Início » 2013 » fevereiro

Arquivo mensal: fevereiro 2013

LIVRE-SE DA ARTROSE E ARTRITE!

 Consultório Dr. Júlio Caleiro –  35 3558-1919  MG- BRASIL

 

Image

 

By Dr. Júlio Caleiro

SAMe (S-adenosil-metionina), é um derivado de aminoácido normalmente sintetizado no corpo. SAMe é usado pelo corpo em três vias importantes:
• Metilação (contribuindo grupos metil para ativar certas moléculas).
• A síntese de poliaminas (para o crescimento celular, a expressão do gene, a regeneração neuronal, etc)
• Trans-sulfuration (síntese de cisteína, glutationa e outros produtos químicos de sulfato).

O SAMe ocorre naturalmente no corpo. Concentra-se no fígado e no cérebro e é um doador de metil importante na síntese de hormônios, ácidos nucléicos, proteínas e fosfolípidos, catecolaminas e outros neurotransmissores, tais como: dopamina e serotonina. O SAMe é necessário para a síntese de norepinefrina, dopamina e serotonina, também desempenha um papel no metabolismo intracelular importante facilitando o uso da glutationa, e mantém os níveis de acetilcolina que ajudam a melhorar ou manter a função cognitiva e atenuar ou prevenir a agressão do envelhecimento e neurodegeneração. É importante suplementar SAMe ( S-Adenosil- Metionina) para quem desenvolveu mal de parkinson. Os níveis podem se esgotar num estado de doença e da idade avançada.
A suplementação com os co-fatores – ácido fólico, Trimetilglicina (TMG ou betaína), vitaminas B6 e B12, juntamente com o SAMe parece ser um método eficaz para combater muitas doenças e prevenir vários outras. Há evidências de que o mesmo ajuda a sintetizar a fosfatidilcolina, que mantém os líquidos das membranas das células intactos, é utilizado pelo cérebro para produzir neurotransmissores do tipo acetilcolina. Em 2002, uma agência do Departamento dos EUA de Saúde e Serviços Humanos, realizou uma minuciosa avaliação de SAMe. Suas conclusões mostram a eficácia do SAMe em ajudar a manter o humor estável e a função articular sem qualquer dano por um todo, além de reverter quadros de artrite e artrose. Muitas pessoas adquirem doenças do envelhecimento como desconforto nas articulações e imobilização, e nestas desordens óssea o número de pessoas vem crescendo a cada ano. Além disso o SAMe tem vários mecanismos de ação que são usados ​​em todo o corpo, especialmente no fígado a manter a saúde do orgão. O SAMe facilita os processos enzimáticos de digestão, também para metilação saudáveis ​​a níveis hepáticos que venha impulsionar antioxidantes crítico como é o caso da glutationa. Quando a função do fígado está comprometida, a glutationa está esgotada, o que conduz a danos por radicais livres, e função comprometida do orgão.

—————————————————————————

( LIFEEXTENSION)

Referências:

1. CNS Spectr. 2001 Aug;6(8):663-70.
2. Mol Psychiatry. 2007 Apr;12(4):331-59.
3. Neuropsychopharmacology. 2000 Jan;22(1):52-63.
4. Br J Psychiatry 2008 Nov;193(5):383-8.
5. Dialogues Clin Neurosci. 2008;10(2):141-52.
6. Z Kinder Jugendpsychiatr Psychother. 2008 Jan;36(1):27-43.
7. Curr Psychiatry Rep. 2008 Apr;10(2):178-89.
8. Mol Psychiatry. 2010 Jul;15(7):736-47.
9. Curr Pharm Des 2006;12:4613–4623.
10. J Pharm Pharmacol 2008;60:377–384.
11. CNS Neurosci Ther. 2011 Dec;17(6):683-98
12. Int J Essent Oil Ther 2007;1:143–152.
13. Barnes J, Anderson LA, Phillipson JD. Herbal Medicines, 3rd ed. London: Pharmaceutical Press, 2007.
14. Psychosom Med. 2004 Jul-Aug;66(4):607-13
15. Neuropsychopharmacology. 2003 Oct;28(10):1871-81.
16. Phytother Res. 2009 Aug;23(8):1075-81.
17. Pharmacol Biochem Behav. 2002 Jul;72(4):953-64.
18. Biol Psychol. 2007 Jan;74(1):39-45.
19. Journal of Functional Foods, Volume 3, Issue 3, July 2011, Pages 171-178
20. Phytother Res. 2011 Nov;25(11):1636-9.
21.Trends Food Sci Technol 10 (1999), 199–204.
22. Biol Pharm Bull. 2002 Dec;25(12):1513-8.
23. J Herb Pharmacother. 2006;6(2):21-30.
24. Biol Psychol. 2008 Feb;77(2):113-22.
25. Free Radic Biol Med. 2009 Dec 1;47(11):1601-10.
26. Biochem Biophys Res Commun. 2004 Jul 16;320(1):116-22.
27. Neurotoxicology. 2008 Jul;29(4):656-62.
28. J Med Food. 2011 Apr;14(4):334-43.
29. Biological & Pharmaceutical Bulletin, 25, 1513e1518.
30. LWT – Food Science and Technology 46 (2012) 64e70
31. Ann N Y Acad Sci. 2010 Jun;1199:1-14.
32. Neurochem Res. 1986 Dec;11(12):1663-8.
33. Nutrition. 2001 Jul-Aug;17(7-8):654-6.
34. Percept Mot Skills. 2002 Feb;94(1):135-40.
35. J Neural Transm. 2011 Jan;118(1):75-85.
36. Pharmacol Biochem Behav. 2001 Sep;70(1):105-14.
37. Science. 2011 Apr 29;332(6029):604-7.
38. Neuroreport. 2001 Dec 21;12(18):3939-42.
39. Drugs. 1994 Aug;48(2):137-52.
40. J Clin Psychiatry. 2009;70 Suppl 5:18-22..
41. Toxicol Sci. 2010 May;115(1):131-9.
42. World J Gastroenterol. 2010 Mar 21;16(11):1366-76..
43. Am J Clin Nutr. 2002 Nov;76(5):1151S-7S..
44. Mol Biol Cell. 2011 Nov;22(21):4192-204.
45. Evidence Report/Technology Assessment: Number 64 S-Adenosyl-L-Methionine for Treatment of Depression, Osteoarthritis, and Liver Disease http://www.ahrq.gov/clinic/epcsums/samesum.htm
46. Proc Nutr Soc. 2011 Nov 4:1-9. [Epub ahead of print]
47. J Nutr Health Aging. 2010 Mar;14(3):224-30.
48. Vet Ther. 2008 Summer;9(2):69-82.
49. J Nutr Health Aging. 2008 Apr;12(4):252-61.
50. Metabolism. 2011 May;60(5):673-80.
51. J Alzheimers Dis. 2010;20(4):997-1002.
52. J Sci Food Agric. 2011 Aug 30;91(11):1931-9.
53. Neurochem Res. 1998 May;23(5):667-73.
54. Brain 2009 Jun;22(1):44-51.
55. The Open Sleep Journal 2009, 2, 26-32
56. Eur J Nutr. 2005 Mar;44(2):128-32.
57. Hypertens Res. 2011 Sep;34(9):1035-40.
58. Eur J Clin Nutr. 2007 Apr;61(4):536-41.
59. So Ken Study: Effect of Lactium® on sleep disorders. October, 2006.
60. J Dairy Sci. 2000 Jun;83(6):1187-95.
61. Eur J Clin Nutr. 2007 Apr;61(4):536-41.
62. Eur J Nutr. 2005 Mar;44(2):128-32.
63. Curr Med Chem. 2005;12(16):1905-19.
64. Psychiatrike. 2010 Oct-Dec;21(4):332-8.
65. CNS Drugs. 2003;17:539-562.
66. J Ethnopharmacol. 2005 Aug 22;100(1-2):108-13.
67. Pharmacol Res. 2003 Feb;47(2):101-9.
68. Photochem Photobiol. 2011 May-Jun;87(3):680-4
69. Pharm Biol. 2011 Jan;49(1):46-56.
70. J Nat Prod. 2010 May 28;73(5):1015-21.

A eliminação do Leite no processo de reversão da Esquizofrenia e do Autismo!

Image

Leite Ligado ao Autismo e a esquizofrenia!

Ed.By; Dr. Júlio Caleiro

Mais de 500.000 americanos possuem alguma forma de autismo, de acordo com a Sociedade Americana de Autismo.
A deficiência de desenvolvimento tipicamente aparece durante os três primeiros anos de vida e é caracterizada por problemas de interação e comunicação com os outros. Muitos indivíduos exibem movimentos corporais repetidos, como mão-agitando ou balançando e pode resistir a mudanças de rotina. Em alguns casos, eles podem mostrar um comportamento agressivo ou auto-prejudicial. A esquizofrenia é conhecida por distúrbios em reação de pensamento, emocionais e de comportamento e é a forma mais comum de doença psicótica. Mais de 2 milhões de americanos sofrem com isso, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde Mental. Pessoas com esquizofrenia geralmente ouvem vozes internas não ouvidas por outros, ou acredita que os outros estão lendo suas mentes, controlando seus pensamentos ou conspirando para prejudicá-los. Além disso, seu discurso e comportamento pode ser tão desorganizado que pode ser incompreensível ou assustador para os outros.

Conclusões de dois estudos em animais indicam o autismo e a esquizofrenia  estarem ligadas a incapacidade da pessoa digerir uma proteína encontrada no leite. O problema digestivo pode realmente levar a sintomas dos transtornos, cuja base tem sido muito debatido. Essa pesquisa foi feita por um fisiologista da Universidade da Flórida, Dr. J. Robert Cade. “Quando não quebrada, a proteína do leite produz ‘casomorfina’ como compostos que são então absorvidos pelas áreas do cérebro conhecidas por estarem envolvidas no autismo e esquizofrenia, onde provocam a disfunção de células. Os resultados em animais sugerem uma falha intestinal, tais como mau funcionamento de uma enzima específica. Os resultados preliminares desse estudo – que mostrou 95% de 81 crianças autistas e esquizofrênicos estudados tinham 100 vezes os níveis normais da proteína do leite em seu sangue e urina – foram apresentados em duas reuniões internacionais no ano passado, mas ainda não sido publicados.

Os pesquisadores também observaram que todos os produtos lácteos devem ser excluídos da dieta. Isso inclui coisas como sorvete, iogurte e soro de leite. Mesmo aromas naturais em alimentos, deve ser evitado, a menos que o fabricante possa garantir sem sombra de dúvida, que o caseinato ou a caseina, a principal proteína do leite não esteja inclusa no produto. Nós temos agora a prova de que estas proteínas estão entrando no sangue diretamente desses pacientes, isso é prova positiva de que eles estão recebendo essas proteinas em algumas áreas do cérebro envolvidas com os sintomas de autismo e esquizofrenia. Investigadores injetaram em ratos a proteína beta-casomorfina-7, um dos principais constituintes do leite, é a parte que coagula para fazer o queijo. Em seguida, foi observado o comportamento e o tecido cerebral; depois examinado verificou-se que as substâncias estavam aculamadas nas regiões cerebrais envolvidas com autismo e esquizofreina. A Beta-casomorfina-7 foi detectada por 32 ( trinta e duas) diferentes áreas do cérebro, incluindo seções responsáveis ​​pela visão, audição e comunicação. Isso poderia explicar algumas das coisas que se vê no autismo e esquizofrenia, tais como alucinações. Se a parte do cérebro foi afetada pela casomorfina, isso pode resultar em vê algo que realmente não existe, ou uma alucinação visual ou auditiva poderia ocorrer.

Há um grande número de comportamentos que os ratos apresentaram depois da ingestão da 7-beta-casomorfina que é basicamente o mesmo como se vê em humanos com autismo ou esquizofrenia. Se tocar um sino ao lado da gaiola de um rato, normalmente ele olha para cima para ver onde o barulho está vindo. Mas os ratos após ingestão da 7-beta-casomorfina não faz isso – eles ficam completamente alheio ao toque de sinos acima deles, inertes. Isso mostrou aos pesquisadores como interessante é,  porque muitas mães de crianças autistas comentam que parecem às vezes ser totalmente surdos – elas falam com os seus filhos e eles simplesmente não parecem ouvi-las. Os investigadores suspeitam que o processo inicia-se no intestino, onde o corpo absorve a proteína quando uma pessoa ingere alimentos que o contenham leite ou traços do leite.

Os cientistas acreditam que este processo está ligado à produção de anticorpos no intestino quando se come algo a que você é sensível. Tanto pessoas com esquizofrenia e autismo tem uma incidência elevada de certos anticorpos, e uma alta incidência de diarréia, o que aponta para um problema intestinal. Assim, os investigadores acreditam que com autismo e esquizofrenia, a doença de base é no intestino, e estes indivíduos absorvem completamente a beta-casomorfina-7 que normalmente deve decompor no corpo, como aminoácidos, em vez de cadeias peptídicas de até 12 aminoácidos longo.

COMENTÁRIO: Além da eleminação do leite e derivados ou traços, é primordial o uso do hormônio SECRETINA, pois ajudará no processo de digestão e na regressão da doença.  Também deve ser um aliado, altas doses de vitmaina D uma vez que ajudará que o sistema imune fique regulado. Qulquer restrição alimentar deve ter o acompanhamento do Nutricionista, para que o paciente não venha apresentar dificiências de nutrientes com a restrição de outros. Este artigo nao substitui uma consulta, justamente por se tratar somente na demonstração da base de um tratamento aplicado pelo Dr. Júlio Caleiro. Existem outros nutrientes a serem aplicados no decorrer da terapia.

————————————————————-

Referências:

-www.mercola.com
-University of Florida

INFORMATIVO: Cuidado! Salmão Transgênico vem aí, bactérias resistentes aos antibióticos e vetores plasmídeos – CLONAGEM MOLECULAR.

Image

By, Ed. Dr. Júlio Caleiro

INFORMATIVO: Cuidado! Salmão Transgênico, bactérias resistente aos antibióticos e vetores plasmídeos ( CLONAGEM MOLECULAR).

    Peixe – o salmão em particular – tem sido sempre uma fonte ideal para alimento de origem animal baseado ômega-3 EPA e DHA, mas como os níveis de poluição aumentaram, peixes em geral tornaram-se menos viáveis como fonte primária de gorduras saudáveis.   Em breve, haverá ainda preocupação com o salmão por está passando por uma reformulação genética.  Iremos precisar tomar cuidado com as embalagens mal rotulados do salmão embalado que provavelmente estão sendo geneticamente modificados (GM).    Em 21 de dezembro de 2012, os EUA Food and Drug Administration (FDA) deu um passo gigantesco em direção à aprovação do primeiro alimento geneticamente modificado (GE) – um salmão projetado para crescer anormalmente rápido, e para um tamanho enorme .   Segundo a FDA, o salmão 2 GE é “tão seguro quanto o salmão do Atlântico convencional”, mas muitos têm trazido falhas significativas e limitações da avaliação ambiental (EA).
    Nos últimos anos, evidências mostram que as suspeitas iniciais de que os alimentos transgênicos podem ter consequências imprevisíveis eram de fato correta – de alteração da composição do solo, a contaminação de cursos de água com bactérias resistentes aos antibióticos ligados a variedades transgênicas e a sérios problemas de saúde para os animais e seres humanos que consomem os produtos da GE. Além da ameaça as bactérias resistentes a antibióticos a partir de experimentos transgênicos encontrado em Hidrovias.  A resistência aos antibióticos é um verdadeiro desafio para a saúde humana e sua taxa continua a aumentar globalmente. Portanto antibióticos selecionáveis ​​sintéticos e vetores plasmídios provaram ser instrumentos preciosos da engenharia genética, esta classe de sequências de DNA artificiais recombinantes com elevada expressão de genes, mas de resistência aos antibióticos constitui um risco desconhecido para além do ambiente de laboratório.  

Referencias:

1 AquaBounty Technologies
2 FDA, Genetically Engineered Salmon
3 Institute of Science in Society February 13, 2013
4 Environmental Science and Technology 2012 Dec 18;46(24):13448-54
5 See ref 3
6 See ref 4
7 Wall Street Journal January 29, 2013
8 Farmers Weekly February 6, 2013
9 JAMA. 1998;280(13):1173-1181
10- http://revistagloborural.globo.com/Revista/Common/0,,EMI331718-18530,00-
11-mercola.com

AS DEZ MENTIRAS DISSEMINADAS PELA NUTRIÇÃO E MEDICINA CONVENCIONAIS! FIQUEM ATENTOS!

 

 

TEL – Dr. Júlio Caleiro  35-3558-1919, MG – BRASIL

Imagem

By Dr. Júlio Caleiro

AS DEZ MENTIRAS DISSEMINADAS PELA NUTRIÇÃO E MEDICINA CONVENCIONAL! FIQUEM ATENTOS!

————–
Mentira nº 1 ” Gordura saturada causa Doenças do Coração
Mentira nº 2: “Comer gordura faz engordar.
Mentira nº 3: “Adoçantes artificiais são seguros inclusive para diabéticos, e ajuda a promover a perda de peso”.
Mentira nº 4: “O organismo não diferencia entre açúcar e frutose ( açucar das frutas)”.
Mentira nº 5: “A soja é um alimento saudável”.
Mentira nº 6: “O colesterol presente nos ovos (gema) não é saudável’.
Mentira nº 7: “Cereais integrais são bons para todos!”.
Mentira nº 8: “O leite de vaca é bom para o corpo e ossos”.
Mentira nº 9: “Alimentos Geneticamente Modificados são seguros e Comparáveis a alimentos convencionais’.
Mentira nº 10:  “Tem que haver carnes no almoço e jantar para obter uma refeição saudável e nutritiva”.
—————————————————————————————————
Referências:

1   Shape Magazine, 9 Ingredients Nutritionists Won’t Touch  
2   Authoritynutrition.com February 11, 2013  
3   UT Health Science Center June 14, 2005  
4   Journal of the American Dietetic Association 1991 Jun;91(6):686-90.  
5   International Journal of Obesity and Related Metabolic Disorders 2004 Jul;28(7):933-5  
6   Huffington Post April 20, 2010  
7   Nutrition Journal 2010 Jul 2;9:28  
8   The World Cancer Research Fund (WCRF) Report

Tratamento EFICAZ para ASMA E ALERGIAS.

Dr. Júlio Caleiro – 35-3558-1919

Image

By, Dr. Júlio Caleiro

-Tratamento EFICAZ para ASMA E ALERGIAS.

A qualidade anti-inflamatória da vitamina D explica a sua associação com a prevenção e o tratamento da asma e das reações alérgicas. Além disso, ela foi considerada uma ótima adição aos tratamentos com base em esteróides para os asmáticos que não respondem bem aos inaladores de esteróide tradicionais ou aos comprimidos. Quando a vitamina D é adicionada ao regime de esteróides desses pacientes, o sistema imunológico responde com a sintetização pelas células T de uma molécula chamada IL-10. Essa molécula, que age como um sinal, pode inibir as respostas imunes que causam os sintomas de alergia e da asma.

• Dr. Michael Holick, médico Phd, professor de medicina, fisiologia e nutrição no Centro Médico da Universidade de Boston e na Tufts University; preside o Programa de Pesquisa Humana da NASA; possui título de melhor médico dos EUA 2011/2012; melhor endocrinologista em 2011; autor de mais de 400 artigos científicos sobre fisiologia bioquímica, metabolismo, fotobiologia da vitamina D.

Página no FACEBOOK: NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas

Referências:
1. Ginde AA, Mansback JM, Camargo CA Jr. “Assotiation between serum 25-hydroxyvitamin D level and upper respiratory tract infection in the Third National Health and Nutrition Examination Survey”. Archives of Internal Medicine 2009 Feb 23, 169 (4): 384-90.
2. The Journal of Clinical Investigation, Dec. 8, 2005. King’s College London

O MELHOR ANTI-CÂNCER NATURAL! MELATONINA!

 Dr. Júlio Caleiro – 35 -3558-1919Image

 

By, Ed. Dr. Júlio Caleiro

 

A melatonina tem sido rotulado de forma errada por muito tempo, mas irei desmistificar isso agora.
Muitas vezes referido como o “hormônio do sono”, a melatonina, na verdade, trata muito mais do que isso. Na verdade, ela pode até mesmo realizar potencial tratamento contra o câncer. Neste post,  vou lançar uma luz que está sendo ignorado pela agência de saúde Brasileira (Anvisa)no que se refere o papel da melatonina na proteção contra o câncer.

*A Melatonina estimula o sistema imunológico

A melatonina é um hormônio natural secretado pela glândula pineal. Ela desempenha um papel importante em várias funções do corpo, incluindo  apoio a seu sistema imunológico.
estimula ainda as células ‘natural killer’ NK, cujo trabalho é destruir o câncer e microrganismo patogênicos. Também estimula outros membros de seu sistema imunológico, incluindo células T-helper, linfócitos, macrófagos e monócitos;

Todas essas células são importantes para manter o individuo livre do câncer, e na verdade o sistema imunológico não pode funcionar sem eles. A Melatonina impede as células cancerosas em suas disseminações em formação de metástase. A melhor maneira de derrotar o câncer é através de uma abordagem multifatorial. É como uma batalha, o câncer deve ser atacado através de ângulos diferentes para a sua destruição. Convenientemente, a melatonina tem sido mostrado parar o crescimento do cancro através de vários mecanismos específicos e caractérisicos. Como por exemplo: 1ª inibe a angiogénese de tumores (crescimento de vasos sanguíneos do tumor), 2ª  o crescimento do tumor, 3ª  induz a apoptose ( suicídio da célula tumoral).

Melatonina Estende a vida de pacientes com câncer em 45%. Numa revisão de oito ensaios clínicos, a melatonina tomados juntamente com o tratamento convencional foi mostrada aumentar a taxa de sobrevivência em e um ano de pacientes com cancro, em 45% a mais quando comparado com o tratamento convencional sozinho. Também melhorou a taxa de remissão total ou parcial por quase 50%. Os especialistas dizem que mais pesquisa é necessária, mas penso que definitivamente  isso não é mais uma verdade. As pesquisas já foram claras a um bom tempo, numa quantidade plausível de relevância.
Aqui é uma tabela que mostra o efeito da melatonina sobre a mortalidade do cancro. Ele é baseado no trabalho de Lissoni, um pesquisador italiano. Isto é bastante impressionante:
Image

-A Melatonina alivia os efeitos colaterais da quimio e radioterapia
A Quimioterapia e radiação muitas vezes vêm com uma série de efeitos colaterais. A quimioterapia especialmente, apresenta um dos mais difíceis de suportar, provocando muitos pacientes parar prematuramente o tratamento. Estudos mostram que a melatonina pode ajudar a aumentar a eficácia da quimioterapia. Além disso, tem sido mostrada aliviar os efeitos secundários seguintes associados à radiação e quimioterapia num proporção muito boa. Além disso ajuda em várias outras doenças do sangue ou mesmo secundário ao tratamento quimioterápico ou radioterápico.

• plaquetas baixa ou trombocitopenia

• Neurotoxicidade (danos nos nervos)

• Fatiga

• astenia (fraqueza)

• A cardiotoxicidade (danos ao coração)

• (inflamação do revestimento da mucosa bucal) Estomatite.

• Náusea

• contagem de glóbulos brancos

• Vômitos

• A caquexia (perda de peso significativa e perda de massa muscular)

Nota: ‘The Bottom Line’.
A pesquisa sobre a melatonina é verdadeiramente notável. E com o tempo, nós pensamos que muitos estudos irão revelar e apoiar os benefícios anti-câncer que descrevemos acima.

 

——————————————————-

lifeextension

Referências:
1. Int J Exp Pathol. De abril de 2006, 87 (2): 81-87.
2. J Pineal Res. 2012 Jul 17 (doi:. 10.1111/j.1600-079X.2012.01030.x). [Nk2]
3. J Pineal Res. 2006 Set; 41 (2) :130-5.
4. Câncer Chemother Pharmacol. 2012 Maio, 69 (5) :1213-20.
5. Eur J Cancer. 1999 Nov; 35 (12) :1688-92.
6. Integr Cancer Ther. 2012 Dez; 11 (4) :293-303.
7. J Pineal Res. 1997 Agosto; 23 (1) :15-9.

Milk Teastle (Silimarina) e sua ação no Fígado! ‘Limpe seu fígado agora!

Dr. Júlio Caleiro   35 3531-8423

Image

By; Ed. Dr. Júlio Caleiro

O fígado é um órgão grande glandular, cujas funções incluem a decomposição das células vermelhas do sangue, plasma, a síntese de proteínas, a produção de hormônios, a secreção da bílis e conversão de açúcares em glicogênio que ele armazena. O fígado é também responsável pelo processamento de muitas vitaminas e nutrientes numa forma que pode ser utilizado pelo corpo ( ativo), assim como a desintoxicação de substâncias diversas. A vida moderna envolve a exposição diária a substâncias que são tóxicas para o nosso corpo, o que impõe uma carga pesada sobre o fígado. Portanto, um fígado saudável é fundamental para o bem-estar. Estilos de vida errados e algumas condições médicas de tratamento, nos força ainda mais ainda, a assegurar que o fígado seja mantido no seu melhor funcionamento.
Na Europa e na Ásia, tônicos do fígado a base de ervas têm sido de uso comum durante séculos. A eficácia das ervas usadas foi validado durante as últimas décadas através da investigação moderna e estudos clínicos. Estas ervas geralmente contém antioxidantes, estabilizadoras de membrana de células, agentes que aumentam a secreção biliar, compostos ou nutrientes que impedem a depleção dos antioxidantes endógenos, tais como a glutationa. A Hepatoproteção é benéfica não só para o fígado, mas também para a saúde em geral e da vitalidade do corpo. O Extrato de cardo mariano ( silimarina) tem sido valorizado por seu papel em assegurar a função do fígado saudável, e é também um poderoso antioxidante. O extrato de ‘cardo mariano – Milk Teastle – Silimarina’, consiste em ‘silibinins’ e outros compostos semelhantes. Até recentemente, os cientistas concentraram sua pesquisa sobre silibinins, como eram o ingrediente mais abundante e biologicamente ativo encontrado no Milk Teastle, usando tecnologia de extração altamente avançada já permitiu aos cientistas isolar constituintes da silimarina e  outros, e testar sua eficácia contra a célula de várias linhas. Entre os compostos testados, um componente chamado silimarina isosilybin B mostrou ser o mais eficaz para a manutenção de células saudáveis ​​e na sua divisão, principalmente do fígado, desintoxicando de substâncias nocivas tornando um dos melhores detóx hepatico sem efeitos colaterais indesejados. As doses variam de pessoa para pessoa, levando em consideração o peso e idade. Necessitando de tratamento, ou mesmo orientações expressas, entre em contato com Júlio Caleiro Pimenta, através do email – juliocaleiro@hotmail.com

————————————-

lifeextension

Referências:
1. Pak J Pharm Sci.2008 Jul;21(3):249-54
2. Toxicol Pathol. 2011 Feb;39(2):398-409.
3. Phytother Res. 2010 Oct;24(10):1423-32.
4. J Pharmacol Exp Ther. 2010 Mar;332(3):1081-7.
5. PLoS One. 2011 Jan 28;6(1):e16464.
6. Carcinogenesis. 2007 Jul;28(7):1533-42.
7. Int J Cancer. 2008 Jul 1;123(1):41-50.
8. Gastroenterology 2010 Feb;138(2):671-81, 681.e1-2
9. Int J Biol Sci. 2009 Aug 11;5(6):549-57.
10. Cell Prolif. 2009 Apr;42(2):229-40.
11. Phytomedicine. 2009 May;16(5):391-400.
12. Carcinogenesis. 2007 Jul;28(7):1533-42. Isosilybin B and A.
13. Int J Cancer. 2008 Jul 1;123(1):41-50.
14. Int J Cancer. 2008 Jul 1;123(1):41-50.
15. Cancer Res. 2005 May 15;65(10):4448-57.
16. Oncogene. 2006 Feb 16;25(7):1053-69.
17. Cancer Lett. 2008 Oct 8;269(2):352-62.
18. Biochem Biophys Res Commun. 2009 Dec 4;390(1):71-6.
19. Cancer Res. 2008 Aug 15;68(16):6822-30.
20. Cell Biol Int. 2008 Aug;32(8):888-92.