      Assim que souber me informe, fico à disposição.

      Júlio Caleiro

      • Wilson disse:

        Antes de tudo gostaria de expressar o agradecimento pela atenção.
        Dizer que até agora me sinto perfeitamente normal, tirando a dor q tenho de suportar qndo n tomo diclofenaco. Parece-me q quando estou livre de preocupações e descanço bastante, começo a recuperar um pouquinho o meu peso mas; isso também acontece quando tenho uma boa alimentação controlada por algum tempo, mas devido a correria do dia-a-dia nem sempre isso acontece por longos periodos.

        Alguem me disse o diclofenaco mata algumas células (não sei quais) que provocam o emagrecimento, a verdade é q a 3 anos q eu tomo perdi cerca de 12 kg. Só pra completar a informação eu sou falciforme mas tinha uma costituição normal em relação a muitos outros que eu conheço, apenas sou baixinho tenho 1.60 m, (em tempos cheguei mesmo de ser capaz de movimentar cerca de 1000 grades de coca cola em garrafa diariamente e me senti bem durante esse periodo, só não sou capaz de o fazer agora devido a lesão que contrai na pratica de capoeira).

        Um medico me disse que pela falta de vitamina D, não faço irrigação dos vazos e assim a rotula da anca/femur fica prejudicada, precisando de ser substituida por uma prótese, infelizmente ele n me indicou suplementos só me recomendou tomar banhos de sol (e eu odeio praia), se poder me dar algumas dicas agradeço.

  2. Emmanuel disse:

    Quero relatar que depois que passei a usar o dicoflenaco os meus pés começaram a inchar.

  3. Caio disse:

    Nossa!!!!! Ótimo esta sua visão sobre os medicamentos. Precisamos de mais médicos assim. O mundo está infestado de médicos que só receitam químicos e que matam e viciam pessoas. Ganhou meu respeito. Abraços!

  4. Janaina disse:

    Dr. Julio, fiquei assustada! Faço uso do diclofenaco há uns 05 anos, devido a meu ciclo menstrual ser muito intenso, foi passado pela ginecologista…o que eu faço? Preciso tomá-lo, do contrário fico anêmica.

  5. Larissa disse:

    Júlio, você está de parabéns. Sou de Belo Horizonte e encontrei seu site no google e venho acompanhando as suas publicações, sempre muito bem embasadas à estudos científicos. Espero que continue.

  6. Tilana disse:

    Tenho inflamação na garganta direto. Praticamente a cada 2 semanas. Sempre q vou ao pronto socorro (convênio médico) hj não sei o q é pior, sus ou convênio . Bom mas eles olham a garganta, passam benzetacil e uns 3 tipos de medicamentos na veia, mandam tomar ou diclofenaco ou nimesulidda e mandam p casa. Fico apavorada pq não pedem um exame pra saber se tem uma bactéria, se está apenas inflamada. Estou apavorada e preocupada.

    • Tilana, estes medicamentos são paliativos e não resolvem a causa do problema. Antibióticos prejudicam até mesmo a flora intestinal, diminuindo as boas bactérias do nosso corpo, e com isso, diminuindo nossa imunidade. O resultado são novas inflamações/infecções de garganta, já que o organismo perde um pouco sua natural defesa.

      Caso tenha interesse em uma consulta, entre em contato pelo fone do consultório (35) 3531 8423.

  7. leonardo disse:

    tomo diclofenaco a mais de 6 anos pois tenho artrite oque eu faço

    • Leonardo, há outros nutrientes que podem auxiliar muito mais que este medicamento (ex: Curcumin C3 Complex). Caso tenha interesse, entre em contato no fone do consultório (35) 3531 8423.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: