Início » EVIDÊNCIAS » A Importância do magnésio, Vitamina D, k2 e cálcio é muito maior do que se imaginava!

A Importância do magnésio, Vitamina D, k2 e cálcio é muito maior do que se imaginava!

CURTA A NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK – https://www.facebook.com/NutricaoNoTratamentoEPrevencaoDeDoencas?ref=hl
————————————————————-

PARA “INDICAÇÃO EXPRESSA” ENVIE EMAIL PARA – juliocaleiro@hotmail.com – CONSULTÓRIO – 35-3531-8423

 

 

Image

Editado e traduzido;

Por Dr. Júlio Caleiro

    Você não ouve muito sobre o magnésio, estima-se que 80 % das pessoas são deficientes neste mineral importante, e as consequências para a saúde desta deficiência são significativos. Uma razão pode ser porque o magnésio, assim como a vitamina D serve para muitas funções que é difícil enumerar.
    Como relatado por “GreenMedInfo” , pesquisadores detectaram 3751 sítios de ligações em que o magnésio se liga a proteínas, indicando que o seu papel na saúde e na doença podem ter sido vastamente subestimados.  O magnésio também é encontrado em mais de 300 enzimas diferentes no corpo, que são responsáveis ​​por:

  – Criação de ATP (adenosina trifosfato), as moléculas de energia do seu corpo
  – Formação dos ossos e dentes     -Relaxamento dos vasos sanguíneos –    Ação no músculo cardíaco – –     Promoção do bom funcionamento dos intestinos       –     Regulação dos níveis de açúcar no sangue

     Os benefícios de saúde do magnésio foram bastante subestimados

    Uma série de estudos já haviam demonstrado que o magnésio pode beneficiar a pressão arterial e ajudar a prevenir uma parada cardíaca súbita, ataque cardíaco e derrame. Por exemplo, uma meta-análise publicada no início deste ano no American Journal of Clinical Nutrition verificou um total de 7 estudos em conjunto, cobrindo mais de 240 mil participantes. Os resultados mostraram que a ingestão de magnésio na dieta está inversamente associado com o risco de acidente vascular cerebral isquêmico.

    O papel da saúde humana parece ser muito mais complexo do que se pensava, e como vitamina D, seus benefícios podem ser mais abrangente do que temos imaginado. O “GreenMedInfo” indexa mais de 100 benefícios na saúde com a ingestão de magnésio até agora, incluindo benefícios terapêuticos para:

    Fibromialgia  –  Fibrilação atrial – Diabetes tipo 2 – Síndrome pré-menstrual –   Doença cardiovasculares –  Enxaqueca – Envelhecimento e Mortalidade

    De acordo com o relatório apresentado

        “O proteoma, ou um conjunto de proteínas expressas por todo o genoma humano, bem mais de 100.000 ao todo, contém estruturas de proteínas diferentes, de facto são 20.300 genes codificadores de proteínas no genoma humano pelo magnésio. A descoberta do  “magneseoma, ” como está sendo chamado, aumenta  mais ainda a complexidade do mineral o que indica que a presença ou ausência de níveis adequados deste mineral de base, podem alterar a expressão epigeneticamente e o comportamento das proteínas do nosso corpo, alterando assim o curso da saúde e na doença. ”

    O magnésio também desempenha um papel nos processos de desintoxicação do seu corpo e, portanto, é importante para ajudar a prevenir danos a partir de produtos químicos ambientais, metais pesados ​​e outras toxinas. Mesmo a glutationa o antioxidante mais poderoso do seu corpo que foi até chamado de “o mestre antioxidante”, requer magnésio para a sua síntese.

Sinais de você não esteja se alimentado de MAGNÉSIO pela sua alimentação.

    Não há nenhum teste de laboratório que vai lhe dar uma leitura verdadeiramente precisa do status de magnésio em seus tecidos. Apenas 1% do magnésio em seu corpo é distribuído em seu sangue, fazendo com que uma simples amostra de magnésio a partir de um exame de sangue seja altamente impreciso, pedidos médicos para exames de sangue para averiguar níveis de magnésio na verdade é uma “balela”. Outros exames que o seu médico pode usar para avaliar o seu estado de magnésio incluem um teste de urina de 24 horas, ou um teste sublingual epitelial. Ainda assim, estes só podem dar-lhe uma estimativa de seus níveis sanguíneos, e os médicos geralmente precisam de avaliá-los em conjunto com os sintomas que vier apresentar, o que também é muito raro um médico dosar este mineral através de exames dada a falta de conhecimento em nutrição. Uma deficiência em magnésio em curso podem conduzir aos sintomas mais graves confundidos com várioas outras doenças e associada a uma vasta lista de co-morbidades, incluindo:
    
Dormência e formigamento  –     Contrações musculares e cãibras –  Convulsões –   Alterações de personalidade – Ritmos cardíacos anormais     Espasmos coronários.

    Com isso em mente, os primeiros sinais de deficiência de magnésio que devemos ficar de olho são:

        Perda de apetite
        Dor de cabeça
        Náuseas e vômitos
        Fadiga e fraqueza

Uma das melhores maneiras de otimizar seus níveis de magnésio são:

    Se você suspeita que está com hipomagnesemia, uma das melhores formas de consumir esse mineral é por meio do magnésio orgânico encontrado em alimentos integrais.   “A clorofila, que permite as plantas capturar a energia solar e convertê-la em energia metabólica, tem um átomo de magnésio em seu centro. Sem magnésio, de fato, as plantas não poderiam utilizar a energia da luz do sol.”  Em muitos aspectos, a clorofila é a “versão da hemoglobina” dentro da planta, por compartilhar uma estrutura semelhante ao nosso, mas têm ligado magnésio ao invés de ferro como os humanos. Vegetais de folhas verdes, como espinafre e acelga suíça são excelentes fontes de magnésio,  feijões, nozes e sementes, gérmen de trigo,  amêndoas, sementes de abóbora, sementes de girassol e as sementes de gergelim. Abacates são também uma boa fonte.

    A fim de garantir que você esteja recebendo o suficiente da quantidade de magnésio, você primeiro precisa ter certeza de que você está comendo uma dieta variada em alimentos ricos neste mineral como o descrito acima . Mas existem outros fatores também, que pode torná-lo mais propenso a deficiência de magnésio, incluindo as doenças listadas abaixo. Se alguma destas condições se aplicar a você, você deve se preocupar em dobro para ter certeza de que você está recebendo uma quantidade suficiente de magnésio em sua dieta, ou, se necessário, de um suplemento de magnésio para evitar a deficiência.
    Um sistema digestivo que não esteja saudável pode prejudicar a capacidade do organismo de absorver magnésio tais como (doença de Crohn, intestino solto, retocolite.. etc..)     Alcoolismo – até 60% dos alcoólicos têm baixos níveis sanguíneos de magnésio –   Rins prejudicados podem contribuir para a perda excessiva de magnésio na urina  – Idade – adultos mais velhos são mais propensos a serem deficientes porque a absorção de magnésio diminui com a idade e os idosos são mais propensos a tomar medicamentos que podem interferir com a absorção. –   Diabetes, especialmente se é mal controlado, a perda de magnésio leva ao aumento da eliminação na urina.     – Certos medicamentos – diuréticos, antibióticos e medicamentos usados ​​para tratar o câncer podem resultar em deficiência de magnésio.

Os alimentos com maiores quantidades de magnésio

    A maioria das pessoas podem manter seus níveis na faixa saudável, sem recorrer a suplementos, simplesmente por comer uma dieta variada incluindo em abundância de  folhas verde-escuras, vegetais folhosos. Um ponto importante a mencionar é lembrar que os níveis de magnésio na sua alimentação são dependentes dos níveis de magnésio no solo onde são cultivadas. Alimentos biológicos podem ter bem mais magnésio, como a maioria das folhas que possuem tratamento com fertilizantes, os utilizados nas plantações comerciais acabam sendo mais ricos em azoto, fósforo e potássio, em vez de magnésio.

    O artigo em destaque lista mais de 20 alimentos específicos que são excepcionalmente ricos em magnésio, incluindo o seguinte.

    Todas as porções são listados abaixo equivale a 100 gramas, ou um pouco cheio.

    Agar, algas secas (770 mg) –         -Especiarias, manjericão, seco (422 mg)
    Espinafre, coentro (694 mg)        -Linhaça (392 mg)
    Sementes secas de abóbora (535 mg)  -Manteiga de amêndoas (303 mg)
    Cacau, pó seco, sem açúcar (499 mg)  -Soro de leite doce (176 mg)

Diferentes tipos de suplementos de magnésio

    Se por qualquer motivo você decidir que precisa de um suplemento, você deve está ciente de que há uma grande variedade de suplementos de magnésio no mercado, o do fato é que o magnésio está vinculado a outras substâncias. Deve-se tomar suplementos de magnésio isoladamente. As substâncias utilizadas em qualquer combinação com o magnésio pode afectar a absorção e biodisponibilidade deste mineral, e pode proporcionar pouco ou nenhum benefícios a saúde:
    Glicinato de magnésio é uma forma de quelatos de magnésio, que tende a fornecer os mais elevados níveis de absorção e biodisponibilidade e geralmente é considerado ideal para aqueles que estão tentando corrigir uma deficiência .     O óxido de magnésio é um tipo não-de quelatos de magnésio, ligado a um ácido orgânico ou um ácido gorduroso. Contém 60% da biodisponiblidade de absorção e tem propriedades e pode causar diarréia.
    Lactato de magnésio / cloreto de magnésio contém apenas 12% de magnésio, mas tem uma melhor absorção do que outras.
    O hidróxido de magnésio Sulfato / magnésio (leite de magnésia) são tipicamente usados ​​como um laxante. Esteja ciente de que é fácil exagerar na dose destes, portanto, apenas tome como receitado por médicos;
               Carbonato de magnésio que tem propriedades anti-ácidas, contém 45% de magnésio- Taurato de magnésio contém uma combinação de magnésio e taurina, um aminoácido, juntos eles tendem a proporcionar um efeito calmante sobre o corpo e a mente um relaxante mental.
    Citrato de magnésio é o magnésio, com o ácido cítrico, que tem propriedades laxativas também. –     Treonato de magnésio é um novo tipo de formulação, que emerge de suplementos de magnésio que parece promissora, principalmente devido à sua capacidade superior para penetrar na membrana mitocondrial, e pode ser o melhor suplemento de magnésio no mercado

