Início » 2012 (Página 2)

Arquivo anual: 2012

SEU NATAL PODE SER TRISTE! CARNE DE PORCO CONTAMINADA- CUIDADO!

Image

Por, Júlio Caleiro

Por que eu não recomendo carne de porco – quase 70 por cento contaminadas com agentes patogénicos perigosos

    Independentemente de suas crenças espirituais, pode haver uma boa razão para considerar cuidadosamente não incluir a carne de porco como uma parte regular de sua dieta, porque, apesar de campanhas publicitárias que tentam pintar o porco como alternativa “saudável” a as pesquisa sugerem que pode ser perigoso a sua saúde em vários níveis. Um dos perigos potencialmente mais graves é a contaminação com bactérias patogênicas.
    De acordo com uma investigação nova e surpreendente pela Consumer Reports1, 69% de todas as amostras de carne de porco testadas, cerca de 200 amostras no total – foram contaminadas com bactérias perigosas como a Yersinia enterocolitica, que causa febre e doenças gastrointestinais com vômitos, diarréia e dores de estômago. Carne de porco moída de costelas, estavam contaminados!
    A carne de porco também apresentou outros contaminantes, incluindo a ractopamina uma droga controversa,  que é proibido em muitas partes do mundo, incluindo a China e a Europa. A droga, a qual foi encontrada em mais de 20% das amostras, é utilizado para promover o crescimento do animal, deixando a carne magra. O pior de tudo, muitas das bactérias encontradas na carne de porco eram resistentes a múltiplos antibióticos, tornando um tratamento médico medicamentoso de difícil controle.

    Relatório americano e averiguação das carnes:

        “Nós encontramos salmonela, estafilococos aureus, ou Listeria monocytogenes, as causas mais comuns de doenças transmitidas por alimentos, de 3 a 7% das amostras. E 11% abrigou enterococos, o que pode indicar contaminação fecal e pode causar problemas como infecções do trato urinário.”
        Apesar de boa qualidade nutritiva e sabor característico da carne de porco, ainda é melhor evitar!
        A Carne de porco é uma carne sem dúvida “saudável” do ponto de vista bioquímico, e se consumidos de um porco tratado em pastagens natural de fazenda, haverá risco mínimo de infecção. No entanto, praticamente todas as carnes de porcos no Brasil que consumimos não se encaixa nestes padrões.   Nos EUA vêm de Operações de alimentação concentrada métodos de confinamento animal e tratados com antibóticos fortíssimos e hormônios. Estes ambientes desumanos do ponto de vista da criação de animais,  são tipicamente criadouros tóxicos e patogênicos.    

        Estes animais passam suas curtas vidas miseráveis ​​em grelhas de concreto e aço. Os antibióticos são indicados livremente com a sua alimentação, tornando um enorme desperdício e tornando-se ainda mais tóxico.  Infelizmente, a criação de animais em CAFO ( Concentrated Animal Feeding Operations – Sistema de confinamento do Animal-“o que não é diferente aqui no Brasil”- É o padrão ouro para os americanos, brasileiros e vários países. Para muitos de nós, a carne de porco (CAFO) é a única opção disponível.   É por isso que o meu plano de nutrição recomenda conscientemente evitar carne de porco, sempre que possível, a menos que você possa assegurar-se de que os porcos foram criados naturalmente.

O consumo ocasional de carne de porco pode ser bom, mas é um risco, e quanto mais você consumir maior é a probabilidade de adquirir algum tipo de infecção.   PRRS – uma doença terrível, que foi reportada pela primeira vez em 2001, e que tinha sido um pesadelo para muitas nações desde meados dos anos 1980, o vírus ainda está “vivo” e perdurando ainda nos dias de hoje. A “doença mistériosa dos suínos”,  ou “a infertilidade suína”,  finalmente chamada de “Sindrome Porcina respiratória e reprodutiva” (PRRS), pode afligir cerca de 75% americanos que comem carne de porco. O vírus PRRS ataca principalmente o sistema imunitário do porco, deixando o seu corpo aberto para uma série de infecções, particularmente nos pulmões. Investigação inicial revelou que o vírus foi transmitido através da saliva, semen e sangue,  porcos conduzidos juntos e transportados em caminhões foram mais suscetíveis à infecção. No entanto, de acordo com a pesquisa apresentada na 2007 International Symposium PRRS, a doença  também  se propaga no ar, fazendo com que os esforços de erradicação seja muito difícil.

ALGUNS VÍRUS DO PORCO        

     -O vírus de Nipah – Descoberto em 1999, o vírus de Nipah causou doença em animais e seres humanos, através do contato com animais infectados. Nos seres humanos, o vírus pode levar a encefalite fatal (uma inflamação aguda do cérebro).
     -“Suínos retrovírus endógeno” (PERV) – De acordo com um estudo na revista Lancet, o vírus pode se espalhar para as pessoas que recebem transplantes de órgãos de porcos, e de acordo com estudos testes, cepas têm a capacidade de infectar celulas de humanos. Os genes alterados estão espalhados por todo o material genético dos porcos, e os pesquisadores descobriram que o coração de porco, baço e células renais liberam várias cepas do vírus.
       
      – Virus Menangle – Em 1998, foi relatado que um novo vírus infectando porcos foi capaz de passar para os seres humanos. O vírus foi descoberto por Menangle em agosto de 1997 quando as porcas em uma pocilga australiana começou a dar nascimento de leitões mumificados e deformados.

Carne de porco Crua não é aconselhável!

    Conforme explicado pela Consumer Reports, cozinhar completamente sua carne de porco é importante para a sua segurança, por isso, se você está em uma dieta crua (que pode incluir carnes cruas), a carne de porco definitivamente não deve fazer parte do seu cardápio … Mais uma vez, eu não recomendo se você decidir optar por comer carne de porco, sem seguir estas dicas manuseio seguro e diretrizes correta desde a criação e manuseio de cozimento, resfriamento dentre outras técnicas.

        Quando for cozinhar a carne de porco, usar um termómetro de carne para garantir que ela atinja a temperatura adequada interna, que mata as bactérias potencialmente nocivas: pelo menos 145 ° F para todo porco e 160 ° F para a carne de porco moída, bem como linguiça e salsicha.
        Mantenha carne de porco crua separados de outros alimentos, especialmente os consumidos crus, como saladas.
        Lave bem as mãos depois de manipular carne crua.
        Escolha produtos de carne de porco e outras que foram criados sem drogas. Uma maneira de fazer isso é comprar carne de porco orgânica certificada, a partir de suínos criados sem antibióticos ou de ractopamina.      
        Se o seu supermercado local não tiver carne de suínos criados sem antibióticos, é aconselhável jamais comprar e comer! Nos Estados Unidos as pessoas podem verificar isso através dos sites abaixo.

eatwellguide.org.
NotinMyFood.org.

OMEPRAZOL E SIMILARES TRAZ MALEFÍCIOS AO ORGANISMO!

OMEPRAZOL E SIMILARES TRAZ MALEFÍCIOS AO ORGANISMO!

ImageImage

 

 

By, Dr Júlio Caleiro – Nutricionista – São Sebastião do Paraíso- MG – BRASIL.

 

———————————————-

Nos últimos anos, as instituições públicas americanas de Alimentos e Medicamentos emitiram várias advertências sobre IBP, dizendo que o uso a longo prazo e altas doses tem sido associado com um risco aumentado de fraturas ósseas e infecções, e da bactéria chamada Clostridium difficile, que pode ser especialmente perigoso para idosos. Estudos têm mostrado uso a longo prazo de IBP pode reduzir a absorção de importantes nutrientes, vitaminas e minerais, incluindo cálcio, magnésio, e vitamina B12, e pode reduzir a eficácia de outros medicamentos. Outra pesquisa revelou que as pessoas que tomam essas medicações estão em maior risco de desenvolver pneumonia e ganho de peso.
Funcionários das empresas de drogas descartam tais relatórios, dizendo que os inibidores de bomba de prótons não causa essas alterações na saúde.
Muitos hospitais usam essas medicações por questão de rotina,  para evitar úlceras de estresse mas em seguida, instrui pacientes a deixarem de usar em casa. “..Estudos têm demonstrado que uma vez em contato com esse tipo de medicamento dificilmente conseguirá deixá-los – é quase como um vício”, disse o Dr. J. Shoshana Herzig do Beth Israel Deaconess Medical Center, em Boston. Os ( INIBIDORES DE BOMBA DE PRÓTONS) trabalham bloqueando a produção de ácido no estômago onde o organismo reage, compensando, e “acelerando” a produção de ácido porém sem eficácia, [ainda que a maioria dos problemas relacionado à gastrite, Refluxo ( DRGE) azia, má digestão vem por deficiência de ácido ( hipocoloridria) e não por excesso] e continua dizendo: “. Além disso, os inibidores da bomba de prótons não têm sido um dos remédios milagrosos que os especialistas esperavam ou seja, os médicos gastroenterologistas. Tratamento mais generalizado de DRGE não reduziu a incidência de câncer de esôfago muito pelo contrário. “Quando as pessoas tomam IBP,  não são curados de refluxo, pois este continua, porém sem os sintomas de “queimação pra cima do esôfago – eles apenas ficam controlados dos sintomas,” disse o Dr. Joseph Stubbs, um médico plantonista em Albany, Geórgia, e ex-presidente do American College of Physicians.
Dr. Joseph Stubbs, diz que os IBP ( INIBIDORES DA BOMBA DE PRÓTONS- omeprazol e similares) predispõe pessoas evitarem de fazer mudanças do estilo de vida, da dieta tais como: perda de peso, restrição de alimentos que causam azia, alimentação que evite a diminuição do ácido, pois a causa é falta de ácido e não excesso disse ele. “As pessoas descobriram, ‘eu posso continuar comendo o que eu quero comer, e tomar isso ou aquilo e estou indo bem”, disse ele. “Estamos começando a perceber que se você fizer isso, você pode ter alguns efeitos colaterais de risco”.Dr. Greg Plotnikoff, um médico especializado em terapia integrativa no George Penny Instituto de Saúde e Cura, em Minneapolis, e enfatiza; “Nós colocamos as pessoas em IBP, e ignoramos o fato de que foram projetados para ter ácido em nosso estômago.” O ácido do estômago é necessária para quebrar a comida e absorver nutrientes, disse ele, bem como para o bom funcionamento da vesícula biliar e pâncreas. A longo prazo do uso de IBP pode interferir com estes processos, observou ele. A supressão de ácido do estômago, que mata as bactérias e outros micróbios, pode tornar as pessoas mais suscetíveis a infecções, como a C. difficile.

Dr. Plotnikoff declara sobre o uso do Omeprazol, “…altera a ecologia do intestino e, na verdade, permite o crescimento excessivo de alguns microrganismo que normalmente seriam mantidos sob controle.”. Sem contar que poderá com o tempo provocar doenças autoimunes como tireoidite de Hashimoto.

———————————————————-

Referências:

Todas estão citadas no corpo do texto.

ÓLEO DE COCO CONTRA CÁRIE DENTÁRIA, ÓTIMA ALTERNATIVA PARA O FLÚOR!

Image

Além do Xilitol, o óleo de coco também acaba com a Cárie dentária uma alternativa promissora para o Flúor.

       Pesquisadores do Instituto de Biociências Athlone Technology Research Institute, na Irlanda realizou testes das propriedades propriedade medicinais do óleo de coco contra as bactérias responsáveis ​​pela cárie dentária. A cárie dentária é um problema que afecta 60 a 90% das crianças e na maioria dos adultos nos países industrializados, de acordo com a chefe de pesquisador Dr. Damien Brady. Sua equipe de pesquisa testou a ação antibacteriana do óleo de côco, no seu estado natural e óleo de coco, que tinha sido tratado com enzimas, por um processo similar ao da digestão. Os óleos foram testados contra cepas de bactéria Streptococcus, que são habitantes comuns da boca.
Eles descobriram que a enzima modificada do óleo de coco inibe fortemente o crescimento da maioria das cepas de bactérias Streptococcus, incluindo Streptococcus mutans, uma bactéria produtora de ácido que é a principal causa de cáries 1 . A decomposição do óleo de coco  pelas enzimas transforma em ácidos que são tóxicos para certas bactérias. 2 A Enzima-modificada do óleo de coco também foi prejudicial para a levedura Candida albicans, causadora de aftas Dr. Brady disse:
    “A incorporação da enzima modificada do óleo de coco em produtos de higiene dental seria uma alternativa atraente para os aditivos químicos, principalmente como ele funciona em concentrações relativamente baixas. Além disso, com o aumento da resistência aos antibióticos, é importante que voltamos nossa atenção para novas formas de combater infecção microbiana “.
     O trabalho também contribui para a nossa compreensão da atividade anti-bacteriana no intestino humano, o que ajuda a manter a flora equilibrada necessárias para um sistema imunológico forte. Isto pode ter implicações para a forma como bactérias colonizam as células que revestem o trato digestivo e para saúde geral do intestino “, explicou o Dr. Brady.

A vitamina D3 pode ser a cura do câncer!

Pouquíssimos médicos têm conhecimento de que os baixos níveis de vitamina D estão ligados a certos tipos de câncer, assim como o diabetes e asma, mas uma nova pesquisa mostra também que a vitamina pode matar células cancerosas humanas. Os resultados ficam perto de uma cura para o câncer, e são encorajadoras! Os pesquisadores sabem disso e fazem declarações sob uma ótica promissora. JoEllen Welsh pesquisadora da Universidade Estadual de Nova York em Albany, estuda os efeitos da vitamina D há 25 anos. Parte de sua pesquisa envolve a remoção de células humanas de câncer de mama e de tratá-los com uma forma potente de vitamina D, e afirma. “..Dentro de poucos dias é possível que a metade das células cancerosas de um indivíduo murcharão e morrerão. Welsh, disse: “a vitamina D tem o mesmo efeito de um fármaco utilizado para o tratamento do cancro da mama, e arrisco dizer que é mais potente que a quimioterapia tradicional aplicada em todo o mundo e continua “…O que acontece é que a vitamina D entra nas células e desencadeia o processo de morte celular denominada de apoptose “, e em entrevista o pesquisador disse à “Good Morning America”; “É semelhante ao que vemos quando trato pacientes com tamoxifeno”, uma droga usada para tratar câncer de mama. “Tumores em camundongos Desaparecem e os efeitos da vitamina eram ainda mais dramáticos em células de câncer de mama injetadas em ratos. Após várias semanas de tratamento 6 ao todo, os tumores cancerígenos em ratos diminuíram a uma média de mais de 50%. Alguns tumores desapareceram completamente, resultados semelhantes foram obtidos em tumores do cólon e do cancro da próstata em ratos, SEM EFEITOS COLATERAIS DAS MEDICAÇÕES TRADICIONAIS!

NUTRICIONISTA – JÚLIO CALEIRO – HIPOTIREOIDISMO TIPO 2 – SUBLCÍNICO

MELHOR TRATAMENTO PARA O MAL DE PARKINSON

Um Estudo publicado pela Unifesp 2003, mostra reversão clínica do Mal de Parkinson. Dr. Cícero Galli Coimbra foi o Coordenador da Pesquisa.

CLIQUE O LINK ACIMA E OUÇA A ENTREVISTA CONCEDIDA AO JORNALISTA ROBERTO PEREIRA DA RÁDIO IMPERADOR DE FRANCA-SP,

SABÃO/SABONETE, INTERROMPE A PRODUÇÃO DA VITAMINA D, ATRAVÉS DA PELE!

 

 

Banho com sabão/sabonete elimina a vitamina D pela ação do sol e os benefícios dela se perdem.

“A vitamina D3 é um hormônio esteróide oleaginoso, formado quando a pele é exposta ao sol. Quando a radiação solar atinge a superfície da pele,

converte-se num derivado colesterol, depois em vitamina D3. A vitamina D3 fica na superfície da pele, penetra e é absorvida, mas leva um tempo. E a questão é, por quanto tempo? Bem, se acaso pensa em torno de uma hora, como eu pensava recentemente, está errado! Porque novas evidências mostram que leva em torno de 48 horas, isto é, dois dias até a absorção da maioria da vitamina D disponível pela ação do sol. Entao, se você tomar banho com sabão, está eliminando a vitamina D e os benefícios dela serão perdidos.” – Dr. Joseph Mercola, médico norte-americano, referência em matérias de saúde e nutrição, com diversos estudos publicados em revistas especializadas.