DEVE-SE Equilibrar o seu magnésio com cálcio, vitamina D e K2

    Um dos principais benefícios da obtenção de seus nutrientes através de uma dieta variada, é que você fica muito menos propenso a desiquilibrios de nutrientes no organismo. Alimentos em geral, contêm todos os cofatores de absorção que precisamos como co-nutrientes nas quantidades adequadas para uma boa saúde. Quando você estiver usando suplementos, você precisa se tornar um pouco mais esclarecido sobre como os nutrientes influenciam sinergicamente e que podem afetar uns com os outros no que tange a absorção, assimilação e efeitos.

    Por exemplo, é importante manter o equilíbrio adequado entre magnésio, cálcio, vitamina K2, e vitamina D. A falta de equilíbrio entre esses nutrientes é um grande problema, é por isso que os suplementos de cálcio isolado têm se associado com aumento do risco de ataques cardíacos e derrames.  Parte da explicação para estes efeitos colaterais adversos é que a vitamina K2 mantém o cálcio no seu devido lugar. Se você tem deficiência de k2 ( uma vitamina que quase nenhum médico conhece), adição de cálcio pode causar mais problemas do que resolução, acumulando nos lugares errados e gerando uma variedade de problemas de saúde. Da mesma forma, se você optar por vitamina D oral, é preciso também consumir em sua alimentação diáriar suplementos de vitamina K2. Tomando mega doses de suplementos de vitamina D sem quantidades suficientes de K2 pode levar a sintomas de toxicidade de vitamina D, que inclui a calcificação inadequada, o que pode acontecer em pacientes que fazem tratamentos de doença auto-imune, neurológicas dentre outras, que é uma nova forma de tratar pacientes que muitis profissionais da saúde tem adotado mundo afora em associação ao método convencional de tratamento da referida classe de doenças supra citada.

    Enquanto os índices ideais ou ótimo “entre a vitamina D e vitamina K2” ainda têm de ser elucidado, a Dra. Kate Rheaume-Bleue autoridade na ária,  sugere que para cada de 1.000 UI de vitamina D, 100 microgramas de K2 deve ser ingerido, e talvez entre 150-200 microgramas (mcg). Por exemplo; Recomendações da vitamina D que exige cerca de 8.000 UI dia e se você é um adulto, significa que você precisa em torno de 800 a 1000 microgramas (0,8 a 1 mg / mg) de vitamina K2.

    Agora, voltando ao magnésio …

    O magnésio pode ser realmente mais importante do que o cálcio se você vai considerar a suplementação. No entanto, a manutenção de uma relação de cálcio para magnésio é importante. A investigação sobre a dieta “paleolithic” mostrou que a proporção de cálcio para magnésio na dieta deve ser de 1:1. Americanos em geral, tendem a ter uma maior proporção de cálcio-magnésio-a na sua dieta , com uma média de cerca de 3,5 para 1.

    O magnésio também vai ajudar a manter o cálcio em suas células para que ele possa fazer o seu trabalho melhor. Em muitos aspectos, serve como alternativa nutricional à classe  de medicamentos chamados bloqueadores dos canais de cálcio, utilizados no tratamento da hipertensão, angina e arritmias cardíacas. O Magnésio e vitamina K2 também complementam mutuamente. Pelo fato do magnésio ajudar a abaixar a pressão sanguínea, o que é um componente importante de doenças do coração.

    Vitamina D3, K2, Magnésio e cálcio devem ser ingeridos sinergicamente com receita de Nutricionista ou médico.

-=–>mercola. com The Weston A. Price Foundation


6 Comentários

  1. Roberto Aguiar Lins disse:

    Excelente artigo, esclarecedor e que ajuda bastante no equilíbrio desses minerais objetivando através do seu uso adequado e regular ter-se melhor qualidade de vida.
    Parabéns.

  2. betosalan disse:

    o magnésio e o maestro de todos os minerais…

  3. socorro rodrigues disse:

    preciso de magnesio pra fibromealgia ! por favor me indique qual seria !

  4. Clair Silva disse:

    tenho esporão e tbm dores nas articulações qual magnésio seria o indicado?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Contador

%d blogueiros gostam disto: